Opinião

Brasil triplica ritmo de vacinação contra a covid-19

O Brasil se aproxima da marca de 30 milhões de vacinas contra o novo coronavírus aplicadas e impressiona que, ao contrário de outros países, continua acelerando ritmo. Leia a opinião de Cláudio Humberto

Cláudio Humberto
Cláudio Humberto
Publicado em 09/04/2021 às 7:45
Notícia
PAULO DANIEL/JC IMAGEM
IMUNIZAÇÃO Deputados querem meta para cobertura vacinal estadual - FOTO: PAULO DANIEL/JC IMAGEM
Leitura:

Ritmo de vacinação triplicou

O Brasil se aproxima da marca de 30 milhões de vacinas contra a covid aplicadas e impressiona que, ao contrário de outros países, continua acelerando e mais que triplicou desde o início da campanha. Segundo o vacinabrasil.org, foram aplicadas cerca de 6,4 milhões de vacinas em fevereiro, numa média diária de 227,9 mil doses. Esse número subiu para 724,6 mil vacinas aplicadas diariamente nos primeiros dias de abril, alta de 217,9%, apesar desse período incluir um feriado prolongado.

A chegada de insumos para fabricar as vacinas explica que abril já tem quase o mesmo número de doses aplicadas que todo o mês de fevereiro. A aceleração teve o auge na terça (6) quando foram aplicadas 1,2 milhão de doses, sendo cerca de 900 mil primeiras doses e 300 mil da segunda. O Brasil aplicou 2 milhões de doses em janeiro, 6,3 milhões em fevereiro, 14,3 milhões em março e abril supera a marca de 6 milhões nesta sexta.

Ameaça a empregos

O lobby bilionário que tenta inviabilizar energia solar do Brasil, ameaça não apenas meio milhão de pessoas, órgãos públicos e empresas que investiram em geração solar, como também 254 mil empregos gerados, R$ 12 bilhões em impostos recolhidos e 8,3 milhões de toneladas de gás carbônico evitadas. Alheias a tudo isso, as distribuidoras de energia decidiram investir na contratação de lobistas contra a energia solar, em contratos milionários que serão pagos pelo consumidor na conta de luz.

O ex-senador Cassio Cunha Lima (PSDB-PB) contou que sua empresa, que ele próprio define como "de lobby", é contratada das distribuidoras. Cunha Lima não revelou quanto as distribuidoras pagam aos lobistas que contratou, mas em Brasília serviços assim custam até R$ 15 milhões.

O setor será favorecido por R$ 50 bilhões com o novo marco da geração distribuída, mas as distribuidoras reclamam de "subsídio" à energia solar. Também estão no esquema contra energia solar as térmicas a gás e óleo, que querem seguir vendendo energia mais cara e suja ao sistema.

Calaboca

Viralizou o besteirol do secretário de Justiça do governo socialista de Pernambuco afirmando que "ônibus não é vetor de contaminação". Mas, para figuras assim, em tempo de pandemia, ir à missa é que é pecado.

Chegou, vacinou

O prefeito JHC diz que Maceió é a cidade que mais vacina no Brasil. Ele não guarda vacinas: chegou, aplicou. Já imunizou 131,5 mil em 1ª dose e 35 mil em 2ª. E já vai iniciar a imunização de pessoas com 60 anos.

Deu errado

Palpiteiros rimaram intolerância com ignorância, sobre a sessão do STF. Insinuaram que o ministro Nunes Marques quis agradar a Bolsonaro. Aí vem Dias Toffoli, eterno "ex-advogado do PT", e defende a mesma ideia.

Quem manda

O ministro Luís Barroso mandou o Senado instalar CPI da covid, que mira o governo federal, porque estão cumpridos seus requisitos. Só para lembrar: a CPI da Lava Toga também atende tais pressupostos.

Mudança

O Conselho de Ética e Decoro da Câmara dos Deputados elegeu ontem (8) seu novo presidente, o ex-vice-líder do governo, deputado Paulo Azi (DEM-BA), muito ligado ao presidente do DEM, ACM Neto.

Na berlinda

O Procon-SP notificou o gigante Facebook sobre a notícia de vazamento de dados de milhões de usuários, que teriam sido compartilhados em fórum de hackers. A empresa tem até esta sexta (9) para se explicar.

Frase

Quando irão proibir os ônibus, trens e metrôs lotados?" - Deputado Sóstenes (DEM-RJ) questiona parâmetros usados para proibir cultos e missas

 

 

Comentários

Últimas notícias