Dicas e informações de viagens, férias e turismo
Turismo de Valor

Descubra dicas de viagem e roteiros para as férias, além dos destinos e atrações que estão em alta no turismo.

LITORAL SUL

Passeio de jangada para as piscinas naturais de Porto de Galinhas vai ficar mais caro

A partir desta terça (1º/12), ingresso sofrerá reajuste de 33%

Mona Lisa Dourado
Mona Lisa Dourado
Publicado em 28/11/2020 às 17:28
Sérgio Bernardo/Acervo JC Imagem
Jangadas partem entre duas horas antes e duas horas depois do ponto mínimo de vazão da maré - FOTO: Sérgio Bernardo/Acervo JC Imagem
Leitura:

O passeio de jangada para as piscinas naturais de Porto de Galinhas será reajustado em 33% a partir desta terça-feira (1º/12). A informação é de Sávio Accioly, presidente da Associação de Jangadeiros, que conta com 84 credenciados.

Hoje em R$ 30 por pessoa, o clássico tour passará a custar R$ 40, com máscaras de mergulho e snorkel incluídos. "Todos os nossos custos aumentaram e o tempo da quarentena também nos deixou sem fonte de renda", justifica Accioly.

O ingresso pode ser adquirido das 8h às 17h, no quiosque da Associação, localizado na Vila, na Rua Esperança 178-242. Para programar o passeio, é preciso ficar de olho no movimento da maré. As saídas começam duas horas antes do ponto mínimo da vazão e vão até duas horas depois (a cada dia, a maré começa a vazar/encher entre 30 e 45 minutos mais tarde do que no dia anterior).

ARNALDO CARVALHO/JC IMAGEM
Vista aérea das piscinas naturais de Porto de Galinhas, em Ipojuca-PE. Palavras-chaves: Jangada - Mar - Litoral - Verão - ARNALDO CARVALHO/JC IMAGEM

Com a ficha na mão, basta descer à praia e encontrar o coordenador dos passeios, que encaminha cada grupo à jangada da vez. As embarcações levam até seis passageiros. 

Durante a pandemia, o uso de máscara durante a navegação é obrigatório e há álcool em gel disponível a bordo. De acordo com Accioly, as jangadas também são higienizadas a cada viagem. 

Da beira-mar até a primeira piscina, em formato de mapa do Brasil, são menos de 10 minutos. Mas a parada ali é apenas para contemplação e fotos, porque o banho não é permitido. Nas outras, nadar com os peixinhos está liberado. Só evite pisar nas áreas não autorizadas dos arrecifes, já bastante deteriorados pelos excessos dos últimos anos. Caminhar nos corais, apesar de comum, não é uma atitude ecologicamente correta, porque mata os organismos vivos que habitam aquele ecossistema.

 

ARNALDO CARVALHO/JC IMAGEM
Ingresso para o passeio custa R$ 40 - FOTO:ARNALDO CARVALHO/JC IMAGEM

Comentários

Últimas notícias