CORONAVÍRUS

Fernando de Noronha confirma novo caso de covid-19 após abertura total

Embora o passageiro tenha feito o exame no dia anterior à viagem, o resultado positivo só saiu após chegada ao arquipélago

Mona Lisa Dourado
Mona Lisa Dourado
Publicado em 15/10/2020 às 17:51
Notícia
GEORGIA KYRILLOS/GOVERNO DE PERNAMBUCO
Reabertura da ilha para turistas em geral ocorreu no último sábado (10/10) - FOTO: GEORGIA KYRILLOS/GOVERNO DE PERNAMBUCO
Leitura:

Conteúdo atualizado às 19h17 do dia 15 de outubro de 2020

Mais um caso importado de covid-19 foi confirmado pela Administração de Fernando de Noronha na tarde desta quinta-feira (15).

O paciente é um trabalhador de uma empresa da ilha, que desembarcou no aeroporto Carlos Wilson na quarta-feira (14/10) em um voo extra da Azul. 

Embora o passageiro tenha feito o exame no dia anterior à viagem, como exige o protocolo, o resultado positivo só saiu após a chegada à ilha.

Com o novo caso, agora são cinco pacientes em recuperação em Noronha, cumprindo quarentena, e sobe para 52 o número de casos importados de covid-19, aumentando o total para 126. Desses, 74 são de contaminação comunitária, incluindo os 46 identificados pelo estudo epidemiológico.

No feriado do 12 de Outubro, a Administração do arquipélago já havia confirmado o resultado positivo de um turista que desembarcou na ilha no sábado (10), dia da reabertura total ao turismo. Em casos como esse, o visitante é obrigado a se isolar no hotel ou pousada, assumindo todos os custos da extensão da hospedagem, até que um novo exame ateste a cura clínica. 

PROTOCOLOS

Quem viaja ao arquipélago e ainda não teve covid-19 precisa apresentar o resultado negativo do exame RT-PCR realizado no dia anterior ou no mesmo dia do embarque. Visitantes que já tiveram a doença devem apresentar a comprovação através do RT-PCR positivo (exame de nariz e garganta), com mais de 20 dias da data do embarque, ou IgG positivo (sorológico), realizado pelos métodos de quimioluminescência, eletroquimioluminescência ou Elisa imunoensaio, com menos de 90 dias da data do embarque. Os resultados devem ser anexados durante o processo de pagamento da Taxa de Preservação Ambiental (TPA) no site Sou Noronha. Caso não saiam a tempo, o visitante precisa se isolar na chegada à ilha até poder provar que está livre da covid-19.

Além dos testes, também é preciso fazer o download do aplicativo Dycovid – Dynamic Contact Tracing, que permite rastrear por onde o turista passou durante sua estada. 

No momento do retorno, outro exame é realizado no aeroporto, este custeado pelo governo do Estado. Um possível resultado positivo não impede ninguém de deixar a ilha. O objetivo da administração é poder identificar as pessoas com quem o turista teve contato, para tentar controlar outras potenciais infecções. O balanço das primeiras testagens na saída dos visitantes ainda não foi divulgado.

O turismo em Fernando de Noronha foi suspenso em março por causa da pandemia. A reabertura acontece de forma gradual. Em 1º de setembro, a ilha foi reaberta para visitantes que já tiveram covid-19. No último sábado (10), a visitação foi ampliada também para não infectados pelo vírus.

HEUDES REGIS/ACERVO JC IMAGEM
Desde 21 de março está proibida entrada na ilha. Só há um voo semanal de transporte de carga e profissionais autorizados - HEUDES REGIS/ACERVO JC IMAGEM

VOOS

Os voos para Fernando de Noronha estão no momento limitados pelo governo de Pernambuco, de acordo com a portaria 055/2020 publicada no Diário Oficial do Estado no dia 2/10. Neste mês, só estão autorizados sete voos semanais. A partir de 10 de novembro, o número sobe para 17, chegando a 24 voos de 10 de dezembro em diante.

As companhias aéreas precisam obedecer a um quantitativo de frequências para os dias da semana: nas segundas, terças, quartas e sábados, só são permitidos até três voos diários. Nas quintas, sextas e domingos, são quatro.

Neste mês, a Azul está autorizada a voar regularmente para Fernando de Noronha às quintas-feiras, sábados e domingos. Já a Gol, que também opera no arquipélago, tem frequências às terças, quintas, sextas e sábados.

FECHAMENTO DE PARQUE MARINHO 

Moradores e turistas que estavam em Noronha nesta quinta-feira (15) foram surpreendidos com o impedimento de entrar por terra nas praias do Sancho, Leão, Sueste, assim como no Mirante dos Golfinhos e Baía dos Porcos, que fazem parte do Parque Nacional Marinho. O acesso náutico, em passeios de barco, entretanto, estava liberado. 

Na frente do Posto de Informação e Controle (PIC) do parque, foi colocada uma placa com a mensagem “Fechado. Como medida preventiva à pandemia do novo coronavírus, a visitação ao Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha está suspensa”.

No perfil do parque no Instagram, o ICMBio publicou um comunicado esclarecendo que o parque está em sua terceira etapa de abertura, ainda com "limitações em prol da saúde pública" impostas pela pandemia. Dessa forma, diz o documento, às quinta-feiras a parte terrestre do parque não fica aberta para visitação, e sim "reservada para manutenção e testes de TI". "A parte marítima do parque continua aberta todos os dias", informa, ainda, o comunicado, assinado pelo chefe do ICMBio em Noronha, João Rocha.

Veja a íntegra do comunicado: 

DIVULGAÇÃO
Noronha - DIVULGAÇÃO
 

 

HEUDES REGIS/ACERVO JC IMAGEM
Desde 21 de março está proibida entrada na ilha. Só há um voo semanal de transporte de carga e profissionais autorizados - FOTO:HEUDES REGIS/ACERVO JC IMAGEM
DIVULGAÇÃO
Noronha - FOTO:DIVULGAÇÃO

Comentários

Últimas notícias