abreu e lima

Exército divulga nota e diz que mantém construção da Escola de Sargentos em Pernambuco

Construção da Escola de Sargentos em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife, será iniciada em 2027

Imagem do autor
Cadastrado por

Rodrigo Fernandes

Publicado em 24/11/2023 às 8:07
Notícia
X

O Centro de Comunicação Social do Exército informou, em nota, que Pernambuco segue sendo o local "prioritário" para a construção da Escola de Sargentos em Pernambuco, em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife.

A declaração da Força Armada se deu após o blog de Jamildo publicar, no último dia 16, uma entrevista com o general de brigada Nilton Moreno, militar que é um dos responsáveis pela implantação do projeto estruturador em Pernambuco.

Na conversa, ocorrida em um café da manhã com a imprensa, o general comentou que impedimentos ambientais ou judicialização poderiam prejudicar a implantação da Escola de Sargentos em Pernambuco.

"Se por qualquer motivo, tivermos problemas jurídicos, ou problemas ocasionados por questionamentos ambientais, vamos levar [a escola] para a segunda prioridade [Santa Maria (RS) ou Ponta Grossa(PR)]. Se tivermos judicialização aqui, estes são os dois fatores que podem tirar o projeto de Pernambuco. Vamos chorando para a segunda opção, mas este é um dado da realidade. Que fique bem claro que não é temor ou uma ameaça, apenas transparência", disse o general na ocasião.

Em nota enviada a um jornal de Santa Maria, no Rio Grande do Sul - um dos possíveis locais de destino da ESA em caso de saída de Pernambuco - o Centro de Comunicação Social do Exército afirmou que a nova escola segue com previsão de ser construída no Campo de Instrução Marechal Newton Cavalcanti (CIMNC), em Pernambuco.

"A escola já tem o seu Plano Diretor definido e, atualmente, está na fase de elaboração dos anteprojetos das obras de engenharia e de obtenção das licenças ambientais as quais estão respeitando todos os aspectos legais e sendo tratadas junto aos órgãos ambientais estadual e federal. O início das obras está previsto para o ano de 2027", informou o comunicado do Exército.

"O Exército preza pela legalidade e transparência do empreendimento e espera continuar com a implantação da Escola em Pernambuco, comprometido com a escolha feita pela Instituição e consciente da importância do trabalho em parceria com as instâncias estadual e municipal", completou a nota.

Impactos ambientais

Um dos principais impasses que envolvem a construção da Escola de Sargentos em Pernambuco é o impacto ambiental causado pela implantação do equipamento na área verde.

"Se mantida a localização atualmente proposta pelo Exército, enfrentaremos impactos ambientais irreversíveis. E o Complexo Militar e a Escola de Sargentos podem ser construídos em Pernambuco sem que haja desmatamento", afirmou o Fórum Socioambiental de Aldeia, em artigo publicado no blog na última semana.

Divulgação
Escola de Sargentos do Exército (ESE) será construída em área que já pertence à instituição - Divulgação

O Exército, por sua vez, afirma que, além de gerar revolução com emprego e renda, o Exército vai deixar o meio ambiente mais sustentável do que é hoje na região.

"Quando falamos de meio ambiente, é preciso deixar claro que baixo impacto não é impacto zero. Haverá um legado econômico, um legado social e um legado ambiental enorme. Vamos deixar a área melhor do que antes. Não apenas porque a lei exige compensação ambiental, mas porque o projeto da nova Escola de Sargentos nasceu sob os auspícios de portarias do Exército que orientam a sustentabilidade", disse o coronel Helder, um dos responsáveis pela implantação da nova Escola de Sargentos do Exército em Abreu e Lima, também na última semana.

Tags

Autor