COLUNA MOBILIDADE

Sem vacinação, rodoviários estão entre as categorias que mais se desligaram do trabalho por morte

E agora, sem qualquer perspectiva de vacinação, motoristas e cobradores seguem expostos nos ônibus

Roberta Soares
Roberta Soares
Publicado em 17/05/2021 às 17:18
Notícia
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Os rodoviários não lideram o ranking - a área de atenção humana, lógico, encabeça -, mas os desligamentos tiveram um aumento de quase 100% - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Apesar da resistência dos governos em antecipar a vacinação contra covid-19 dos motoristas e cobradores de ônibus - como é o caso de Pernambuco -, a categoria é uma das que liderou os desligamentos por morte de funcionários CLT no primeiro trimestre de 2021. Os dados são de um levantamento do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), divulgado na sexta-feira (14/5).

Eles não podem parar. E estão morrendo 

O desligamento por morte de funcionários CLT cresceu 71,6% no País, entre o primeiro trimestre de 2020 e o mesmo período de 2021. Em números absolutos, foram notificadas 22,6 mil mortes de trabalhadores registrados neste ano, contra 13,2 mil no ano passado. E, com certeza, o crescimento se deve à covid-19 no Brasil.

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Em Pernambuco, o Sindicato dos Rodoviários afirma que são aproximadamente 50 mortes de profissionais da ativa desde o início da pandemia. Apenas no sistema da RMR - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM

Os rodoviários não lideram o ranking - a área de atenção humana, lógico, encabeça -, mas os desligamentos tiveram um aumento de quase 100%. Foi de 95,2% para o setor de transporte, armazenagem e correio. A morte de médicos, por exemplo, cresceu 204%, partindo de 25 para 65. E de enfermeiros, 116%, de 25 para 54. Destacam-se também a morte de profissionais de educação (106,7%), de informação e comunicação (124,2%) e eletricidade e gás (142,1%).

DIEESE
Desligamentos de trabalhadores CLT por morte e devido à covid-19 - DIEESE

MORTES ENTRE RODOVIÁRIOS

Em Pernambuco, o Sindicato dos Rodoviários afirma que são aproximadamente 50 mortes de profissionais da ativa desde o início da pandemia. Apenas no sistema da RMR. Mas a dissidência da atual diretoria sindical, entretanto, fala em 89 vidas perdidas no mesmo período. O sindicato alega que muitos são ex-profissionais do setor.

DIEESE
Desligamentos de trabalhadores CLT por morte e devido à covid-19 - DIEESE

POLÊMICA DA VACINAÇÃO DOS RODOVIÁRIOS EM PE

Secretaria Estadual de Saúde nega ao MP antecipação da vacinação dos rodoviários do Grande Recife

Rodoviários do Grande Recife serão vacinados contra covid-19. Decisão foi tomada pelo governo de Pernambuco

Motoristas de ônibus do Grande Recife ameaçam greve caso vacinação da categoria não seja antecipada. Preparem-se

Vacinação dos rodoviários do Grande Recife será feita pelas prefeituras; veja o que se sabe

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
A dissidência da atual diretoria sindical, entretanto, fala em 89 vidas perdidas no mesmo período. O sindicato alega que muitos são ex-profissionais do setor. - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Categoria tem realizado protestos por vacina na RMR - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM

AMAZONAS BATE RECORDE

Entre o primeiro trimestre de 2020 e o mesmo trimestre de 2021, o crescimento relativo do número de desligamentos por morte no Amazonas (437,7%) foi três vezes maior do que o registrado no Brasil (71,6%). No mesmo período, os desligamentos por esse motivo nas atividades de atenção à saúde humana aumentaram 9,5 vezes entre os amazonenses. Cinco vezes mais do que o observado em todo o Brasil (75,9%) e quase duas vezes mais do que a expansão dos desligamentos por morte em todas as atividades econômicas do Estado.

Por serem os mais marcados pelo trabalho informal, a maioria dos trabalhadores dos Estados do Norte, Nordeste e Centro-Oeste não consta na base de dados do novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), base do levantamento.

Comentários

Últimas notícias