Segurança

Homicídios caem em novembro, mas Pernambuco acumula aumento de 9% em relação a 2019

No Recife e no Agreste do Estado houve aumento de mortes violentas no mês passado, segundo a SDS

Raphael Guerra
Raphael Guerra
Publicado em 15/12/2020 às 10:25
Notícia

SDS/Divulgação
SDS afirma que houve mudanças nas estratégias para reduzir violência - FOTO: SDS/Divulgação
Leitura:

Pernambuco conseguiu uma tímida redução no número de homicídios no último mês de novembro. De acordo com balanço divulgado pela Secretaria de Defesa Social (SDS), nesta terça-feira (15), 293 pessoas foram assassinadas. Sete a menos do que no mesmo período de 2019. A redução foi de 2,3%. Apesar disso, no acumulado dos onze primeiros meses, o Estado já registra um aumento de 9% em relação a 2019. A meta do Pacto pela Vida é de redução anual de 12%.

Segundo a SDS, a Zona da Mata de Pernambuco foi a região que apresentou maior índice de queda no número de homicídios em novembro. No total, 56 pessoas foram mortas. Foram 17 a menos na comparação com o penúltimo mês de 2019. A queda foi de 23,29%.

O Sertão e a Região Metropolitana também verificaram redução, de 6,82% e 3,75%, respectivamente. Nos municípios sertanejos, os casos caíram de 44 para 41, enquanto nos da RMR passaram de 80 para 77.

Já no Agreste, foram 75 vítimas, contra 71 no mesmo mês no ano passado (aumento de 5,63%). No Recife também aconteceram mais homicídios em novembro, com 44 casos (contra 32 em 2019).

Se for feita uma comparação entre os números de novembro e outubro no Estado, observa-se uma tendência de queda - já que no mês passado houve o registro de 40 mortes a menos. No entanto, para ser mais fiel à análise dos dados, o comparativo sempre é feito em relação ao ano anterior. 

Em novembro passado, dois crimes chamaram a atenção dos pernambucanos. Um deles foi o latrocínio (roubo seguido de morte) de um policial militar de Alagoas que passava uns dias de folga com a família na praia de Porto de Galinhas, em Ipojuca. O crime, filmado pelas câmeras de segurança, foi na frente da esposa do PM. Criminosos conseguiram levar a arma dele. Outro caso que chocou o Estado foi a chacina durante uma festa beneficente na cidade de Sanharó, no Agreste. Na ocasião, cinco pessoas foram mortas no evento que não tinha autorização para ser realizado. Os casos estão sendo investigados pela polícia, e seguem sem solução. 

Em nota oficial, o secretário de Defesa Social Antonio de Pádua, afirmou que houve reforço no combate aos homicídios e às organizações criminosas. “Desde que notamos o aumento dos homicídios, já na época do maior isolamento social da pandemia, adotamos estratégias de reversão do cenário de ascensão dos CVLIs (Crimes Violentos Letais Intencionais), o que se verifica em todo o território nacional e, em especial, no Nordeste. Estamos intensificando o trabalho das forças-tarefas. Temos conseguido resultados importantes, como as mais de 2.000 prisões de acusados de homicídio realizadas somente este ano", disse. 

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

O Estado segue a tendência de redução de registros de estupro tanto no mês de novembro como no acumulado do ano. No mês passado, segundo o balanço, houve uma retração de 21,63% quando comparado ao mesmo período de 2019, saindo de 208 para 163 denúncias. A queda também é observada entre janeiro e novembro, com uma diminuição de 2.397 casos em 2019 para 2.088 casos em 2020, representando um recuo de 12,89%.

Os casos de violência doméstica e familiar contra a mulher também seguem a tendência de queda no acumulado do ano, saindo de 38.847 em 2019 para 37.716 em 2020, o que representa uma diminuição de 2,91%. O mês de novembro registrou um aumento de 2,34% em relação a 2019 nos crimes de violência doméstica e familiar contra a mulher, saindo de 3.681 casos em 2019 para 3.767 em 2020. Mas, nesse caso, é importante observar que, por causa da pandemia, muitas mulheres estão passando mais tempo em casa com seus possíveis agressores - o que aumenta o medo e dificulta a possibilidade de denúncia. 

 


Comentários

Últimas notícias