COLUNA MOBILIDADE

BR-232: alargamento da rodovia vai travar saída do Recife na Semana Santa. Veja como fugir

Mesmo com o esforço do Estado em manter o ritmo das obras, retenções se estendem por mais de três quilômetros. Confira rotas alternativas

Roberta Soares
Roberta Soares
Publicado em 08/04/2022 às 7:30 | Atualizado em 08/04/2022 às 20:48
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Pela manhã, são pelo menos três quilômetros de retenção no sentido interior-capital. E à tarde, já a partir das 15h, cenário semelhante é visto no sentido contrário - FOTO: BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Leitura:

Um dos principais desafios para quem vai pegar a estrada para o interior de Pernambuco nos próximos feriadões - principalmente o da Semana Santa - será enfrentar as retenções provocadas pelas obras de alargamento da BR-232 na saída do Recife.

O trecho de 6,8 quilômetros, entre a bifurcação com a BR-101 (km 4,70) e a entrada da BR-408 (km 11,50), está sendo alargado para ganhar uma terceira pista e tem gerado muita lentidão nos dois sentidos da rodovia.

Pela manhã, são pelo menos três quilômetros de retenção no sentido interior-capital. E à tarde, já a partir das 15h, cenário semelhante é visto no sentido contrário.

A obra, iniciada em março, ainda está na primeira fase e, neste momento, a pista principal da rodovia está interditada em pontos distintos. No sentido Recife-Caruaru, a interdição é em um sub trecho de quase 600 metros, nas imediações do Jardim Botânico.

Já no sentido contrário (Caruaru-Recife), o bloqueio é após o Atacado dos Presentes, na altura do acesso ao Bairro do Totó. A previsão, inclusive, é de que os trabalhos durem um ano.

BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
A obra, iniciada em março, ainda está na primeira fase e, neste momento, a pista principal da rodovia está interditada em pontos distintos - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM


Segundo a Secretaria de Infraestrutura de Pernambuco (Seinfra), estão sendo executados os serviços de fresagem, no sentido interior, além de demolição, escavação, terraplanagem e compactação de sub-base nos dois sentidos. A previsão é de que esta etapa seja finalizada ainda neste mês de abril.

Por sorte, o tráfego está sendo desviado pela pista local, existente na altura dos dois trechos em obras. Mas não tem sido suficiente para evitar o impacto dos trabalhos na circulação, fazendo com que motoristas e passageiros do transporte público metropolitano e intermunicipal sofram.

“Não somos contra a obra, de forma alguma, mas tem sido difícil. Quem vai para o Recife passa três horas, no mínimo, dentro do carro. É um trabalho que poderia ter sido feito, por exemplo, durante a pandemia, quando o movimento das pessoas nas ruas era menor. As ambulâncias, por exemplo, não sei como estão fazendo”, afirma Wagner Assunção, advogado que mora no interior e passa no trecho com frequência.

ROTAS ALTERNATIVAS

Preocupado com as retenções que já são registradas devido à obra - que ainda tem, no mínimo, onze meses pela frente -, o governo de Pernambuco está iniciando uma comunicação massiva para indicar rotas alternativas para os motoristas.



O objetivo é estimular a população a fazer outros caminhos para passar no trecho em obras. Principalmente agora, às vésperas do feriadão da Semana Santa, e até os meses de junho e julho, quando são comemoradas as festividades juninas e o interior vira destino principal no Estado.

BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Preocupado com as retenções que já são registradas devido à obra - que ainda tem, no mínimo, onze meses pela frente -, o Estado está iniciando uma comunicação massiva para indicar rotas alternativas para os motoristas - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Já no sentido contrário (Caruaru-Recife), o bloqueio é após o Atacado dos Presentes, na altura do acesso ao Bairro do Totó. A previsão, inclusive, é de que os trabalhos durem um ano - BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM

“Eu percorri pessoalmente essas rotas alternativas que estamos indicando. É importante usá-las, ainda mais no feriadão da Semana Santa, quando o número de pessoas indo para o interior é grande. Estamos correndo com os trabalhos na BR-232, mas não há como evitar as retenções porque é uma grande obra”, explica e pede a secretária de Infraestrutura de Pernambuco, Fernandha Batista, pasta que coordena o alargamento.

Confira as sugestões do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PE) :

*Quem sai da Zona Norte do Grande Recife:

Seguir pela PE-005 - a Avenida Belmino Correia, a principal de Camaragibe -, depois pegar o Ramal da Copa e, em seguida, a BR-408. De lá, retornar para a BR-232 na altura dos Curados, no limite do Recife com Jaboatão dos Guarapes.

DIVULGAÇÃO/SEINFRA
Rota alternativa por Camaragibe - DIVULGAÇÃO/SEINFRA


* Quem sai da Zona Sul do Grande Recife:

Seguir pela BR-101 na direção da Zona da Mata Sul e entrar na PE-063, no sentido do município de Primavera. Após a cidade de Amaraji, pegar a PE-071, até chegar ao entroncamento com a BR-232, em Chã Grande (próximo a Gravatá).


CONHEÇA O PROJETO:

O alargamento da BR-232 prevê a requalificação do pavimento em placa de concreto na pista principal e asfalto nas marginais, construção de três passarelas, de um novo sistema de drenagem, implantação de retornos, realocação e o redimensionamento das paradas de ônibus existentes, implantação de ciclovia e calçadas em concreto, paisagismo, iluminação pública em LED e sinalização viária horizontal e vertical.

Segundo a Seinfra, o alargamento garantirá o acréscimo de 33% na capacidade viária da rodovia. E essa ampliação significará uma redução do tempo de viagem de uma hora para 25 minutos nos horários de pico - queda de 58% na duração do trajeto dos quase 6,8 quilômetros.

DIVULGAÇÃO/SEINFRA
Rota alternativa pela Mata Sul - DIVULGAÇÃO/SEINFRA

Comentários

Últimas notícias