PAGAMENTOS

Multas, IPVA, e taxas do Detran podem ser pagas em até 12 vezes no cartão de crédito

Detran-PE oferece a possibilidade de parcelamento para quem tem dívidas com o órgão de trânsito através de fintechs, empresas de tecnologia financeira

Edilson Vieira
Edilson Vieira
Publicado em 19/01/2021 às 17:33
Notícia
Divulgação
Mesmo as multas em atraso podem ser parceladas no cartão de crédito - FOTO: Divulgação
Leitura:

Para quem está precisando se organizar financeiramente neste início de ano, mas não tem como fugir dos boletos, uma boa dica é aproveitar os serviços das fintechs (empresa de tecnologia financeira) que possuem convênio com o Detran-PE para oferecer o serviço de parcelamento de débito a proprietários de veículos registrados no estado.

Geralmente o IPVA, o licenciamento, multas e outras taxas referentes a veículos podem ser pagos em pouco mais de três vezes. Quem quiser quitá-los em um maior número de parcelas pode utilizar serviços terceirizados. Um deles é o Mais Boletos, serviço oferecido pela fintech pernambucana Flexpag, uma das sete empresas credenciadas junto ao Detran. Com a solução, é possível usar cartões de crédito, de qualquer bandeira, para pagar débitos com o Detran e a Secretaria da Fazenda imediatamente. O pagamento pode ser parcelado em até 12 vezes. Uma estratégia para replanejar os gastos e começar 2021 menos apertado.

RAPIDEZ

A Flexpag usa o número da placa do veículo e do CPF do proprietário para puxar os débitos em aberto. Os dados são absorvidos pelo seu sistema que gera uma nova guia de pagamento a ser quitada com qualquer cartão de crédito. “Quem vai pagar o IPVA 2021 em cota única, consegue, inclusive, aproveitar o desconto oferecido pelo órgão de trânsito. Para o órgão, é uma forma de reduzir a inadimplência que chega a 30% ao ano”, comenta Aloísio Neto, gerente Comercial e de Marketing da Flexpag. Outra vantagem do sistema é a rapidez. O débito é quitado em até duas horas. Se fosse pago numa instituição bancária tradicional, seria em 24 horas, segundo a Flexpag.

Pelo serviço, a fintech cobra uma taxa, que equivale a um percentual do valor total do débito e é contabilizado mensalmente nas prestações. Essa taxa varia de acordo com a quantidade de parcelas. Quanto mais parcelas, menor os juros mensais. “Se o cliente escolhe pagar em seis vezes, os juros mensais que ele vai pagar é de 3,17%. Em caso de o cliente escolher a opção de pagamento em 12 vezes, a taxa fica 2,25% ao mês”, explicou Aloísio. Caso não haja saldo suficiente em apenas um cartão, podem ser usados até três cartões diferentes.

 


Comentários

Últimas notícias