PANDEMIA

Covid-19: Secretário alerta sobre risco de falta de vagas de UTI em Pernambuco caso não haja maior obediência às regras sanitárias

Alerta foi feito pelo secretário estadual de Saúde, André Longo, nesta quinta-feira (11)

Margarida Azevedo
Margarida Azevedo
Publicado em 11/03/2021 às 21:41
Notícia
BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Estado teve mais 1.405 novos casos do novo coronavírus confirmados neste domingo (4) - FOTO: BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Leitura:

A conta pode muito em breve não fechar. A cada dia, o governo de Pernambuco vem abrindo leitos de UTI para atender pacientes com covid-19. Mas rapidamente eles são ocupados. Com o crescimento do número de pessoas infectadas, a possibilidade de faltar vaga nos hospitais é cada vez mais iminente. Diante do forte risco de colapso, o secretário estadual de Saúde, André Longo, reforçou o apelo para que a população respeite as regras sanitárias, sobretudo usando máscaras. "Ou todos cooperam ou vai faltar leito para quem precisa, o que vai provocar a perda de vidas", destacou.

"O vírus também está com uma aceleração recorde, que pode tornar-se, a qualquer momento, superior à nossa capacidade de abrir leitos. Observamos aumento acentuado da doença, com crescimento nos casos graves de 5,5% em uma semana e 19% em 15 dias. Também houve expansão de 17% nos leitos de UTI e 32% nos leitos de enfermaria", afirmou André Longo, na tarde desta quinta-feira (11).

"Mas à medida que a demanda de pacientes aumenta, exponencialmente, como a gente está vendo nos últimos dias, mesmo com a abertura de leitos, há uma tendência de desequilibrar a oferta de leitos em relação à procura crescente de pacientes. A partir daí pode ter o aumento da mortalidade. Isso é o que nos preocupa nesse momento", complementou.

"Nos últimos dias temos tendência de mais agravamento com as solicitações de vagas chegando ao mesmo patamar de maio de 2020, no pico da doença. A diferença é que temos agora uma rede de UTI muito mais robusta, com quase 400 leitos a mais, o que está conseguindo, até o momento, suportar a pressão. Mas estamos muito próximos do limite", ressaltou.

Até esta quinta-feira, Pernambuco tinha 313.227 casos confirmados da doença e 11.269 mortes provocadas pelo coronavírus. Em uma semana, da quinta-feira da semana passada até ontem, foram 8.485 novos casos registrados.

"Se 95% das pessoas usarem a máscara corretamente, controlamos a doença. Isso não é pedir demais. É o mínimo que pedimos. Nós vamos ter um aumento expressivo da mortalidade em Pernambuco. Estamos conseguindo segurar a duras penas, graças a um esforço descomunal dos profissionais de saúde, um esforço na abertura de leitos, mas o nosso comportamento no dia a dia está botando tudo a perder. Vamos ajudar, é um apelo que precisa ser feito", enfatizou o secretário.

Desde a última segunda-feira (8), a rede de terapia intensiva ganhou mais 80 leitos. Pela 1ª vez, desde o início da pandemia, o governo recorreu a uma unidade de saúde de fora do Estado. Foram compradas 10 vagas de UTI no Hospital Promate, unidade que fica em Juazeiro, cidade baiana vizinha de Petrolina.

Até esta quinta-feira (11), havia em Pernambuco, para atender doentes de covid-19, na rede pública, 2.192 leitos, sendo 1.151 de UTI, com taxa de ocupação de 95% nas UTIs.

 

Comentários

Últimas notícias