COLUNA DINHEIRO

Dicas para que os relacionamentos superem as crises financeiras

Leandro Trajano dá dicas de como não deixar a falta de planejamento financeiro atrapalhar a sua vida

Leandro Trajano
Leandro Trajano
Publicado em 12/04/2021 às 8:00
leugim
ecodin - FOTO: leugim
Leitura:

Para a vida financeira a dois não tem uma fórmula secreta, mas tem algumas dicas que podem ajudar bastante no sentido de equilibrar o relacionamento no que tange às finanças do casal.

Existem vários caminhos: casais que reúnem tudo e usam de forma comum o dinheiro, casais que cada um paga metade de todas as contas, outros que pagam as contas de forma proporcional à receita, aqueles que dividem as contas e ficam muito separados financeiramente falando, a ponto de não tocar no assunto, até porque muitas vezes traz briga. Existem vários formatos, é um longo assunto, bem interessante e que certamente você se encontrará em um deles ou quem sabe até verá um melhor para sugerir em casa.

Me perguntam frequentemente qual a forma certa de gerir a vida financeira a dois. Costumo dizer que não tem forma certa, digo sempre que a forma certa é "AQUELA QUE DÁ CERTO"! Afinal, a forma certa, a ideal varia de casal para casal, e também pode mudar, ter adaptações com o tempo.

Porém, vale destacar outros pontos que ajudam e pavimentam um caminho para fazer com que a vida financeira siga de forma mais tranquila:

1) O tema "dinheiro" precisa fazer parte das conversas. A frequência, claro, pode ser diferente para cada casal, mas não dá pra ser esquecido ou deixado de lado, pois de uma forma ou de outra ele impacta no relacionamento. Sendo assim, vale puxar o assunto antes mesmo do casamento para sentir o clima e ver como as coisas se encaminham desde então, conhecer melhor os valores e prioridades do outro ajuda a visualizar um pouco de como será o futuro de vocês.

2) Saber a hora de tocar no assunto, e que não pode virar tabu, mas também não precisa ser falado a toda ou qualquer hora. Tendo o assunto como parte da rotina, tudo se torna mais natural e quando se põe na mesa as possibilidades, escolhas e situações ligadas à vida financeira do casal, as escolhas serão tomadas de forma mais consciente e com o olhar voltado para o hoje e o amanhã da família.

3) É importante ter estabelecida a divisão, o formato de pagamento das contas de casa, de uma forma que seja possível para os dois levar em frente também alguns gostos, desejos e necessidades pessoais. É interessante tentar equilibrar isso de forma que não penalize o que tem menor receita ou o que, por opção do casal, fica responsável pela casa e pelas crianças. Este formato acontece em alguns casos, e não é razão para privar de nada por causa desta escolha. Um formato que destaco e, muitas vezes, dá certo é o pagamento das despesas proporcional aos ganhos de cada um. Como falei anteriormente, existem vários formatos, têm casais que colocam tudo em uma só conta e trabalham tudo a partir da renda familiar, é bastante comum também uma conta conjunta e duas separadas.

4) A transparência é fundamental: não vale esconder as pequenas coisas que podem impactar na vida do casal, da família. Claro, o presente do dia dos namorados, aniversário, datas comemorativas, vale guardar e os valores serem esquecidos, tal como as comprinhas individuais, referentes ao hobby de cada um e que deve ser respeitado. Ressalto que hobby é diferente de vício e se trata de algo saudável e que não venha a prejudicar o casal. Esconder dívidas, momentos de aperto, dificuldades, empréstimos contraídos e mais, costumam estremecer o relacionamento, e são pequenas coisas que podem levar a grandes problemas no orçamento familiar e pouco a pouco, quando não é tratado com transparência, tumultua o relacionamento. Imagine que hoje, no Brasil, mais de 60 milhões de brasileiros têm contas em atraso, muitos têm isso conversado em casa, outros não, como dormir e viver o dia a dia escondendo tal realidade? Na vida a dois, é preciso remar juntos, pro mesmo lado, e assim evoluir, avançar!

5) Sonhem, indiquem as prioridades. É importante, fundamental SONHAR, e costumo dizer e levar o mantra "SONHAR, PLANEJAR & REALIZAR", pois Sonhar é o ponto de partida e para Realizar, é fundamental Planejar, e um bom planejamento precisa estar alinhado com a execução, que por sua vez pede disciplina. Respeitando sempre os sonhos e as prioridades do casal e de cada um, pois não é porque estão juntos que devem desaparecer as prioridades e desejos pessoais, daí então, é mais conversa para ter isso bem alinhado e evitar conflitos.

É por essas e outras que quem quer um relacionamento mais sólido, e efetivamente longo, precisa estar pronto para falar de assuntos ligados a dinheiro com mais naturalidade, e isso se conquista, se constrói com o tempo.

No Brasil, o dinheiro está junto à infidelidade como os dois motivos que mais terminam relacionamentos. Não há dúvidas que construindo e tratando os pontos acima em seu relacionamento, esteja ele na fase namoro, noivado, recém-casados ou com alguns anos de estrada, nunca é tarde para ajustar, conversar e evoluir.

Trabalhando como Planejador Financeiro Individual e para Casais há alguns anos, percebo que muitas vezes o que falta é mesmo a conversa, e é fantástico estar junto a casais podendo construir essa ponte, fortalecer esse laço, em muitos casos trazendo ali pontos que há anos eram ignorados e que hoje proporcionam avanços, conquistas e realizações para o casal.

É importante buscar conhecimento, planejamento financeiro, investimentos e com isso assumir cada vez mais as rédeas de sua vida financeira.

Abraço e até a próxima!

Divulgação
Leandro Trajano - colunista - FOTO:Divulgação

Comentários

Últimas da Coluna

Últimas notícias