ECONOMIA

Por onde começar a busca por um novo emprego? As dicas essenciais para voltar ao mercado de trabalho

Veja dicas para quem perdeu o emprego nos últimos meses

Felippe Pessoa
Felippe Pessoa
Publicado em 27/07/2020 às 6:00
Notícia

Foto: Fotos Públicas
Segundo o IBGE, o Brasil registrou um fechamento de 7,8 milhões de postos de trabalho no trimestre encerrado em maio, atingindo 12,7 milhões de pessoas - FOTO: Foto: Fotos Públicas
Leitura:

Semana passada falei, aqui na coluna, sobre como a pandemia do coronavírus afetou a economia e, consequentemente, o mercado de trabalho. Antes, já havia falado sobre quais serão as profissões e as competências mais relevantes e demandadas quando essa fase difícil passar. E, na coluna de hoje, falarei sobre o que fazer para voltar ao mercado de trabalho.

Relembrando os dados do IBGE, o Brasil registrou um fechamento de 7,8 milhões de postos de trabalho no trimestre encerrado em maio, atingindo 12,7 milhões de pessoas. Isso é mais que toda a população da cidade de São Paulo. Mas uma coisa é certa, a maioria das empresas não teve alternativa; após cortar custos de produção, despesas com aluguel, energia e afins, o corte de pessoal foi a última e mais sofrida necessidade.

A primeira dica para quem perdeu o emprego nos últimos meses é manter um bom relacionamento com seu antigo empregador. Diante das circunstâncias, é possível sim voltar ao antigo emprego quando a tempestade passar. Claro que, para isso, o profissional deve ter deixado as portas abertas. Evitar polêmicas, comentários maldosos ou depreciativos são essenciais para que essa relação seja positiva e que você seja lembrado como um profissional dedicado e parceiro.

Muitas empresas precisaram rever pontos de sua cultura. Nesses anos como headhunter já vi muitas delas não readmitirem antigos funcionários. Mas a realidade é outra, o mercado teve uma reviravolta e encontrar profissionais capacitados e que conheçam seus negócios não será tarefa fácil na retomada. E é aí que os antigos têm vez. Fique atento, avalie o contexto em que deixou a empresa e aquele em que pretende retornar. Esteja consciente de que, mesmo estando de volta, as coisas podem não ser mais como antes. Especialmente após um período turbulento e de tantas mudanças.

Cristiane Nogueira é Gerente de RH de um dos mais relevantes grupos de concessionárias de veículos do Nordeste, o Grupo ViaSul, que precisou fazer alguns desligamentos pontuais, especialmente na área de vendas. Ela contou como foi a reação dos funcionários: “Eles entenderam que o desligamento estava mais relacionado à situação do que à pessoa.” disse Cristiane. “Mas com a retomada dos negócios, a recontratação de profissionais já começou. Agora que o mercado está voltando, os antigos colegas podem fazer parte do Grupo. Como já estão inseridos na cultura da empresa, conhecem o funcionamento e nosso DNA, eles vêm para engrossar na força de trabalho”, completou.

Por outro lado, muitas empresas tiveram prejuízos históricos e não devem retomar as contratações no médio prazo. Se essa é sua realidade, a estratégia é outra. E para ajudar nessa busca de emprego num mercado em recessão, aqui vão algumas dicas:

  • Atualize seu currículo

Esse é o primeiro passo para começar as buscas por um novo emprego. Dedique um tempo para escrever suas últimas atividades e realizações de maneira clara e objetiva, sem deixar de contar sua história.

Use essa ferramenta para desenvolver uma marca pessoal e impressionar o selecionador.

  • Organize seu dia

Disciplina é fundamental nesse momento de buscas. Encare como uma rotina de trabalho e dedique um horário do seu dia às pesquisas e contatos.

É importante ter uma meta definida. Não adianta se candidatar a todas as vagas indiscriminadamente. Avalie cada posição disponível e entenda se está alinhada à sua carreira e seus objetivos.

  • Mantenha suas redes sociais atualizadas

Use as redes sociais para ver e ser visto. Através do Linkedin você pesquisa as vagas em aberto, participa de grupos de empresas, se conecta com os colegas de trabalho e estabelece conexões que podem gerar frutos.

Não deixe de participar dos grupos de Whatsapp e manter seu Facebook e Instagram bem apresentados. As redes sociais servem para os selecionadores lhe conhecerem melhor.

  • Fique atento aos segmentos em expansão

Durante a pandemia, muitos setores da economia entraram em forte declínio, mas outros tiveram resultados positivos e forte expansão.

Saúde e logística tendem a crescer. E tecnologia sempre desponta como a área mais promissora, sendo a impulsionadora das grandes transformações do mercado.

Esteja atento às vagas nesses segmentos.

  • Estude sempre

Tem tempo livre? Aproveite para se atualizar. Expandir conhecimentos na sua área de trabalho e desenvolver novas habilidades são diferenciais na hora de buscar um novo trabalho.

As instituições de ensino estão cheias de cursos gratuitos. Pesquise!

  • Flexibilidade é a palavra de ordem

Você já pensou em mudar de carreira? Já ponderou trabalhar por projeto? E num segmento que você não tem experiência?

Não tenha medo de agarrar as oportunidades. Quanto mais flexível e disposto você está, mais oportunidades surgirão. Se você focar em apenas um mercado ou carreira, as possibilidades serão pequenas.

Esteja sempre confiante no seu potencial e mantenha a calma. Paciência é fundamental nesse momento difícil não só para os profissionais, mas para as empresas também. Os processos seletivos tendem a ser mais lentos, mais concorridos e duros e as mudanças até a adaptação do mercado continuarão acontecendo; esteja preparado para lidar com isso.

O jornalismo profissional precisa do seu suporte.

Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias