Perguntar a quem?

Bolsonaro não enganou ninguém. Quem mentiu foi o posto Paulo Guedes, a quem tudo se mandou perguntar

Se Paulo Guedes foi enganado por Bolsonaro e aceitou mentir para o mercado, defendendo que o governo seria liberal, é um problema dele com o chefe. O mercado confiou em Guedes, não no presidente

Igor Maciel
Igor Maciel
Publicado em 24/02/2021 às 11:49
Análise

MARCOS CORRÊA/PR
Bolsonaro ao lado do ministro da Economia Paulo Guedes - FOTO: MARCOS CORRÊA/PR
Leitura:

Antes mesmo de Bolsonaro interferir na Petrobras e derrubar o valor de mercado da empresa em mais de R$ 100 bilhões, o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB), líder do governo, já havia dito, em entrevista à Rádio Jornal, que o presidente não engana ninguém. "Ele é e faz exatamente aquilo que ele sempre foi e sempre fez", explicou.

Pior é que não passa de uma grande verdade. Bolsonaro nunca mentiu sobre o que pensa. O problema é que o senso comum enxergava como tamanho absurdo algumas coisas, que acreditava ser brincadeira.

"Deve ser só pra ganhar a eleição"

"Ele não seria doido"

"Deve ter sido alguma brincadeira"

São frases que muita gente falava e ouvia, desde 2018. A surpresa depois é infundada. Pode-se criticar o presidente pelo que ele fala e faz, mas não dizer que ele enganou ou cometeu estelionato eleitoral.

Dilma cometeu estelionato eleitoral, em 2014, quando afirmou, de voz própria, que a economia estava indo bem, contrariando números artificialmente, usando a Petrobras para segurar a inflação e deixando o circo pegar fogo assim que o resultado da eleição saiu.

Se o leitor lembrar bem, a verdade é que Bolsonaro sempre respondeu com "pergunta ao Paulo Guedes", para qualquer questionamento sobre economia.

Bolsonaro era contra privatizações, contra redução do Estado, a favor de sindicatos, um nacionalista e populista declarado. E como qualquer populista, preocupa-se com resultados de popularidade no curto prazo.

Quem acreditou que um ministro, hierarquicamente inferior a ele, propondo medidas impopulares, a favor de privatizações, que atinge corporações e só entrega resultados no longo prazo, conseguiria mandar na economia sem interferências de cima, foi ingênuo.

Sim, a ingenuidade tomou ares de unanimidade, porque quase todo o poder econômico do Brasil acreditou nisso.

Bolsonaro nunca mentiu, porque nunca falou. Deixou Guedes encantar a todos, enquanto buscava encantar, em outros temas, o público conservador brasileiro.

Guedes mentiu, o mercado foi ingênuo e, agora, resta projetar o futuro.

Guedes tem dito que, agora, é o "pau da barraca". Que precisa ficar no ministério pra evitar que a coisa seja ainda pior.

Pode ser verdade. Mas, também pode ser uma nova mentira. Quem sabe?

Comentários

Últimas notícias