COLUNA MOBILIDADE

Governo de Pernambuco promete estudar implantação de ciclovias na Avenida Caxangá e em outras duas grandes avenidas do Recife

Depois da violenta morte de um ciclista na Avenida Caxangá, CTTU e Estado foram provocados e se reúnem nesta sexta (5/11) para discutir os projetos

Roberta Soares
Cadastrado por
Roberta Soares
Publicado em 04/11/2021 às 18:00 | Atualizado em 05/11/2021 às 14:34
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
As três são vias de grande volume de veículos e, ao mesmo tempo, alta circulação de ciclistas - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

O governo de Pernambuco se comprometeu a estudar a implantação de ciclovias em três grandes avenidas do Recife, entre elas a Avenida Caxangá, na Zona Oeste da capital, onde um ciclista foi morto violentamente por um motorista que estaria em alta velocidade, na tarde desta quarta-feira (3/11). Além da via, serão estudadas estruturas cicloviárias para a Avenida Mascarenhas de Moraes, na Imbiribeira, Zona Sul do Recife, e a Avenida Agamenon Magalhães, na área central da cidade - esta última com projeto já elaborado pelo município. As três são vias de grande volume de veículos e, ao mesmo tempo, alta circulação de ciclistas.

Morte de ciclista expõe urgência de uma ciclovia na Avenida Caxangá, no Recife

Ciclista morre após ser atingido por picape na Avenida Caxangá, na Zona Oeste do Recife

Motorista de picape que atingiu ciclista na Avenida Caxangá, no Recife, segue internado no HR

Recife ganhará ciclovias nas grandes avenidas. Promessa da CTTU

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Além da via, serão estudadas estruturas cicloviárias para a Avenida Mascarenhas de Moraes, na Imbiribeira, Zona Sul do Recife, e a Avenida Agamenon Magalhães, na área central da cidade - esta última com projeto já elaborado pelo município - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM

E a discussão para viabilizar os projetos começará nesta sexta-feira (5/11), numa reunião prevista para acontecer entre representantes da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Seduh) e da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU). “As rotas cicloviárias observadas como prioridades na capital vão ser discutidas em conjunto pela Seduh e a Prefeitura do Recife. Num primeiro momento, trataremos da implantação de rotas cicláveis em três vias de grande volume de veículos: Avenida Caxangá, Mascarenhas de Morais e Agamenon Magalhães, avenidas importantes e que facilitariam a circulação de ciclistas com a readequação para receber ciclofaixas ou ciclovias. Nesta sexta-feira (05), representantes da Seduh terão uma reunião com a CTTU para desenvolver os projetos voltados às três avenidas”, afirmou a Seduh, em nota oficial.

ARTES/JC
. - ARTES/JC

O encontro também servirá para definir a manutenção das vias que já são de responsabilidade do Estado e que cortam o território recifense. Também por nota, a CTTU se eximiu da responsabilidade de implantar ciclovia ou ciclofaixa na Caxangá, alegando que, pelo PDC, a obrigação é do Estado.

Não é mais acidente de trânsito. Agora, a definição é outra nas ruas, avenidas e estradas do Brasil

“A CTTU informa que projeta e implanta as rotas cicloviárias complementares estabelecidas no Plano Diretor Cicloviário (PDC). Até o momento, o Recife foi a cidade que mais avançou na execução do plano, com 75% da meta concluída. A Avenida Caxangá se configura como uma rota metropolitana no PDC, sob responsabilidade do governo do Estado de Pernambuco. Nas vias locais, a CTTU já implantou uma malha cicloviária de 31,1 km transversais ou paralelos à Avenida Caxangá, formados pelas rotas Parque Caiara, Tiradentes, Estrada do Bongi, Afonso Olindense, Maurício de Nassau, CDU, Historiador Jordão Emerenciano, Cavouco e Antônio Curado”, disse.

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Sob a ótica da bicicleta, a Avenida Caxangá é um dos eixos mais importantes para quem pedala e, ao mesmo tempo, extremamente temido - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
O atropelamento do ciclista, segundo a Polícia Civil, já está sendo investigado - FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM

INVESTIGAÇÃO

O atropelamento do ciclista, segundo a Polícia Civil, já está sendo investigado. O caso está com a Delegacia de Polícia e Delitos de Trânsito, sob o comando do delegado Derivaldo Falcão. A Civil garantiu que diligências já começaram a ser feitas. O motorista que provocou a colisão - que não teve o nome revelado - segue internado no Hospital da Restauração com um quadro estável.

Comentários

Últimas notícias