VIOLÊNCIA

Cabo de Santo Agostinho: a 2ª cidade brasileira com maior taxa de assassinatos

Guerra entre grupos rivais e tráfico de drogas estão relacionados aos crimes. No ano passado, 185 pessoas foram mortas

Raphael Guerra
Raphael Guerra
Publicado em 16/07/2021 às 7:00
Notícia
BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Onda de violência no Cabo de Santo Agostinho desafia a polícia - FOTO: BRUNO CAMPOS/JC IMAGEM
Leitura:

O Cabo de Santo Agostinho, na Região Metropolitana do Recife (RMR), apareceu em segundo lugar no ranking das cidades brasileiras com maior taxa de homicídios por 100 mil habitantes. O resultado, baseado nos crimes registrados em 2020, foi divulgado no novo Anuário Brasileiro de Segurança Pública, produzido pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. 

Com taxa de 90 mortes violentas por 100 mil habitantes, o Cabo de Santo Agostinho só perdeu para a cidade de Caucaia, no Ceará (98,6). Lá, os homicídios cresceram por causa da guerra entre duas facções pelo domínio do tráfico de drogas. Problema semelhante ao que ocorre também no município pernambucano. 

No Cabo, há uma forte disputa entre grupos criminosos. E parte das mortes também tem relação com as dívidas de drogas. 

Segundo estatísticas da Secretaria de Defesa Social (SDS), 185 assassinatos foram contabilizados no Cabo de Santo Agostinho no ano passado. Somente no primeiro semestre deste ano, já são 80. 

Um dos crimes investigados pela polícia em 2020 foi um triplo homicídio em um prédio localizado na praia de Enseada dos Corais. As três vítimas estavam em um dos apartamentos quando homens armados entraram e dispararam os tiros. Duas vítimas morreram na hora. Outra foi socorrida e encaminhada a um hospital público, mas não resistiu. A ocorrência foi em 24 de outubro. Na época, a suspeita da polícia foi de execução relacionada ao tráfico de entorpecentes. 

AÇÕES CONTRA O CRIME

Sobre a situação do Cabo de Santo Agostinho, a Polícia Civil informou que o município "tem sido alvo de ações integradas de policiamento ostensivo, especializado, operações de repressão qualificada, cumprimento de mandados e desarticulação de grupos criminosos".

Disse ainda que "as forças de segurança vêm trabalhando em conjunto em iniciativas como a Operação Zodíaco, onde houve maior incidência de crimes no ano anterior. Como resultado dessa e outras iniciativas integradas, os homicídios já caíram 20% no Cabo de Santo Agostinho neste primeiro semestre. Somente nos primeiros seis meses deste ano, houve um aumento de 46% no número de prisões no município". 

PREVENÇÃO

A Prefeitura do Cabo, que conta com uma Secretaria Municipal de Defesa Social, também foi questionada sobre o trabalho de prevenção à violência. Em nota, a prefeitura afirmou que, em janeiro, "a central de controle e monitoramento de vídeo foi implantada. Com funcionamento 24 horas, a tecnologia consegue inibir a ação de criminosos". 

Também há investimentos em iluminação pública, segundo a gestão. O projeto chama-se Ilumina Cabo. "A escuridão favorece o fator surpresa da ação criminosa e dificulta a identificação de sua autoria, o aumento da visibilidade com uma melhor iluminação pública acaba com essa vantagem. O mapeamento dos locais que irão receber essa iluminação especial já está sendo feito", informou.

A prefeitura citou, ainda, os guardas municipais receberão treinamento com arma de fogo de alto padrão. "Todos os guardas sairão aptos a operar pistolas de 9 milímetros e espingardas calibre 12, além de armamento não letal."

Comentários

Últimas notícias