Estômago

Cinco mudanças de rotina que podem ajudar contra a azia e refluxo

Cerca de 50% dos brasileiros sofrem com a azia; até 20% foram diagnosticados com refluxo

Marília Banholzer
Marília Banholzer
Publicado em 04/09/2021 às 8:00
PIXABAY
Dores na região abdominal são sintomas do refluxo gástrico - FOTO: PIXABAY
Leitura:

É uma sensação de queimor que sai do meio do peito e vai subindo até a garganta, sem contar o gosto ácido na boca. A azia, normalmente, é sintoma de refluxo gastroesofágico (DRGE), uma doença do esôfago. O desconforto na região costuma aparecer logo após as refeições, mas ela também pode estar associada ao tabagismo, ao excesso de peso e aparecer durante a gestação. Essa queimação é relatada por cerca de 50% da população brasileira, mas existem algumas mudanças de hábitos que podem garantir o fim da azia e seus incômodos.

Antes, é preciso entender que o refluxo gastroesofágico é a condição que se desenvolve quando o conteúdo do estômago retorna ao esôfago e provoca sintomas desagradáveis e/ou complicações. É um dos diagnósticos mais comuns na gastroenterologia, pois se trata de uma afecção que afeta cerca de 12% a 20% da população brasileira.

Embora uma enorme porção das pessoas recorra ao uso de medicamentos para sanar os sintomas do refluxo, como a azia, especialistas alertam que é muito mais indicado mudar pelo menos cinco hábitos para evitar os desconfortos. São eles:

- Mantenha um peso corporal saudável: Depois de comer, um esfíncter muscular na parte inferior do esôfago se abre para permitir que o alimento entre no estômago e se fecha para evitar que ele mude de direção. Um abdômen superdimensionado, como o dos obesos, pode colocar pressão excessiva sobre esse esfíncter e impedir que ele se feche quando deveria, permitindo que o conteúdo do estômago ácido vaze para o esôfago;

- Não fume: O tabaco pode prolongar o tempo que os alimentos ácidos levam para sair do esôfago. Em uma análise de 30 estudos, a DRGE afetou cerca de 20% dos fumantes, em comparação com cerca de 16% dos não fumantes;

- Pratique exercícios: Praticantes de atividades físicas de moderadas a vigorosas por pelo menos 30 minutos por dia são menos propensos a desenvolver sintomas da DRGE; 

- Siga uma dieta balanceada: É necessário moderação na ingestão dos seguintes alimentos: ricos em gorduras, condimentados , cítricos, chocolate, bebidas alcoólicas e que possuem gás;

- Reduza o consumo de café, chá e refrigerante: Um estudo feito por cientistas da Universidade de Havard revela que os sintomas do refluxo foram reduzidos entre aqueles que consumiam no máximo duas xícaras de café, chá ou refrigerante por dia.

FREEPIK
Estômago sofre com refluxo e azia - FREEPIK

Dicas para aliviar os sintoma do refluxo, como a azia:

  • Evite refeições volumosas;
  • Evite deitar por duas horas após as refeições;
  • Fuja de roupas apertadas;
  • Evitar medicamentos que causam boca seca;
  • Não comer antes das atividades físicas (alimentar hora antes de se exercitar);
  • Elevação da cabeceira da cama (15cm).

E os remédios?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Motilidade Digestiva e Neurogastroenterologia, os medicamentos que são indicados no tratamento da DRGE favorecem a inibição da secreção gástrica, haja visto que atuam melhorando os sintomas e cicatrizando a esofagite. Os fármacos disponíveis são:

Inibidores da bomba de prótons (omeprazol, esomeprazol);
Antiácidos e sucralfato;
Alginato;
Bloqueadores dos receptores H2 da histamina (cimetidina, ranitidina);
Procinéticos (metoclopramida, domepridona).

No entanto, é importante ressaltar que somente o médico é capaz de prescrever qual melhor medicamento, baseado na apresentação clínica e na gravidade dos sintomas dos pacientes. Não use medicação sem receita médica, eles possuem efeitos colaterais e podem ser prejudiciais à saúde.

FREEPIK
Estômago sofre com refluxo e azia - FOTO:FREEPIK

Comentários

Últimas notícias