MOCHILEO

As aventuras do Complexo Pedra Caída na Chapada das Mesas

Lugar conta com 25 cachoeiras, com destaque para a do Santuário com seus 46 metros de altura

Leonardo Vasconcelos
Leonardo Vasconcelos
Publicado em 28/02/2021 às 7:10
Notícia
Foto: Leonardo Vasconcelos / @blogmochileo
O Complexo da Pedra Caída, no Maranhão, conta com a mais alta tirolesa da América do Sul com 430 metros de altura - FOTO: Foto: Leonardo Vasconcelos / @blogmochileo
Leitura:

Localizado a 36 km de Carolina, no Maranhão, o Complexo da Pedra Caída tem 13.500 hectares voltado ao ecoturismo e turismo de aventura. Ele conta com uma ampla e boa estrutura com hotel, restaurantes, parque aquático, teleférico e a tirolesa, considerada a mais alta da América do Sul com 430 metros de altura. Além disso, o lugar conta com 25 cachoeiras, com destaque para a do Santuário com seus 46 metros de altura.

A fartura de beleza da Chapada das Mesas

O JC começou o seu passeio no local logo por ela claro. A Cachoeira do Santuário já se mostra diferente desde o acesso. Para chegar nela é preciso caminhar pelo meio de um lindo cânion alagado com água na altura da cintura em alguns momentos. Para facilitar a entrada das pessoas foram colocadas cordas em alguns pontos. Vale a atenção também na passagem pelas pedras.

O suspense vai aumentando à medida em que o som da queda d´água vai aumentando, sem revelá-la pois as curvas dos paredões impedem a visão dela. Um esforço plenamente recompensado ao se chegar na grande cachoeira que despenca de uma fenda na rocha e forma uma agitada piscina natural, dado o volume e força da queda.

Depois dela, a dica é conhecer a Cachoeira do Capelão e da Caverna. Esta última leva o nome pelo acesso ser feito por uma caverna. A queda d´água é pequena, mas vale muito relaxar debaixo dela e curtir a hidromassagem natural.

Após o relaxamento hora da adrenalina. Para chegar até o topo do morro de onde saem as tirolesas. Existem duas opções: Uma trilha pelas encostas da rocha ou teleférico. Devido ao cansaço, a opção escolhida foi a última que além de praticidade e rapidez, ainda oferece um lindo visual. Á medida em que o equipamento vai ganhando altura a paisagem vai ficando ainda mais bela. Bom momento para tirar fotos.

Ao chegar lá em cima, antes de encarar a aventura, vale a visita à uma curiosa estrutura de vidro em formato de pirâmide que serve como um centro de meditação. Depois, com a alma mais leve, a ordem é sacudir o corpo. São duas tirolesas. Claro que fomos na maior que é classificada pelo complexo como a mais alta da América do Sul com 430 metros de altura e uma das mais longas do Brasil com 1.400 metros de comprimento, onde pode se atingir a velocidade de até 100 km/hora.

O #BlogMochileo, que não perde uma atração radical, óbvio, que desceu no brinquedinho e viu que a adrenalina é garantida pela grande altura e a longa extensão do equipamento. Quem desceu logo depois foi a dentista Ana Emília, de São Luís, no Maranhão. “Foi uma experiência fantástica. Uma sensação de liverdade, de ser um pássaro. Muito bom e tranquilo, segurança perfeita”, afirmou. Cada atividade no complexo tem um custo diferente. Vale dar uma pesquisada antes e ver a que se encaixa no seu perfil.

Comentários

Últimas notícias