Madri

Geraldo Julio diz que vai à COP25 mostrar que o Brasil tem líderes 'comprometidos com o clima'

Prefeito do Recife lidera comitiva com cerca de 60 integrantes que terão agenda na Espanha no próximo dia 9

Renata Monteiro
Renata Monteiro
Publicado em 05/12/2019 às 16:18
Notícia
Foto: Guga Matos/Acervo JC Imagem
Prefeito do Recife lidera comitiva com cerca de 60 integrantes que terão agenda na Espanha no próximo dia 9 - FOTO: Foto: Guga Matos/Acervo JC Imagem
Leitura:

Prestes a embarcar para a cidade de Madri, na Espanha, onde participará da COP25, a cúpula do clima promovida pela Organização das Nações Unidas (ONU), o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), disse estar preocupado em mostrar para o mundo que o Brasil “tem muitos líderes e governos locais que estão comprometidos com o clima”. De acordo com o gestor municipal, que ocupa também a presidência para a América do Sul do ICLEI - Governos Locais pela Sustentabilidade, a posição desses governantes é “frontalmente contrária à posição do governo nacional” sobre o tema. Geraldo chega a Madri no domingo (8).

A comitiva liderada pelo chefe do Executivo recifense conta com cerca de 60 integrantes, entre eles o prefeito de Lima, no Peru, Jorge Muñoz, e o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB). O objetivo do grupo, segundo a PCR, é “discutir a participação das cidades e governos locais no contexto da Emergência Climática”. Eles têm agenda no evento no dia 9 de dezembro.

“O mundo hoje vive claramente uma crise climática. (...) Ele dá sinais todos os dias. Vemos neve onde não deveria está nevando, calor excessivo com pessoas morrendo por conta disso, inundações em centros urbanos, alagamentos. Tanta coisa acontecendo do ponto de vista ambiental no mundo, as pancadas de chuvas diferentes, aqui no Brasil principalmente. É hora do planeta e da humanidade reconhecerem essa emergência climática”, afirmou o prefeito em entrevista ao JC.

Opositor ferrenho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Geraldo não hesitou em criticar o modo como o militar reformado tem conduzido a gestão de questões ambientais no País. O socialista afirmou, inclusive, que as ações de Bolsonaro na área vão “contra a ciência e a verdade”. “O próprio presidente disse que atuou no passado para impedir que a COP 25 fosse realizada no Brasil. Seu comportamento em relação à Amazônia e em todas as questões que dizem respeito ao Meio Ambiente e ao clima vão contra a ciência e a verdade. Vão contra o que o planeta está mostrando. (...) Os governos locais, por sua vez, nos estados e municípios, têm um comportamento completamente diferente. No Recife, por exemplo, eu participei da COP há seis anos, depois participei da COP em Lima, reivindicando que os municípios pudesse participar do debate e das negociações internacionais das questões do clima”, pontuou.

Questionado sobre sua expectativa ao participar do evento da ONU, Geraldo afirmou que pretende manter o intercâmbio para a implantação de políticas na área do meio ambiente, mas frisou que quer mostrar ao mundo que os governos locais brasileiros não necessariamente pensam como o governo federal no quesito mudanças climáticas. “Eu, como representante do ICLEI, não só como prefeito do Recife, quero demarcar a posição política de que, aqui no Brasil, tem muitos líderes e governos locais que estão comprometidos com o clima. Uma posição frontalmente contrária à do governo nacional. Isso é muito importante para o Brasil, porque se formos vistos apenas como a imagem colocada pelo governo nacional, nossa imagem internacional ficará muito mal e certamente vamos perder recursos, assistência técnica, intercâmbios, troca de informações e com isso as ações de enfrentamento às mudanças climáticas no Brasil vão ser reduzidas”, disparou o socialista.

AÇÕES NO RECIFE

Durante a entrevista que concedeu ao JC nesta quinta-feira (5), Geraldo Julio fez questão de ressaltar as medidas adotadas pela PCR pela sustentabilidade e pelo enfrentamento às mudanças climáticas, afirmando que, em muitos casos, a capital pernambucana é pioneira em ações deste gênero.

“Fora as políticas de sustentabilidade e os dados estratégicos, há ações concretas no Recife. Nesse momento estamos com investimento forte em iluminação led. O Recife vai ser uma das primeiras grandes cidades brasileiras a chegar a 50% do seu parque de iluminação em iluminação led, que hoje já representa 25% de toda a nossa rede. Nós reduzimos o consumo, melhoramos a qualidade e, por consequência, isso reduz as emissões de gases do efeito estufa”, detalhou o prefeito, lembrando ainda de ações para o plantio de árvores, a inclusão da sustentabilidade e de mudanças climáticas no currículo escolar, entre outras medidas implantadas durante a sua administração.

AGENDA

Durante a sua passagem por Madri, Geraldo Julio integrará o painel Oportunidades e alianças pelo Clima – 2020: “O papel dos governos locais na construção de um compromisso nacional pelo clima”, uma reunião promovida para fortalecer a interação entre governos locais e parlamentares do Brasil com o objetivo de promover diálogos sobre a Agenda Climática de 2020. No mesmo dia, o gestor participa do painel Prefeitos e Prefeitas, onde, segundo a PCR, “será discutida a visão dos governos locais da América Latina destacando compromissos e propostas de ação climática liderados pelas autoridades locais da região, projetando os desafios e prioridades para a implementação do Acordo de Paris na América”.

ELEIÇÕES 2020

Quando perguntado sobre a estratégia do PSB para as eleições municipais de 2020, Geraldo foi enfático ao dizer que as articulações para o pleito ainda não começaram. O socialista afirmou, contudo, que mais adiante “a Frente Popular será convidada para dar continuidade a esse projeto que estamos fazendo na cidade”. “A articulação eleitoral de 2020 não começou. Nós aqui não tivemos conversa com nenhum partido ainda. Vamos fazer isso mais perto da eleição. O momento agora é ter atenção com as pessoas, com o governo”, declarou o prefeito.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias