COLUNA JC SAÚDE E BEM-ESTAR

Com ômicron em alta em Pernambuco, positividade de testes para covid-19 sai de 3% e ultrapassa 23% em 20 dias

Nas últimas três semanas, a positividade dos casos de covid-19 só faz aumentar em Pernambuco

Cinthya Leite
Cinthya Leite
Publicado em 17/01/2022 às 19:48
FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Pernambuco totaliza 655.476 casos confirmados de covid-19, sendo 55.568 graves e 599.908 leves - FOTO: FELIPE RIBEIRO/JC IMAGEM
Leitura:

Com o crescente aumento de casos de covid-19 devido ao avanço da circulação da ômicron em Pernambuco, a taxa de positividade dos testes para diagnosticar a doença chegou a 23,5% na segunda semana epidemiológica deste ano, que compreende o período de 9 a 15 de janeiro. Para se ter ideia do avanço, há 20 dias, quando o Estado vivenciava a explosão de casos da gripe H3N2, a positividade era de apenas 3%. Esses índices correspondem aos resultados dos testes rápidos de antígeno para a covid-19 nos centros de testagem da rede estadual, segundo apurou a coluna Saúde e Bem-Estar, deste JC.

Ainda na segunda semana epidemiológica deste ano, a positividade das amostras de RT-PCR (exame considerado padrão-ouro para detecção do coronavírus), encaminhadas ao encaminhadas ao Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen-PE), foi de 20% - quatro vezes mais do que a taxa de dezembro, em torno de 5%. 

O cenário, na capital pernambucana, também é de crescimento na positividade dos testes. Se considerarmos apenas os exames realizados pela testagem itinerante da covid-19 (ação em que equipes da Secretaria de Saúde do Recife - Sesau - percorrem localidades para testar moradores), a positividade saiu de 3,6% no fim de novembro para atuais 9,6%. A alta procura pelos testes no Recife, inclusive, fez a prefeitura suspender esse trabalho de testagem nesta semana. Por enquanto, não há previsão de retomada. 

Em nota, a Sesau explica que, em função da demanda nos postos fixos de testagem montados no Compaz Ariano Suassuna, no Cordeiro, Zona Oeste da cidade, e no Parque Urbano da Macaxeira, no bairro de mesmo nome, na Zona Norte, foi necessário reforçar as equipes desses dois locais para atender o público que procura os serviços. "Para isso, foi preciso desmobilizar, temporariamente, as ações de testagem itinerante, uma vez que o volume de exames realizados nesta iniciativa é menor (do que no Compaz e no Parque da Macaxeira). Ainda este mês, a Sesau planeja a ampliação de novos postos fixos de testagem", diz. 

A Prefeitura do Recife recomenda a testagem para a covid-19 a pessoas com com suspeita da doença que apresentam ou apresentaram, pelo menos, dois dos seguintes sinais e sintomas: febre (mesmo que referida), calafrios, dor de garganta, dor de cabeça, tosse, coriza, alteração no paladar ou olfato. Também devem fazer o exame os contatos de casos confirmados de covid-19, assim como todas as gestantes no pré-natal (a partir da 37º semana de gestação).

O município ainda orienta que o teste deve ser feito por estudantes, trabalhadores da educação e colaboradores de estabelecimentos de ensino que apresentem sintomas da infecção. Também, no que diz respeito a instituições de educação, devem passar pelo teste os contatos próximos dos casos sintomáticos: pessoas do convívio domiciliar, os colegas de sala e os funcionários com quem compartilharam espaços comuns sem etiqueta respiratória, sem máscara e com menos de 1 metro de distância.

Agora, no Recife, além do Compaz Ariano Suassuna e do Parque Urbano da Macaxeira, a Sesau oferece exames gratuitos, com necessidade de agendamento, em oito Unidades Provisórias Covid (UPC), das 8h às 17h. São elas: Policlínica Waldemar de Oliveira, em Santo Amaro; Upinha Eduardo Campos, na Bomba do Hemetério; no Centro de Saúde Professor Mário Ramos, em Casa Amarela; na Upinha Vila Arraes, na Várzea; no Centro de Saúde Professor Romero Marques, no Prado; no Centro Social Urbano (CSU) Afrânio Godoy, na Imbiribeira; na Upinha Moacyr André Gomes, no Morro da Conceição; e na Policlínica Arnaldo Marques, no Ibura. Para ter acesso ao serviço nesses locais, é necessária a marcação do teste através do aplicativo Atende em Casa (atendeemcasa.pe.gov.br) ou pelo site testecovid19.recife.pe.gov.br

O problema é que, pela alta demanda no Recife, só há datas disponíveis para agendamento do RT-PCR a partir do dia 28 de janeiro (para pessoas que tentaram fazer a marcação nesta segunda-feira, dia 17). A questão é que essa espera grande para fazer o exame pode interferir no resultado. O RT-PCR deve ser realizado até o 10º dia do início dos sintomas, se o paciente ainda estiver sintomático. E com essa falta de disponibilidade, no Recife, para marcação do teste, o resultado tende a ficar comprometido. Questionada sobre essa situação, a Sesau garante que "está regularmente abastecida com testes de covid-19 do tipo RT-PCR e não há registro de falta deste insumo na rede municipal de saúde". Na manhã desta segunda-feira (17), segundo a secretaria, "houve um atraso pontual na entrega dos kits da Policlínica Waldemar de Oliveira, em Santo Amaro, e, por isso, a testagem no local foi iniciada após o horário habitual. No entanto, o serviço já foi regularizado e os exames estão sendo feitos normalmente", explica. 

Comentários

Últimas notícias