Mendonça Filho

Geraldo Julio transformou Recife na capital do desemprego, diz Mendonça Filho

Resposta do ex-ministro da Educação foi para rebater as declarações do Geraldo Julio sobre o governo Bolsonaro

Ana Gabriela Lima
Ana Gabriela Lima
Publicado em 16/12/2019 às 20:06
Notícia
Tato Rocha/JC Imagem
Resposta do ex-ministro da Educação foi para rebater as declarações do Geraldo Julio sobre o governo Bolsonaro - FOTO: Tato Rocha/JC Imagem
Leitura:

O presidente estadual do Democratas e ex-ministro, Mendonça Filho, rebateu as declarações feitas pelo prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), em entrevista concedida à Rádio Jornal, de que o Brasil virou uma fábrica de desigualdades com o presidente Bolsonaro. “O prefeito quer nacionalizar o discurso para esconder o fracasso de sua gestão, que transformou o Recife na capital do desemprego, levando a nossa cidade a parar no tempo e no espaço”, afirmou Mendonça, ressaltando que as maiores vítimas da desigualdade econômica e social foram os 14 milhões de desempregados deixados pelas desastrosas gestões do PT, aliado do PSB, na mais profunda recessão da história do Brasil.

Segundo Mendonça, o prefeito usa da técnica do PT/PSB de "terceirizar os problemas". “O PT e o PSB comandam o Recife há 20 anos e no Governo do Estado respondem por quase 16 anos de poder. Não venham culpar o Governo Federal por esta situação”, afirmou. 

Continuou criticando

Mendonça considerou "lamentável" que o PSB e o prefeito do Recife estejam colocando aspectos eleitorais acima dos interesses da população. “O prefeito foi eleito para defender a cidade e é fundamental manter uma boa relação institucional com o presidente da República, seja ele quem for”. Segundo Mendonça, Pernambuco está "quebrado, atrasando fornecedores, pagando com enorme dificuldade os salários dos servidores, não tem dinheiro para investimentos". “Infelizmente nosso Estado está na contramão do Brasil, que vem retomando o equilíbrio fiscal, com a economia crescendo, os empregos sendo retomados, com projeção de crescimento do PIB de 2,3% em 2020”, disse, completando que na área social o presidente Bolsonaro consagrou o 13 do Bolsa Família.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Últimas notícias