VIOLÊNCIA

Tentativa de homicídio em escola, ao lado de Batalhão da PM, no Cabo de Santo Agostinho

Segundo alunos, um homem encapuzado e armado teria entrado na instituição de ensino. Prefeitura diz que está acompanhando investigação da Polícia Civil

Raphael Guerra
Raphael Guerra
Publicado em 18/03/2022 às 18:15
NATANAEL LUCAS/CORTESIA
Escola Ariosto Nunes Martins, onde homem encapuzado e armado invadiu para matar um aluno - FOTO: NATANAEL LUCAS/CORTESIA
Leitura:

A polícia está investigando uma tentativa de homicídio dentro de uma instituição de ensino no Cabo de Santo Agostinho, no Grande Recife. De acordo com as investigações, um homem encapuzado e armado entrou na Escola Municipal Ariosto Nunes Martins - que fica ao lado do Batalhão da Polícia Militar - com a intenção de matar um estudante. O crime acabou não sendo praticado e o suspeito fugiu pelo muro do lado dos trilhos.

O caso ocorreu na tarde dessa quinta-feira (17) e, novamente, expôs a violência no Cabo de Santo Agostinho - principalmente com os mais jovens. 

A Polícia Militar informou que foi acionada para a ocorrência. Disse ainda que ouviu os relatos dos alunos sobre a invasão do homem armado na escola.

"A direção da escola e trabalhadores de uma obra executada no colégio disseram não ter visto o fato. Foram realizadas abordagens em todos os cômodos da escola e incursões na região feitas pelo GATI, mas nada foi constatado", completou a nota da corporação.

A Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho, por meio da Secretaria Municipal de Defesa Social, disse que o caso está sendo tratado como tentativa de homicídio e que "está acompanhando de perto as investigações que estão sendo realizadas pela Polícia Civil".

A prefeitura disse ainda que a escola conta com guarda patrimonial e com a realização de rondas ostensivas. "Além disso, será implementado nas escolas do município câmeras de videomonitoramento e sistema de alarme para reforça ainda mais a segurança."

VIOLÊNCIA NO CABO

Nos dois primeiros meses deste ano, 45 pessoas foram assassinadas no Cabo de Santo Agostinho. Um aumento de 125% em relação ao mesmo período de 2021, quando 20 vítimas foram contabilizadas pela Secretaria Estadual de Defesa Social (SDS).

Por causa disso, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE) convocou, na última semana, reunião com prefeitura e polícias Civil e Militar para reforçar ações de combate à criminalidade. Uma verdadeira força-tarefa foi criada para agilizar investigações e prender integrantes de facções que atuam no município.

"Os casos de Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLIs) na cidade mostram uma tendência de aumento desde setembro de 2021 e eclodiram em maior número em janeiro e fevereiro deste ano.A maioria das vítimas e dos autores até agora identificados são adolescentes e jovens", apontou o coordenador do Centro de Apoio Operacional de Defesa Social e Controle Externo da Atividade Policial (CAO Defesa Social) do MPPE, o promotor de Justiça Rinaldo Jorge.

Somente em janeiro, 30 pessoas foram mortas no Cabo.Foi o mês mais violento dos últimos 18 anos, como revelou a coluna Ronda JC.

A polícia alega que a guerra entre grupos criminosos rivais, por causa do tráfico de drogas,tem relação com a maioria dos assassinatos no Cabo.

Com as discussões, a partir da audiência convocada pelo MPPE, foi deliberado que a Polícia Militar reforçará o policiamento preventivo no município e a Polícia Civil intensificará a conclusão das investigações dos homicídios.

Já o Ministério Público priorizará a análise dos pedidos de medidas cautelares e dos Inquéritos de CVLIs enviados pelos delegados, além de promover uma melhor articulação com o Poder Judiciário e as polícias.

Comentários

Últimas notícias