COLUNA ENEM E EDUCAÇÃO

Após um mês de autorizada aula presencial nas redes municipais, Recife não tem data para reabertura das escolas

Ordem para retomar aulas presenciais na rede municipal de Recife deve partir do prefeito João Campos. Vários cronogramas foram definidos, mas gestão tem recuado e ainda não divulgou as datas de reabertura das escolas

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 26/05/2021 às 11:35
YACY RIBEIRO/JC IMAGEM
SALA DE AULA Vagas vão diminuir o déficit de professores no ensino infantil e também no fundamental - FOTO: YACY RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Completa nesta quarta-feira (26) um mês que o governo estadual liberou a retomada das aulas presenciais nas escolas municipais de Pernambuco, suspensas em março do ano passado (2020), por causa da pandemia de covid-19. Recife, no entanto, não tem previsão ainda de quando reabrirá os colégios da rede municipal.

Nos bastidores, sabe-se que a Secretaria Municipal de Educação já definiu cronogramas com várias datas, mas recuou. Com o agravamento dos índices da doença, o que motivou o governo de Pernambuco a adotar medidas mais rígidas para tentar diminuir a contaminação, a prefeitura ainda não decidiu quando vai anunciar o calendário de volta das aulas presenciais. Segue, por enquanto, com as atividades remotas para os cerca de 92 mil alunos da rede municipal.

Apesar de restringir o funcionamento de algumas serviços por causa da covid-19 até 6 de junho, o governador Paulo Câmara manteve a autorização para que escolas públicas e privadas permaneçam abertas.

A ordem para reabrir as escolas passa pelo prefeito João Campos. No início de maio, o secretário municipal de Educação, Fred Amancio, em entrevista ao JC, afirmou que o anúncio do cronograma para aulas presenciais na rede municipal do Recife seria divulgado "nos próximos dias", o que não se confirmou.

Em 5 de maio, Fred Amancio disse que todo o planejamento estava pronto, "com a proposta de volta por etapas desenhada e já apresentada ao prefeito João Campos. Cabe a ele e ao comitê que analisa os números da covid-19 decidirem pela liberação das aulas presenciais", explicou o secretário de Educação naquela data.

A rede municipal de ensino da capital pernambucana tem 320 escolas e creches, onde atuam 5.400 docentes. Segundo Fred Amancio, quando houver a reabertura das escolas as turmas voltarão por etapas, começando pelo 9º ano do ensino fundamental. 

Nesta quarta-feira (26), a assessoria da Secretaria Municipal de Educação reafirmou que "ainda não há definição da data de retomada das aulas presenciais nas escolas da rede municipal do Recife".

OUTRAS CIDADES

Em Olinda, no Grande Recife, o prefeito Lupércio informou que só terá aulas presenciais nas escolas municipais quando todos os professores receberem a vacina contra a covid-19, o que não tem data ainda para acontecer.

Em Jaboatão dos Guararapes, também na Região Metropolitana, a prefeitura anunciou retomada a partir de agosto, por fases.

A União dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) em Pernambuco iniciou um levantamento para saber quais cidades voltaram com aulas presenciais. Mas ainda não concluiu o diagnóstico. Extraoficialmente, a informação é que a maioria dos municípios - o Estado tem 184 cidades - ainda não reabriu os colégios.

Em pelo menos 13 cidades do Agreste, os prefeitos decidiram suspender as aulas em escolas públicas e privadas, até o fim deste mês, por causa da pandemia.

VACINAÇÃO

A vacinação contra covid-19 para trabalhadores da educação com idades entre 40 e 59 anos, no Recife, teve início em 29 de abril. Perto de completar um mês, a prefeitura informa que até a última segunda-feira (24), já havia imunizado 14.788 pessoas desse público.

A estimativa da Secretaria Municipal de Educação é que sejam cerca de 16 mil funcionários dos colégios da educação básica na capital nessa faixa etária. Considerando esse universo, significa que 92% dos trabalhadores já foram vacinados.

Em reunião semana passada, entidades que participaram de uma reunião do comitê da Câmara de Vereadores do Recife que acompanha a pandemia na capital reivindicaram ampliação da faixa etária a ser vacinada.

Comentários

Últimas notícias