arboviroses

Pandemia do coronavírus dificulta prevenção e notificação da dengue, zika e chikungunya em Pernambuco

No Estado, 20 municípios apresentam risco de surto das arboviroses e mais de 73 estão em estado de alerta

Maria Lígia Barros
Maria Lígia Barros
Publicado em 05/11/2020 às 13:48
Notícia
Foto: Pixabay
A Semana de Combate à Dengue é realizada em Pernambuco desta quinta-feira (5) até a próxima terça-feira (10) - FOTO: Foto: Pixabay
Leitura:

Ao mesmo tempo em que o mundo atravessa a pandemia avassaladora do coronavírus, Pernambuco precisa enfrentar outro desafio antigo de saúde pública. No Estado, 20 municípios apresentam risco de surto de dengue, zika e chinkungunya; e mais de 73 estão em estado de alerta. Realizada desta quinta-feira (5) até a próxima terça-feira (10), a Semana de Combate à Dengue chama atenção para a transmissão e prevenção dessas arboviroses. Apesar de os números já serem alarmantes, estima-se que, por conta da covid-19, os registros das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti estejam subnotificados.

Uma das dificuldades tem sido com as checagens a domicílios por parte dos agentes de Combate às Endemia que vistoriam focos de larvas do mosquito. Pelo Programa Nacional de Combate à Dengue, as equipes deveriam visitar cada casa seis vezes ao ano para conferir se há possíveis depósitos de criadouros e eliminá-los. No entanto, além de o Ministério da Saúde (MS) ter suspendido as inspeções dentro de imóveis como forma de evitar a contaminação pelo coronavírus, os agentes também têm encontrado resistência dos moradores quando tentam fiscalizar as áreas externas dos lares. “Existe uma recusa. As pessoas estão com temor. Isso dificulta bastante”, comentou a gerente do Programa de Arboviroses da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Claudenice Pontes.

De acordo com a pasta, Pernambuco teve 30.692 notificações de casos de dengue entre 29 de dezembro de 2019 e 10 de outubro de 2020, 48,4% a menos que o mesmo período no ano passado, quando foram registrados 59.503 casos suspeitos. Para a chikungunya, o número caiu 26,8%, de 8.215 para 6.014 notificações no mesmo intervalo. Já em relação à zika, a redução foi de 38,1%, de 3.608 para 2.232 notificações. “Todos os municípios registraram casos de dengue. E se tem casos positivos, já tem transmissão”, alertou a gestora.

A aposentada Rosilda de Lira Santos, 65 anos, foi uma das milhares de pessoas infectadas. Os primeiros sintomas apareceram quatro meses atrás. Foram quatro dias de febre e manchas vermelhas pelo corpo até ir ao hospital, no dia 17 de julho. Mas a chikungunya deixou sequelas que perduram até hoje. “De vez em quando eu fico inchada, fico com muitas dores nas articulações, principalmente nos pés”, lamentou.

Moradora de Ouro Preto, em Olinda, no Grande Recife, Rosilda nunca tinha tido uma das arboviroses e foi surpreendida pela doença. “Eu moro sozinha, não mantenho nenhum reservatório de água fora de casa, não tenho planta, não tenho tonel, só tem a caixa d'água, que é no alto. Eu tenho um vizinho de home care, já é acamado, então a gente tem o maior cuidado. E de repente aconteceu isso comigo”, disse.

“Eu fico me indagando de onde eu peguei, já que eu não tinha criadouro. Como foi que isso aconteceu? Mas eu moro numa rua onde tem canal”, comentou. Rosilda contou que os agentes de Combate às Endemias fazem visitas constantes ao seu endereço. Segundo ela, a última fiscalização foi na semana passada.

Semana de Combate à Dengue

Assim como a aposentada mantém as medidas de prevenção, a ideia do Governo de Pernambuco é que toda a população se engaje para evitar focos de proliferação do mosquito. Desde que foi criada, em 2016, até 2019, a Semana de Combate à Dengue tinha ações promovidas pelas cidades. “Cada município definia sua mobilização”, contextualizou Claudenice Pontes.

“Mas agora, este é um momento de sensibilização, para não esquecer que, mesmo na situação (de pandemia do coronavírus), existe a possibilidade de proliferação do mosquito, e com isso, ter aumento de casos de dengue”, definiu.

Saiba como evitar a proliferação do Aedes aegypti

- Mantenha a caixa d'água sempre limpa e bem fechada;
- Nunca deixe a água da chuva acumulada sobre lajes e calhas, mantendo-as limpas periodicamente;
- Guarde pneus em locais cobertos ou entregue os velhos para o serviço de limpeza;
- Mantenha todos os utensílios que possam ficar com água parada, como garrafas, limpos e bem fechados, ou guardados com a boca para baixo;
- Limpe os ralos com frequência ou apenas jogue desinfetante;
- Troque sempre a água do bebedouro dos animais, lavando o recipiente;
- Coloque areia nos pratos dos vasos de plantas ou elimine-os;
- Troque periodicamente a água dos vasos de plantas aquáticas.

As arboviroses em números

Dados do período entre os dias 29 de dezembro de 2019 a 10 de outubro de 2020. (Fonte: SES-PE)

DENGUE

Notificados: 30.692
Confirmados: 7.270
Descartados: 11.503
Municípios notificadores: todos os 184 municípios e Fernando de Noronha
Dados de 2019: No mesmo período, foram 59.503 casos suspeitos (redução de
48,4% em 2020 quando comparado aos dados de 2019).

CHIKUNGUNYA

Notificados: 6.014
Confirmados: 1.974
Descartados: 1.762
Municípios notificadores: 136
Dados de 2019: No mesmo período, foram notificados 8.215 casos (redução de
26,8% em 2020 quando comparado aos dados de 2019).

ZIKA

Notificados: 2.232
Confirmados: 19
Descartados: 1.617
Municípios notificadores: 112
Dados de 2019: No mesmo período, foram notificados 3.608 casos (redução de
38,1% em 2020 quando comparado aos dados de 2019).

Comentários

Últimas notícias