Tecnologia e Inovação, com Guilherme Ravache

Tecnologia e Inovação

Por Guilherme Ravache
gravache@gmail.com

Novidades sobre tecnologia, inovação e estratégias digitais no jornalismo, entretenimento e na TV

Tecnologia e Inovação

TikTok, Facebook e o seu computador estão de olho até no seu peso

Você pode até não ver, mas há boas chances de algum computador estar te observando nesse momento. E toda a informação coletada é armazenada, processada e usada das maneiras mais surpreendentes

Guilherme Ravache
Guilherme Ravache
Publicado em 09/07/2021 às 8:01
Notícia
antonbe/Pixabay
Bytedance, empresa dona do TikTok, já oferece para empresas de moda uma tecnologia de visão computacional capaz de rastrear 18 pontos no corpo de uma pessoa - FOTO: antonbe/Pixabay
Leitura:

Sabe aquela pilha de peças de Lego no chão que você não sabe nem por onde começar ou o que montar com elas? Se você tiver um iPhone, talvez seus problemas tenham acabado.

A Lego acaba de lançar um aplicativo chamado Brickit, que usa Inteligência Artificial (IA) para escanear as peças de LEGO espalhadas pelo chão e oferecer ideias de construção. Ou seja, você aponta a câmera para a bagunça de peças coloridas e o app sugere o que e como construir.

Por trás desse app está uma nova tecnologia chamada visão computacional (computer vision). E ela está longe de ser uma brincadeira.

Por muito tempo, as máquinas foram capazes de ler e escrever, mas não podiam "enxergar". Isto mudou há alguns anos, quando os pesquisadores desenvolveram a visão computacional, um ramo da IA que permite aos computadores verem e entenderem o que observam.

Essa tecnologia permitiu às máquinas identificar objetos melhor até que um humano. A visão computacional pode transformar cada lente de câmera em um par de olhos, que podem entender o que vêem. Essa capacidade, aliada ao vasto potencial de processamento e de armazenamento de informações, abriu um amplo campo de possibilidades.

Piloto automático

O app da Lego é somente um exemplo do potencial. Carros autônomos, robôs médicos, câmeras que observam animais nas fazendas, os supermercados sem caixa da Amazon onde você pega um produto, coloca no carrinho e vai embora sem ter de passar pelo caixa, são exemplos da capacidade dos computadores enxergarem.

Elon Musk, CEO da Tesla, há anos aposta na tecnologia. Boa parte dos carros da Tesla fabricados nos Estados Unidos são equipados com câmeras de visão computacional. Graças a isso, os automóveis da marca já podem até circular sem motorista (o que é proibido e inclusive já causou acidentes, uma vez que a tecnologia é experimental e a montadora exige que motoristas estejam no volante enquanto o piloto automático está ativo).

Quando você bate o carro e a seguradora pede para enviar fotos? Há boa chance das imagens serem analisadas por um computador e todo o processo ser realizado sem qualquer humano. A Tractable é uma empresa de IA que trabalha com as maiores seguradoras do mundo automatizando a análise por meio da visão computacional.

capital street fx/Pixabay
Boa parte dos carros da Tesla fabricados nos Estados Unidos são equipados com câmeras de visão computacional - capital street fx/Pixabay

O computador está te observando

O Facebook AI, o braço de pesquisa de IA do Facebook, anunciou em março que desenvolveu um kit de ferramentas de software que permitirá às empresas criar um software de visão computacional altamente preciso em menos tempo do que leva para construir os sistemas com os métodos comumente usados hoje.

O kit de ferramentas, chamado Vissl, possibilita que as empresas usem uma técnica emergente de IA conhecida como aprendizado auto supervisionado, onde os modelos de IA se treinam em grandes conjuntos de dados sem a necessidade de rótulos externos. Aplicada à visão computacional, em que máquinas são treinadas para analisar imagens, a técnica basicamente treina um modelo para identificar um gato, por exemplo, sem saber o que ele está olhando.

 

happyveganfit/Pixabay
Você pode até mentir sobre seu peso em uma conversa, mas as suas imagens não mentem e os computadores estão de olho, analisando tudo - happyveganfit/Pixabay

Para treinar a visão dos computadores geralmente são necessários grandes conjuntos de dados de imagens com curadoria e rotulados por humanos em uma técnica chamada aprendizado supervisionado, uma tarefa cara e demorada. A nova técnica do Facebook usa aprendizado auto-supervisionado, reduzindo o tempo de aprendizado em até 50%.

O TikTok também tem investido no desenvolvimento dessa tecnologia e a Bytedance, empresa dona da rede de vídeos, já oferece para empresas de moda uma tecnologia de visão computacional capaz de rastrear 18 pontos no corpo de uma pessoa. Ou seja, o TikTok é capaz de identificar até mesmo detalhes do seu corpo e manequim.

Você pode até não ver, mas há boas chances de algum computador estar te observando nesse momento. E toda a informação coletada é armazenada, processada e usada das maneiras mais surpreendentes. Não, o Facebook não está ouvindo suas conversas. Ele nem precisa, com seus vídeos, fotos e informações do seu celular, ele tem coisas bem mais valiosas para usar. Você pode até mentir sobre seu peso em uma conversa, mas as suas imagens não mentem e os computadores estão de olho, analisando tudo.

Comentários

Últimas notícias