PREOCUPAÇÃO

As UTIs de Pernambuco agora são ocupadas por jovens que estão em aglomerações, diz presidente do sindicato dos hospitais

Com 88% de ocupação dos leitos privados neste momento da pandemia, o Sindhospe sente maior ocupação de jovens do que de idosos

Katarina Moraes
Katarina Moraes
Publicado em 01/03/2021 às 10:24
Notícia

FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
As praias do litoral de Pernambuco têm sido um constante exemplo de aglomeração - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

O boletim da covid-19 do último dia de fevereiro em Pernambuco, nesse domingo (28/02), trouxe um preocupante dado: a taxa de ocupação nos leitos de Unidade de Terapia Intensiva é de 92% na rede pública e de 88% na privada. Em entrevista ao Passando a Limpo, da Rádio Jornal, na manhã desta segunda-feira (1º), o presidente do Sindicato dos Hospitais, Clínicas, Casas de Saúde e Laboratórios de Pernambuco (SINDHOSPE), George Trigueiro, comentou a lotação e a atual situação da pandemia no Estado.

Para o presidente, a atual situação do coronavírus nos hospitais é ainda mais preocupante do que no começo da pandemia, devido ao registro de novas variantes no vírus. "A situação está cada vez se agravando mais. Com o surgimento dessas variantes do coronavírus, e essa movimentação da população de um estado para outro, elas estão chegando com maior índice de transmissibilidade. Uma demanda muito superior à do início está acontecendo agora", afirma.

Segundo o boletim da Secretaria de Saúde do Estado, a taxa de ocupação dos 1.962 leitos da rede pública era de 83% nesse domingo (28). Assim, havia doentes em 92% dos 1.022 leitos de UTI e em 73% dos 940 leitos de enfermarias. Já na rede privada, a taxa de ocupação dos 467 leitos era de 72%, com doentes em 88% dos 262 leitos de UTI e em 48% dos 165 leitos de enfermaria.

De acordo com o presidente, nos leitos privados, hoje predomina a presença dos jovens. "Está diminuindo o acesso às UTIs das pessoas idosas que já foram imunizadas. Quem está lá são os jovens que estão em baladas, raves e aglomerações. Estamos vendo os jovens morrerem com a nova variante, que não tem gravidade mais alta, mas é mais transmissível", diz Trigueiro.

George lamenta também a descrença no fato de que as máscaras e o isolamento social são essenciais para diminuir a transmissão da doença. "O que lamentamos é que as sociedades médicas estejam lançando notas diariamente para contestar declarações de grandes lideranças nacionais que não acreditam ainda que o isolamento social, uso de máscara e lavagem das mãos não são efetivos ao controle da pandemia. As pessoas não então entendendo."

Novos leitos

Os altos índices de ocupação levaram o Governo do Estado a decidir abrir 50 novos leitos ainda nesta semana, segundo anúncio do secretário de Saúde André Longo. No último fim de semana, 22 novos leitos foram abertos, mas já foram ocupados, de acordo com o gestor.

"O vírus acelera de forma mais rápida. É mais doente entrando nos leitos de UTI do que a capacidade de tirá-los, a taxa de ocupação é crescente e precisamos ampliar a vacinação, especialmente de idosos, e continuar abrindo leitos. Abrimos 22 leitos no último fim de semana, mas eles foram rapidamente ocupados, temos perspectiva de abrir mais 50 durante a semana", destacou o secretário em entrevista à Rádio Jornal, nesta segunda-feira (1º).

Comentários

Últimas notícias