COLUNA ENEM E EDUCAÇÃO

Entidades defendem ampliação da faixa etária de trabalhadores da educação a serem vacinados contra covid-19 no Recife

Atualmente podem tomar a vacina contra covid-19, no Recife, os trabalhadores de 40 a 59 anos. Em debate virtual numa comissão da Câmara de Vereadores, entidades reivindicaram ampliar essa faixa etária

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 21/05/2021 às 17:42
TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
Recife foi a primeira cidade de Pernambuco a vacinar trabalhadores da educação contra a covid-19 - FOTO: TIÃO SIQUEIRA/JC IMAGEM
Leitura:

Ampliação da faixa etária dos trabalhadores da educação do Recife a serem vacinados contra a covid-19. Esse foi um dos pleitos apresentados por entidades que participaram, na manhã desta sexta-feira (21), de um debate virtual sobre o retorno das aulas presenciais durante a pandemia realizado pela Comissão de Acompanhamento do Coronavírus da Câmara de Vereados do Recife. Atualmente, a imunização para esse público está liberada, na cidade, para quem tem entre 40 e 59 anos. Outra reivindicação é a oferta de suporte tecnológico, com computadores e internet, para alunos e professores utilizarem durante o ensino remoto.

As escolas municipais de Recife permanece apenas com aulas virtuais, apesar de o governo estadual ter autorizado a reabertura das escolas desde 26 de abril. Segundo o secretário municipal de Educação, Fred Amancio, ainda não há uma decisão final sobre as datas de retorno do ensino presencial. A rede municipal tem 92 mil alunos, 5.400 docentes e 320 escolas e creches. Já as escolas privadas e estaduais estão com ensino híbrido (presencial e remoto).

"Há uma preocupação com a retomada das aulas presenciais, com a garantia do cumprimento das questões sanitárias. Um dos pedidos das entidades é que a vacina se estenda para todos os trabalhadores da educação, que atenda todo o corpo escolar. A vacinação é uma das formas de dar mais segurança ao retorno das aulas presenciais", destacou o vereador Eriberto Rafael (PP), presidente da comissão. Além dele participam mais seis vereadores.

A reunião contou com representantes do Conselho Municipal de Educação do Recife, Associação dos Auxiliares de Desenvolvimento Infantil de Recife (Assadir), Comitê Gestor, formado por representantes das gestoras e gestores das escolas municipais de Recife, Conselho Tutelar, Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Sindicato Municipal dos Profissionais de Ensino do Recife (Simpere), Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Pernambuco (Sintepe) e Sindicato dos professores de Pernambuco (Sinpro Pernambuco).

Eriberto Rafael disse que outra preocupação colocada durante o debate foi sobre a evasão escolar. "Por isso é importante oferecer internet para os alunos pois muitos não conseguem acompanhar as aulas porque não dispõem de dados. Os professores também necessitam de apoio", destacou o vereador. A infraestrutura das escolas é mais um assunto que foi discutido. "Recife tem abastecimento irregular em alguns bairros e isso pode afetar a higiene nas unidades de ensino", observou o presidente da comissão.

Segundo Eriberto, haverá uma nova rodada de debates, provavelmente na próxima semana, com a participação do secretário Municipal de Educação, Fred Amancio. A comissão vai reunir as reivindicações elencadas durante o encontro desta sexta-feira para entregar ao gestor municipal.

Comentários

Últimas notícias