COLUNA ENEM E EDUCAÇÃO

Professores das escolas municipais do Recife vão receber bônus por bom desempenho das escolas

Assim como acontece na rede estadual, docentes da rede municipal do Recife terão direito a um bônus que será pago em novembro. Mas este ano o prêmio beneficiará apenas os professores do 6º ao 9º ano do ensino fundamental

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 28/10/2021 às 11:20
Notícia
DAY SANTOS/JC IMAGEM
Neste primeiro momento serão contemplados docentes das séries finais do ensino fundamental - FOTO: DAY SANTOS/JC IMAGEM
Leitura:

Atualizada às 18h40

A exemplo do que já existe na rede estadual de ensino desde 2008, professores da rede municipal do Recife também receberão uma premiação em dinheiro, paga pela prefeitura, caso as escolas em que lecionam alcancem metas de desempenho em avaliações externas.

O anúncio foi feito pela gestão municipal na manhã desta quinta-feira (28). O prêmio vai beneficiar somente os docentes das turmas do 6º ao 9º ano do ensino fundamental, mas a meta é incluir os profissionais dos anos iniciais (1º ao 5º) a partir do ano que vem.

Atualmente a rede municipal tem 1.129 professores do 6º ao 9º ano. Desse universo, 700 deverão ganhar o bônus, informa a prefeitura. Nas séries iniciais existem3.771 professores.

A premiação terá dois valores fixos: R$ 3 mil e R$ 6 mil, segundo a Secretaria Municipal de Educação. O investimento da prefeitura será de R$ 3,8 milhões. Chamado de Prêmio Escola do Futuro, o benefício será pago já no próximo mês de novembro.

"Temos 36 escolas municipais com anos finais do fundamental. Dessas, professores de 20 vão receber o prêmio. Naquelas que a meta do Ideb de 2021 foi alcançada em 2020, os professores receberão R$ 6 mil", explica o secretário de Educação do Recife, Fred Amancio.

"Criamos metas intermediárias, a partir do Ideb. Se a escola cumpriu essa meta, o valor que cada professor ganhará será R$ 3 mil", informa o secretário. Ficam de fora do bônus, portanto, 16 colégios que não cumpriram nem a meta de 2021 nem a meta intermediária projetada pela prefeitura.

"Precisamos mobilizar e motivar os professores porque as avaliações externas desse ano serão realizadas entre o final de novembro e o mês de dezembro. Os resultados dessas avaliações vão determinar quem vai receber a premiação no próximo ano", observa Fred Amancio. 

A rede municipal de Recife tem 92 mil alunos. Há 320 escolas e creches, onde atuam 5.400 docentes. As unidades com turmas do 1º ao 5º ano do ensino fundamental representam cerca de 60% da rede.

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, o bônus também foi repassado ano passado. Em 2020 contemplou 428 professores de 17 escolas, num investimento de R$ 2,5 milhões.

CÁLCULO

Para pagar o bônus, serão considerados os resultados de 2019 de dois indicadores de qualidade, o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), aferido pelo Ministério da Educação (MEC), e o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica de Pernambuco (Idepe), feito pelo governo estadual.

Para compor o Ideb e o Idepe são observados o fluxo escolar (taxas de aprovação, reprovação e abandono). E o desempenho dos alunos dos 2º, 5º e 9º anos do ensino fundamental em provas de português e matemática.

Essas avaliações integram o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica (Saeb), no caso do Ideb, e o Sistema de Avaliação da Educação Básica de Pernambuco (Saepe), no caso do Idepe.

CRÍTICA

O Sindicato Municipal dos Profissionais de Ensino da Rede Oficial do Recife (Simpere) critica o pagamento do bônus. Defende ações permanentes de valorização dos professores e que contemplem toda a categoria.

"O pagamento do bônus é uma falsa política de valorização profissional. Precisamos de investimentos na melhoria da infraestrutura física das escolas e no acesso dos alunos a tecnologias. O bônus é apenas um anúncio populista que cria a ilusão que está havendo a valorização dos professores, quando na verdade promove a diferenciação na categoria", afirma a coordenadora geral do Simpere, Cláudia Ribeiro.

"A premiação paga a partir de metas de produtividade concebe a educação como fábrica. A prefeitura não repassa o reajuste do piso salarial do magistério para todos os professores. Só para o primeiro nível da carreira, o que cria uma distorção salarial para o conjunto de docentes. É isso que defendemos", ressalta a representante sindical.

ESTADO

Na rede estadual, o Bônus de Desempenho Educacional (BDE) demandou recursos na ordem de R$ 71,5 milhões. Foram beneficiados 32 mil servidores de 876 colégios. 

O valor médio do bônus foi de R$ 2.214,64 por trabalhador, segundo o governo estadual. O menor valor pago do BDE foi R$ 424,29 e o maior, R$ 2.911,93. O dinheiro chegou na conta dos profissionais de educação no último dia 15 de outubro, Dia do Professor.

 

Comentários

Últimas notícias