Segurança

Pernambuco teve aumento de 8,4% no número de homicídios em 2020, confirma SDS

Também houve crescimento na quantidade de mulheres mortas e feminicídios registrados no ano passado

Raphael Guerra
Raphael Guerra
Publicado em 15/01/2021 às 18:40
Notícia
TV Jornal/Reprodução
Mesmo com pandemia, assassinatos cresceram no Estado no ano passado - FOTO: TV Jornal/Reprodução
Leitura:

Nem mesmo o isolamento social foi capaz de minimizar os efeitos da violência em Pernambuco. Balanço divulgado pela Secretaria de Defesa Social (SDS), nesta sexta-feira (15), revela que 2020 fechou com aumento de 8,4% no número de homicídios em relação a 2019. No total, 3.759 pessoas perderam a vida no ano passado. Os feminicídios também tiveram crescimento de 19,1%.

Em um ano marcado pela pandemia do novo coronavírus, todas as regiões do Estado registraram o aumento da violência, com exceção do Agreste - que teve uma tímida redução nos números. Segundo as estatísticas da SDS, o Sertão contabilizou 475 mortes violentas em 2020 contra 293 no ano anterior. Um aumento de 20,87%. Já o Recife, 562 homicídios no ano passado - 71 a mais que em 2019, ou seja, um índice 14,46% maior. Já no Agreste, foram 885 assassinatos em 2020 contra 895 no ano anterior. Queda de apenas 1,12%.

O ano também foi marcado por várias chacinas. A maioria, segundo a polícia, relacionada ao tráfico de drogas. Em novembro, cinco pessoas foram mortas a tiros durante um evento beneficente no município de Sanharó, no Agreste. As investigações apontaram que uma das vítimas, supostamente envolvida com drogas, era o alvo dos criminosos. As outras eram inocentes que perderam a vida por bala perdida.

Em texto enviado à imprensa, o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, não explicou os motivos atribuídos ao aumento da violência. Sobre isso, disse apenas que “o ano passado foi de aumento dos homicídios em todo o País, em especial no Nordeste. Pernambuco vem reduzindo significativamente os crimes patrimoniais (roubos e furtos)”. Pádua citou que a SDS está trabalhando para “consolidar a retração dos grupos criminosos com atuação no tráfico de drogas e extermínio”. Segundo ele, 2.200 homicidas foram presos no ano passado. Operações de repressão qualificada estão sendo realizadas desde o início deste ano nas Áreas Integradas de Segurança da Várzea, Apipucos, Jaboatão dos Guararapes, Olinda, Paulista, Cabo de Santo Agostinho, Nazaré da Mata, Vitória de Santo Antão, Palmares, Caruaru, Garanhuns e Petrolina.

FEMINICÍDIOS

As mortes de mulheres também cresceram em 2020, apesar de a SDS dizer que houve queda de queixas de violência doméstica nas delegacias do Estado. De janeiro a dezembro, foram 237 vítimas. Um aumento de 19,1% quando comparado com os 199 casos contabilizados no ano anterior.

Os crimes caracterizados como feminicídio aumentaram 33,3%. No ano passado, 76 mulheres foram mortas - a maioria por maridos ou ex-companheiros. Em 2019, foram 57.

Um dos casos mais emblemáticos foi o da fotógrafa Leandra Jennyfer da Silva, 22, morta dentro de casa, na Zona Norte do Recife, depois de voltar de uma prévia carnavalesca, em fevereiro. O marido dela, o empresário Raphael Cordeiro Lopes, 32, foi apontado pela polícia como o autor do crime. Ele está preso. Aguarda julgamento.

 

Comentários

Últimas notícias