INVESTIGAÇÃO

Surto de coceira: mais quatro cidades registram pacientes com sintomas no Grande Recife

A causa das lesões segue desconhecida; confira recomendações em caso de sintomas

Cássio Oliveira Julianna Valença
Cássio Oliveira
Julianna Valença
Publicado em 25/11/2021 às 18:49
Notícia
FREEPIK/IMAGEM ILUSTRATIVA
Os sinais e sintomas mais comuns são lesões na pele e coceira - FOTO: FREEPIK/IMAGEM ILUSTRATIVA
Leitura:

Nesta quinta-feira (25), mais quatro cidades de Pernambuco confirmaram casos do surto de lesões e coceira na pele. No Grande Recife, o Cabo de Santo Agostinho e Ipojuca confirmaram cinco casos, Itapissuma, três, e Igarassu, quatro.

Além disso, a Secretaria de Saúde (Sesau) do Recife informou que segue monitorando e investigando casos notificados de pacientes com lesões cutâneas a esclarecer e que o número de ocorrências registradas subiu de 150 para 161, nesta quinta-feira. 

A causa do surto segue desconhecida, pessoas com os sintomas devem procurar ajuda médica e evitar contato próximo com outros indivíduos. A dermatologista Lígia Pessoa orienta a população com os cuidados ao perceber em si algum dos sintomas das lesões. "Se tiver algum sinal de alerta como febre, ou algum outro sinal, deve-se procurar um profissional de saúde. Evitem banhos quentes e produtos caseiros. Os banhos frios e compressas frias ajudam a aliviar", declarou a profissional.

O Cabo de Santo Agostinho informou que a vigilância em saúde está realizando um estudo clínico e epidemiológico dos casos registrados. Segundo a gestão, os profissionais de saúde receberam uma nota técnica com o intuito de divulgar as recomendações sobre os procedimentos para com os casos suspeitos.

A gestão de Ipojuca disse que os casos registrados no município são de uma criança e quatro adultos. Todos os pacientes estariam apresentando sinais de vermelhidão quando procuraram o serviço de saúde. Um dos pacientes teria sido atendido fora do município.

Em Itapissuma, os pacientes estão recebendo assistência médica e permanecem em observação. De acordo com a coordenadora da Atenção Básica em Itapissuma, Nádia Lima, foi prescrito às pessoas antialérgico e orientado que evitassem contato com outras.

Segundo o secretário de Saúde de Igarassu, Igor Moraes, os casos notificados são referentes a uma criança e três adultos. De acordo com ele, o município segue os protocolos de conduta recomendados pelo Estado.

Nazaré da Mata

Além dos registros na Região Metropolitana do Recife (RMR), no município de Nazaré da Mata, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, três moradores reclamaram de lesões na pele. Porém, essas pessoas foram à praia, em outra cidade, e ainda não se sabe se há relação com o surto ou foi apenas uma lesão causada pelos raios de sol.

Assim, foi indicado pelo município que esses moradores façam um exame de sangue, que será enviado ao Laboratório Central de Pernambuco (Lacen-PE), para verificar se há, realmente, alguma anormalidade.

Registros das lesões de pele

Além destas, outras seis cidades do Grande Recife registram casos das misteriosas lesões na pele, sendo elas: Recife, que lidera a quantidade de notificações com 161 casos; Camaragibe com 108 casos, confirmados nesta sexta-feira (26); Olinda com 22; Jaboatão dos Guararapes 21; seis em São Lourenço da Mata; e seis em Paulista.

Os números informados à equipe do JC pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), nesta quinta-feira (25), destoa dos apresentados pelas cidades. Segundo a SES-PE, até o momento apenas 199 casos sintomáticos que apresentaram erupção cutânea e coceira haviam sido registrados. Sendo notificações realizadas pelas secretarias municipais de Saúde do Recife (149), Jaboatão dos Guararapes (21), Camaragibe (10), Paulista (06), Olinda (06), Cabo de Santo Agostinho (04) e Ipojuca (03).

O aposentado Severino Francisco, 72 anos, foi um dos afetados com os sintomas. O idoso está com o tronco, as costas e os dois braços cheios de manchas vermelhas, parecidas com vergões. Ele procurou o posto de atendimento de Salgadinho, em Sítio Novo, Olinda, nesta quinta (25). "Faz 15 dias que estou assim. Vim hoje no posto para saber se tem alguma medicação, alguma coisa que possa melhorar", relatou.

Em Camaragibe, o também aposentado José Lino, morador do bairro de Jardim Primavera, apresentou os sintomas junto as suas duas filhas. “De noite e de dia você acorda se coçando. Estou com irritação no braço e nas costas”, relata. Uma de suas filhas, a dona de casa Cibely Lino, está com braços e pernas cheios das pintas vermelhas.

Na rua Filomena Maria, mesma rua em que residem os Lino, outros moradores também apresentaram irritação na pele. A dona de casa Fátima Batista afirma que começou a sentir os sintomas há um mês e que o contato com água piora. “Meu filho também ficou com essa coceira. A região que me incomoda é nos braços, pernas e pescoço. Tomei vários remédios, gastei em torno de R$60, e continuo me coçando”, declarou.

Comentários

Últimas notícias