8 de janeiro

Governadores aliados de Bolsonaro evitam evento de Lula sobre 1 ano do 8 de janeiro

Governadores alinhados com Jair Bolsonaro devem evitar evento planejado por Lula sobre um ano dos atos antidemocráticos do 8 de janeiro

Imagem do autor
Cadastrado por

Cynara Maíra

Publicado em 29/12/2023 às 8:21
Notícia
X

Próximo do marco de um ano dos atos antidemocráticos de 8 de janeiro, o governo Lula (PT) planeja um evento junto ao Legislativo e Judiciário para, segundo o presidente, "lembrar o povo que houve uma tentativa de golpe, que foi debelado pela democracia deste país". 

Apesar de Lula já ter declarado que convidou todos os governadores do país para cerimônia, já é indicado que os líderes aliados do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) se esquivam de Luiz Inácio e devem usar outros compromissos para evitar a ida ao evento sobre o 8 de janeiro. 

Governadores aliados de Bolsonaro evitam comparecer ao evento sobre atos de 8 de janeiro

Segundo informações do Globo, os governadores alinhados com Jair Bolsonaro devem evitar comparecer ao evento de um ano dos atos antidemocráticos de 8 de janeiro de 2023. A previsão é de que os políticos usem compromissos, viagens e férias para se esquivar da cerimônia. 

Entre aqueles que já estão confirmados a não comparecer está o governador de São Paulo e ex-ministro de Bolsonaro, Tarcísio de Freitas (Republicanos). Freitas estará na Europa e só voltará ao Brasil um dia após o evento, no dia 9 de janeiro.

Já que o governador já foi alvo de críticas de aliados por estar em eventos com membros da equipe de Lula e com o próprio presidente, o principal herdeiro político de Bolsonaro deve evitar uma nova aproximação vinculada com o 8 de janeiro.

Como o vice-governador, Felício Ramuth (PSD) também estará em viagem na China, o governador em exercício será o presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), André do Prado (PL). Do mesmo partido que Bolsonaro, Prado não comunicou se irá comparecer ao evento do 8 de janeiro

Um dos principais envolvidos na situação com o 8 de janeiro, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), também não irá participar por estar de férias nos Estados Unidos até o dia 15 de janeiro. Ibaneis foi afastado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por conduta "dolosamente omissiva" nos atos de 8 de janeiro. 

A presença dos governadores de Santa Catarina, Jorginho Mello (PL), do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, e de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), ainda não foi definida. A assessoria de Jorginho declara que não foi informada sobre o convite, mas é indicado que o gestor deve permanecer no estado para atender compromissos marcados anteriormente. 

O governo de Goiás afirmou ao Globo que ainda não consegue confirmar a presença de Ronaldo Caiado (União Brasil) no evento. Não houve resposta por parte da gestão de Roraima, no qual o governador Antonio Denarium (PP) teve seu mandato cassado por abuso de poder político.

A gestão de Ratinho Júnior (PSD) no Paraná afirmou que não recebeu convite oficial para que o governador participe da cerimônia sobre o 8 de janeiro. Com isso, nenhum líder estadual ligado a Bolsonaro confirmou até o momento a presença no evento de Lula. 

INVASÃO BRASÍLIA 8 DE JANEIRO: STF inicia SEGUNDO DIA de JULGAMENTO de envolvidos em ATOS ANTIDEMOCRÁTICOS

Tags

Autor