OPINIÃO

Juiz do Piauí usa da autoridade de magistrado para defender filho que dirigia embriagado

Leia a opinião de Romoaldo de Souza

Romoaldo de Souza
Romoaldo de Souza
Publicado em 06/04/2021 às 7:13
Divulgação
Juiz Noé Pacheco de Carvalho - FOTO: Divulgação
Leitura:

O livro dos Gênesis, o primeiro da Bíblia, conta que “Naquele mesmo dia, Noé e seus filhos, Sem, Cam e Jafé, com sua mulher e com as mu­lheres de seus três filhos, entraram na arca. Com eles entraram todos os animais de acordo com as suas espécies (…) Então o Senhor fechou a porta [da arca]” e teve início o dilúvio que durou 150 dias (Gn 7:24).

E por que Deus escolheu Noé para assumir a empreitada de salvar a espécie animal? Ainda segundo a Bíblia, por Noé “Era homem justo e perfeito em suas gerações, e andava com Deus (Gn 6:9)”

Eu compartilhei essa passagem bíblica para falar de outro Noé, e assim como o patriarca da Bíblia é também um homem envolvido com a Justiça. O Noé dos nossos dias tem dois sobrenomes: Pacheco de Carvalho. O Noé da atualidade é juiz da 1ª Vara da comarca de Floriano, no sul do Estado do Piauí, cidade fortemente influenciada pela cultura e tradição árabes.

Pois o Noé do Piauí estava em casa, uma noite dessas, quando o delegado informa que acabara de autuar em flagrante Lucas Manoel, filho do juiz. O rapaz tinha se envolvido em um acidente de trânsito no centro da cidade. Segundo o laudo, estava embriago quando provocou um acidente, jogando o veículo para cima de uma moto, pilotada por Elisabeth Pereira, que ficou ferida sem gravidade.

Em declaração à imprensa, o juiz Noé Pacheco de Carvalho disse: “O menino foi levado para o distrito policial e era um caso de liberdade provisória, era réu primário, com bons antecedentes, um acidente sem maiores consequências (…) Temi pela própria integridade física do garoto. Imagina você botar o filho de um juiz na mesma cela de outra pessoa sabendo que aquele rapaz é filho do juiz. Entre defender a toga e defender um filho meu, ainda prefiro defender um filho”, afirmou o magistrado piauiense.

Voltando ao livro dos Gênesis, consta que Noé amaldiçoou Cam, seu filho do meio, por debochar ao pai, ao vê-lo nu.

No Piauí, o juiz Noé Pacheco de Carvalho usou da autoridade de magistrado, de juiz de Direito, para fazer justiça em favor do filho que dirigia embriagado pelas ruas de Floriano!

Pense nisso!

Comentários

Últimas notícias