doença

O que é alopecia? Entenda o que Chris Rock falou para levar tapa de Will Smith no Oscar 2022

Comediante brincou com fato da esposa do ator usar cabelo raspado; Jada Pinkett Smith tem doença autoimune que provoca queda

Ana Maria Miranda
Cadastrado por
Ana Maria Miranda
Publicado em 28/03/2022 às 10:52 | Atualizado em 28/03/2022 às 15:06
ANGELA WEISS / AFP
Will Smith e a esposa, Jada Pinkett Smith, na cerimônia do Oscar 2022 - FOTO: ANGELA WEISS / AFP
Leitura:

Uma das cenas mais marcantes da cerimônia do Oscar 2022 não foi a conquista de uma estatueta, mas o tapa dado pelo ator Will Smith no comediante Chris Rock. O motivo da agressão foi uma piada feita por Rock que teve como alvo a esposa do ator, a atriz e apresentadora Jada Pinkett Smith. O comediante comparou a cônjuge de Will com a protagonista de um filme, que usa o cabelo raspado. Entretanto, Jada perdeu o cabelo devido a uma doença chamada alopecia.

Rock apresentava uma das premiações quando decidiu fazer a brincadeira com Jada Pinkett Smith. "Jada, eu te amo. Mal posso esperar para ver você em G.I. Jane 2,", disse, deixando-a visivelmente constrangida. Ela revirou os olhos e fez uma expressão de desaprovação. Momentos depois, Will Smith levantou-se da cadeira, subiu ao palco e desferiu um tapa contra o comediante. "Tire o nome da minha esposa da ***** da sua boca", disse o ator, ao voltar ao assento.

O filme G.I. Jane (Até o Limite da Honra, no Brasil) foi lançado em 1997 e conta a história da primeira mulher a receber formação do grupo de elite de forças de operações especiais da Marinha dos Estados Unidos. A protagonista, Tenente Jordan O'Neil (Demi Moore) usa o cabelo raspado.

O que é alopecia?

De acordo com o médico e tricologista (especialista em doenças do cabelo e do couro cabeludo) Ademir C. Leite Jr, a alopecia corresponde à redução da densidade capilar de uma pessoa. O cabelo ou os pelos podem cair da cabeça - forma mais comum - ou outra parte específica do corpo.

O especialista explica que quando o paciente procura auxílio profissional, a alopecia só consegue tornar-se perceptível quando é responsável por comprometer de 25% a 30% da quantidade normal de cabelos que a pessoa tem. Dessa forma, cerca de 1/4 da densidade total pode ter sido perdida ou prejudicada pela ação da doença.

Segundo o médico, há dois tipos de alopecia, as cicatriciais e a não cicatricial: as cicatriciais são as em que a área acometida não apresenta folículos ou em que foram destruídos por processos inflamatórios ou agressões importantes, como tração excessiva, queimaduras e cortes.

O especialista explica que as alopecias cicatriciais costumam ser mais preocupantes e requerem uma urgência no diagnóstico correto e tratamento, já que a perda capilar pode ser irreversível. "Isso se deve ao fato de que as células-tronco presentes no folículo, responsáveis por reiniciar o ciclo de crescimento capilar, foram destruídas, resultando em uma redução permanente da densidade de folículos pilosos na região acometida", explica.

Este tipo de alopecia geralmente está relacionado a lúpus eritematoso cutâneo, líquem plano pilar, foliculite decalvante e alopecia fibrosante frontal.

as alopecias do tipo não cicatricial podem ser acompanhadas de inflamações que geralmente são mais leves, sem danos permanentes. Elas podem ser tratatas e permitem que o paciente acometido mantenha os cabelos em quantidade e qualidade praticamente normais.

A perda dos fios parte de distúrbios capilares que não resultam em aspecto cicatricial do couro cabeludo, como alopecia areata, eflúvios e alopecia androgenética.

Comentários

Últimas notícias