Covid-19

Cinemas, teatros e circos já têm data para reabrir em Pernambuco; confira

Novo plano de flexibilização foi anunciado pelo Governo de Pernambuco

Márcio Bastos
Márcio Bastos
Publicado em 17/06/2021 às 17:59
Notícia
PORTO DIGITAL/DIVULGAÇÃO
Espaços culturais reabrem, mas com restrições na capacidade - FOTO: PORTO DIGITAL/DIVULGAÇÃO
Leitura:

Fechados há meses por conta do agravamento da pandemia de covid-19, os espaços culturais voltarão a funcionar ainda em junho, em Pernambuco. De acordo com o novo plano de flexibilização das atividades econômicas e sociais divulgado pelo Governo do Estado nesta quinta-feira (17), teatros, cinemas e museus podem reabrir, mas com restrições. As medidas começam a valer já nesta segunda-feira, 21 de junho.

De acordo com o plano, na Região Metropolitana do Recife, na Zona da Mata, no Agreste, cinemas, teatros e circos podem receber até 100 pessoas ou 30% da capacidade total de seus espaços (o que for menor) e o funcionamento só pode ocorrer até as 22h, nos dias de semana, e até as 21h, nos fins de semana. No Sertão, estes números são reduzidos para 100 pessoas por equipamento e as exibições só podem ocorrer até as 18h.

 

>> Como será a volta dos cinemas em Pernambuco?

>> Cinemas do Recife tomam cuidados de preservação durante fechamento

>> Lei Aldir Blanc: setor audiovisual espera algum respiro em crise já anterior ao coronavírus

>> Veja o protocolo para a volta dos cinemas e teatros em Pernambuco

Quanto aos museus e demais equipamentos culturais, só será permitido um visitante a cada 20m² das áreas expositivas internas e um visitante a cada 10m² nas áreas externas. Com exceção do Sertão, onde o horário máximo de funcionamento é às 18h, nos demais locais é possível visitar os equipamentos até as 22h, nos dias de semana, e às 21h, nos fins de semana e feriados.

Anteriormente, os espaços culturais tinham sido reabertos no final de setembro de 2020, mas poucos meses depois foram fechados por conta do aumento dos casos de covid-19 em Pernambuco. O setor cultural foi um dos mais afetados pela pandemia e muitas das atividades de artistas de artes cênicas foram adaptadas para o ambiente virtual, como uma forma de tentar minimizar os impactos causados pelo fechamento dos espaços.

Algumas medidas também foram voltadas para o socorro do setor, como a Lei Aldir Blanc, que destinou recursos do Fundo Nacional de Cultura para o auxílio emergencial de trabalhadores da cultura e para o fomento de produções artísticas.

artes jc
Novo plano de convivencia - artes jc

artes jc
Plano de convivencia - artes jc

Programações

De acordo com Romildo Moreira, gestor do Teatro Santa Isabel, a prioridade no momento é atender à grande demanda dos espetáculos locais, sem expectativa de receber o público. São trabalhos de teatro, dança, música e circo que precisam gravar suas programações para comprovar a execução dos projetos que receberam o fomento.

Além disso, a própria estrutura de circulação dos espetáculos a nível nacional está incerta, já que muitas produções contam com equipes vastas e, por isso, ainda se torna complicada a mobilidade, com segurança, dos artistas, técnicos e todos os envolvidos na cadeia cultural.

O Cinema da Fundação, que tem unidades no Derby e em Casa Forte, também não reabrirá de imediato. As diretrizes para receber o público e sobre a programação devem ser decididas em breve.

artes jc
Novo plano de convivencia - FOTO:artes jc
artes jc
Plano de convivencia - FOTO:artes jc

Comentários

Últimas notícias