RETOMADA

Praias de Tamandaré e Carneiros, no Litoral Sul de Pernambuco, são reabertas

Liberação do banho de mar está incluída na 5ª etapa do Plano de Convivência da Prefeitura do Município

Mona Lisa Dourado
Mona Lisa Dourado
Publicado em 08/07/2020 às 14:18
Notícia
ARNALDO CARVALHO/JC IMAGEM
Tamandaré conta com 16 quilômetros de praias, entre elas a famosa Carneiros - FOTO: ARNALDO CARVALHO/JC IMAGEM
Leitura:

Conteúdo atualizado às 20h30 do dia 8 de julho de 2020

As seis praias de Tamandaré, da Boca da Barra até Carneiros, já estão reabertas para atividades ao ar livre e banho de mar em qualquer horário. A informação foi publicada oficialmente nas redes sociais da prefeitura no fim da noite da terça-feira (7) e confirmada pela coluna nesta quarta-feira (8). 

Segundo a assessoria de imprensa da gestão municipal, a liberação dos 16 quilômetros de faixa litorânea da cidade está válida desde o início da semana e faz parte da 5ª etapa do Plano de Convivência da cidade, que também inclui a retomada dos serviços de escritório (com 50% da capacidade), comércio de veículos (100%), igrejas (30%), atividades individuais ao ar livre, parques e praças, comércio varejista nos bairros, salões de beleza, indústria, comércio atacadista e construção civil. 

Continuam sendo obrigatórios o uso de máscaras, manutenção do distanciamento social e disponibilização de álcool 70% nos estabelecimentos.

O anúncio da abertura das praias, no entanto, não parece ter contado com muito planejamento. Em princípio, a prefeitura não soube informar detalhes sobre as regras para as atividades que estariam autorizadas à beira-mar. Somente na noite desta quarta-feira (8), informou, através de nota, que "o comércio de praia, ambulantes, bem como os passeios náuticos, além dos restaurantes, não estão liberados". Os banhistas devem ficar atentos também à proibição de levar utensílios como cadeiras, guarda-sol e cooler para a faixa de areia. Em outros municípios da Região Metropolitana do Recife, onde a reabertura já está em curso, o protocolo é semelhante.

>> Praia de Porto de Galinhas, no Litoral Sul de Pernambuco, liberada para banho de mar a partir deste sábado

>> Oferta de voos quase dobra no Aeroporto do Recife em julho; Azul estreia rota para o Santos Dumont (RJ)

>> Fernando de Noronha inicia planejamento para reabertura do turismo

A gestão da crise da covid-19 tem mesmo ficado em segundo plano diante do escândalo que a Prefeitura de Tamandaré enfrenta há pouco mais de um mês e que pode culminar no impeachment do prefeito Sérgio Hacker (PSB). O gestor é casado com Sarí Corte Real, indiciada por abandono de incapaz com resultado de morte de Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos. Durante as investigações, descobriu-se que a mãe do menino, Mirtes Renata Santana da Silva, e da avó, Marta Maria Santana da Silva, eram registradas como funcionárias do município de Tamandaré, apesar de prestarem serviços domésticos na casa do prefeito. Hacker é investigado, ainda, por possíveis irregularidades no pagamento de diárias.

TURISMO

O assessor de imprensa de Tamandaré, Lucas Tolle, admite que as últimas semanas têm sido atribuladas na prefeitura, mas tenta contemporizar, dizendo que a liberação das praias "representa um alívio para a economia local, principalmente no setor de turismo". Segundo o porta-voz, caso haja qualquer mudança brusca na curva de contaminação pela covid-19, as medidas podem ser revistas. De acordo com o último boletim epidemiológico, publicado na terça-feira (7/7), Tamandaré registrou oito novas confirmações de infecção pelo coronavírus e uma morte, com o total de 239 casos confirmados, 11 óbitos e 192 recuperados.  

TRADE

Proprietária da Pousada Pontal dos Carneiros, que reabriu no início do mês, Christiana Pontual afirma que o anúncio traz otimismo para o setor. "Sem dúvidas, vai aumentar a procura, que já vem crescendo desde que voltamos às atividades. Estamos felizes porque vai contribuir para as pessoas virem e poderem relaxar e descansar de forma segura fora de casa", pontua. Segundo a empresária, a pousada está operando com até 70% da capacidade e adotando padrões sanitários rígidos. "Todos os hóspedes que nos ligam perguntam se é seguro mesmo vir. Esta vai ser a tônica por muito tempo", ressalta. 

DIVULGAÇÃO
Mesmo sem a definição sobre a liberação das praias, alguns empreendimentos decidiram se antecipar - DIVULGAÇÃO

SELO DE SEGURANÇA SANITÁRIA 

Trazer de volta o público fiel e conquistar novos turistas com base em um sentimento de segurança sanitária é o objetivo do selo Turismo Ambiente Seguro, que faz parte do protocolo de prevenção à covid-19 lançado na tarde da terça-feira (7) pelo Consórcio Intermunicipal Portal da Mata Sul.

>> São José da Coroa Grande revela praia quase deserta no Litoral Sul de Pernambuco

As ações foram construídas em conjunto pelos Núcleos de Saúde e do Turismo das cidades de Barreiros, Rio Formoso, São José da Coroa Grande, Sirinhaém e Tamandaré, que compõem a Região Turística Histórica dos Arrecifes e Manguezais.

A ideia do protocolo é treinar pessoal e preparar os destinos para o momento em que a atividade turística puder ser retomada de forma segura. "O plano como um todo é pensado para proteger turistas, veranistas, trabalhadores e todos os demais envolvidos com o setor", diz a turismóloga Ana Cristina Morais.

O documento contempla uma série de orientações de boas práticas e medidas de biossegurança voltados para toda a cadeia do turismo, que inclui desde os atrativos, hotéis e pousadas, restaurantes, lanchonetes e barracas de praia, além de transportes, feiras livres, comércio, ambulantes, marinas e empresas de eventos, entre outros.

Por enquanto, o investimento na iniciativa é de R$ 30 mil e há previsão de novo aporte durante a etapa de qualificação para obtenção do selo. “Desenvolvemos o material com a colaboração da sociedade civil e o apoio de todos os municípios participantes para que todos cuidem da saúde e para que possamos mostrar aos turistas e veranistas que estamos preparados para recebê-los com toda a segurança”, afirma a superintendente da Instância de Governança Turística Histórica, Arrecifes e Manguezais, Lizete Maioli.

O protocolo será distribuído virtualmente e estará disponível para download. Além disso, serão distribuídos em toda a região cinco mil cartazes com orientações sobre a importância da lavagem correta das mãos e a utilização das máscaras de proteção.

Como outras iniciativas já em vigor no Brasil e no mundo, o selo Turismo Ambiente Seguro será afixado nos estabelecimentos turísticos para que os visitantes possam avaliá-los a partir de um QR Code. "Através dele, também será possível obter informações complementares com orientações de prevenção à covid-19", detalha Ana Cristina. Para receber a chancela, pousadeiros, barraqueiros, ambulantes, bugueiros, mototaxistas, comerciantes em geral e os demais profissionais da cadeia produtiva do turismo passarão por capacitações online, focadas em biossegurança. Em princípio, no entanto, não haverá uma fiscalização posterior para averiguar o cumprimento das medidas. O fiscal será o próprio turista.

 

DIVULGAÇÃO
Mesmo sem a definição sobre a liberação das praias, alguns empreendimentos decidiram se antecipar - FOTO:DIVULGAÇÃO

Comentários

Últimas notícias