EVENTO

Ex-presidente Lula (PT) participa de festival no Recife

É o primeiro ato público do petista depois de sair da prisão. O encontro ocorre no Pátio do Carmo

Editoria de Política
Editoria de Política
Publicado em 17/11/2019 às 7:01
Foto: Carl de Souza/AFP
É o primeiro ato público do petista depois de sair da prisão. O encontro ocorre no Pátio do Carmo - FOTO: Foto: Carl de Souza/AFP
Leitura:

Em seu primeiro ato público após 580 dias de prisão, o ex-presidente Lula vem ao Recife, capital do seu Estado natal, Pernambuco, para participar do Festival Lula Livre, neste domingo (17). O Nordeste – região com o maior eleitorado petista e onde Fernando Haddad (PT) ganhou nas eleições de 2018 – foi por onde o petista decidiu começar uma série de viagens que pretende fazer pelo País após ter sido solto no sábado (9).

A maioria dos governadores do Nordeste não deve estar presente no festival. Eles estarão em uma missão do Consórcio Nordeste pela Europa – Itália, França e Alemanha – entre os dias 18 e 22 de novembro, para atrair investimentos para a região. Lula, porém, encontrou-se na quinta-feira (14) com o governadores petistas Rui Costa (PT), da Bahia, Wellington Dias (PT), do Piauí, e Fátima Bezerra (PT), do Rio Grande do Norte, em reunião da Executiva Nacional do PT, em Salvador.

Segundo a vice-governadora de Pernambuco, Luciana Santos (PCdoB) – que estará como governadora em exercício já que Paulo Câmara (PSB) viajou para a Europa – Lula deve chegar ao Recife na tarde deste domingo (17) e já deixa a cidade na segunda-feira (18). Ela vai recepcioná-lo no aeroporto, mas ainda não há confirmação de um encontro institucional entre os dois.

A edição do Festival Lula Livre na capital pernambucana já estava marcada antes da saída do petista da prisão, mas acabou sendo ampliada com a presença do ex-presidente, e o local, que antes seria no Cais da Alfândega, passou a ser no Pátio do Carmo, bairro de Santo Antônio.

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), lembra que o Festival Lula Livre tem um caráter muito mais cultural do que político. Já confirmaram presença mais de 30 artistas, a exemplo de Johhny Hooker, Lia de Itamaracá, Otto, Mundo Livre S/A e Devotos. O festival já teve outras edições em cidades pelo Brasil, como Rio de Janeiro e São Paulo. O ex-presidente deve ser o único a discursar no evento. “Em princípio, nos outros festivais ninguém falou. Ele que vai ter uma saudação, mas dependendo do que ele esteja pensando, essa saudação pode acabar sendo uma coisa política”, afirmou Humberto.

EVENTO

“Vamos participar dessa festa, que é um marco democrático junto com os recifenses, os pernambucanos de forma geral e com mais quem ainda acredita na verdadeira Justiça”, projetou a deputada federal Marília Arraes (PT).
Devem acompanhar o presidente no festival o governador do Piauí, Flávio Dino (PCdoB), o governador em exercício do Rio Grande do Norte, Antenor Roberto (PCdoB), a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffman (PR), o vice-presidente Márcio Macedo (SE), o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) e outros aliados do campo da esquerda.

Solto, Lula vai atuar como cabo eleitoral do PT para as eleições municipais em 2020. Na Bahia, ele falou da necessidade de construir candidaturas próprias em “toda cidade que tenha uma rádio e uma televisão”. “O PT não nasceu para ser partido de apoio”, disse Lula. No Recife, onde o PT é aliado do PSB, é discutida a possibilidade de candidatura, com o nome de Marília Arraes.

Últimas notícias