Coluna Mobilidade

Governo de Pernambuco libera parcialmente o transporte intermunicipal no Estado, suspenso pelo coronavírus

Alteração permite que 10% da frota circule. As viagens intermunicipais rodoviárias ligam a Região Metropolitana do Recife à Zona da Mata, Agreste e Sertão e entre os municípios dessas regiões

Roberta Soares
Roberta Soares
Publicado em 23/03/2020 às 11:43
Notícia
PAULO DANIEL/JC IMAGEM
Decreto estadual publicado no DO de sábado (21/3) havia suspendido as viagens para o interior totalmente - FOTO: PAULO DANIEL/JC IMAGEM
Leitura:

POR ROBERTA SOARES, DA COLUNA MOBILIDADE

O governo de Pernambuco voltou atrás e determinou a operação parcial do transporte coletivo intermunicipal rodoviário no Estado, sistema operado por ônibus rodoviários e que liga a Região Metropolitana do Recife a cidades do interior (Zona da Mata, Agreste e Sertão) e entre os municípios dessas regiões. Até 10% da frota está liberada para circulação e há restrições: apenas para funcionários e colaboradores de serviços essenciais e autorizados. Na sexta-feira (20), o governo tinha anunciado que a partir desta segunda-feira (23/3) o serviço seria totalmente paralisado como mais uma medida para minimizar a propagação do coronavírus, mas na noite de domingo fez alterações no Decreto Nº 48.834/2020, publicado sábado (21), no Diário Oficial.

Ficou determinado, ainda, que as empresas operadoras deverão enviar à Empresa Pernambucana de Transporte Intermunicipal (EPTI), gestora do sistema, no prazo de até 24 horas, os nomes dos passageiros e o motivo da viagem. O documento deve ser da própria empresa. As razões para a mudança, no entanto, ainda não foram explicadas pelo governo. Acredita-se que a pressão do setor empresarial foi intensa, já que muitas pessoas precisam chegar ao Recife vindas do interior do Estado. E muitos passageiros devem ter ficado sem condições de deslocamento, já que o transporte realizado por vans e outros veículos ­- chamado agora de sistema complementar pela EPTI, que tenta regulamentá-lo desde outubro de 2019 - segue vetado para o Recife. Só exceções estão liberadas.

As declarações do ministro da Sáude também devem ter pesado. Em entrevista coletiva neste domingo (23/3), Luiz Henrique Mandetta defendeu que, no momento atual, é importante garantir o ir e vir de profissionais de áreas essenciais e o transporte público é fundamental para isso.Para quem não sabe, o Sistema de Transporte Coletivo Intermunicipal de Passageiros do Estado de Pernambuco, gerido pela EPTI, é operado por doze empresas e tem 130 linhas. Essas foram as informações repassadas pela EPTI, mas o número de passageiros diários não foi informado. Sobre as razões da mudança de decisão, pediu que procurasse a Procuradoria Geral do Estado (PGE), o que a reportagem já fez. A Coluna Mobilidade está no aguardo dessas informações, necessárias para se ter a dimensão do impacto das decisões para a população. Sobre o transporte complementar, a EPTI disse não ter informações porque ele ainda está sendo regulamentado.

 

Em novo decreto do governo do Estado, divulgado pelo governador Paulo Câmara nesta segunda-feira (23/3), foram proibidas reuniões e aglomerações para grupos com mais de 10 pessoas, além de impedir o transporte de passageiros com a utilização de mototáxis. 

EXCEÇÕES

Segundo o decreto estadual, algumas exceções da suspensão poderão ser aplicadas aos serviços de fretamento e ao transporte complementar (mas neste caso, nunca para a RMR). Continuarão funcionando as viagens fretadas já devidamente autorizadas pela EPTI para os trabalhadores de indústrias que possuem permissão para funcionar durante o período de reclusão.

Já o serviço de transporte complementar entre municípios do interior só poderá ser realizado mediante autorização do prefeito local e apenas se ficar comprovada a natureza de emergência. Para obter a autorização da viagem, a EPTI está disponibilizando em seu site (www.epti.pe.gov.br) um formulário padrão para ser assinado pelos prefeitos e encaminhado à Empresa para a permissão necessária. Também segundo a EPTI, até o momento não há proibições de viagens interestaduais.

LEIA MAIS CONTEÚDO NO www.jc.com.br/mobilidade

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.

Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.

Evitar contato próximo com pessoas doentes.

Ficar em casa quando estiver doente.

Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.

Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.

Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Confira o passo a passo de como lavar as mãos de forma adequada

PAULO DANIEL/JC IMAGEM
Até 10% da frota está liberada para circulação e há restrições: apenas para funcionários e colaboradores de serviços essenciais e autorizados - FOTO:PAULO DANIEL/JC IMAGEM
PAULO DANIEL/JC IMAGEM
Neste domingo (22/3), o Estado voltou atrás na decisão e liberou 10% da frota - FOTO:PAULO DANIEL/JC IMAGEM
PAULO DANIEL/JC IMAGEM
Onze empresas operam o transporte intermunicipal a partir do Terminal Integrado de Passageiros (TIP) e do terminal improvisado no Centro do Recife - FOTO:PAULO DANIEL/JC IMAGEM

Comentários

Newsletters

Ver todas

Fique por dentro de tudo que acontece. Assine grátis as nossas Newsletters.

Últimas notícias