MÚSICA

Por que Os Neiffs fazem tanto sucesso no brega-funk?

Dupla formada por Anderson Neiff e Danilo Chatinho revela várias características de uma nova geração do ritmo pernambucano

Emannuel Bento
Emannuel Bento
Publicado em 28/10/2021 às 14:58
CENÁRIO FILMES/DIVULGAÇÃO
Danilo Chatinho e Anderson Neiff formam a dupla Os Neiffs - FOTO: CENÁRIO FILMES/DIVULGAÇÃO
Leitura:

Os Neiffs causam incômodo dentro e fora do brega-funk. Fora, são as críticas feitas ao ritmo desde sempre. Dentro, há quem aponte que eles não se tornaram figuras públicas como MCs, mas sim como influenciadores, dançarinos e humoristas - e hoje são um pouco disso tudo, embora o foco seja a música. Independentemente, é inegável que a dupla é um sucesso. "Sigilo Perigoso", lançamento mais recente, alcançou 2,2 milhões de visualizações no YouTube em duas semanas, mesmo sem clipe.

Formado por Anderson Neiff e Danilo Chatinho, ambos de 19 anos, esse projeto revela várias características de uma nova geração do brega-funk. Caíram os muros que separavam as figuras "MC', "dançarino" ou "influencer". A influência digital, aliás, é primordial nesse contexto. Os Neiffs são verdadeiras celebridades nas periferias, pois seus passos são acompanhados por páginas dedicadas a cobrir rotinas, trabalhos e, sobretudo, polêmicas dos famosos do brega.

O começo, como na maioria dos casos de hoje, foi inesperado. Anderson e Danilo gravavam vídeos de uma brincadeira apelidada de "teste do lazer azul". Usando um filtro disponibilizado no Instagram, eles aproximavam os rostos como se fossem se beijar, até que Anderson dizia: "é só um teste, boy". O vídeo logo virou meme.

"Eu conheci Anderson na casa de um amigo e fizemos o 'teste do lazer' pela primeira vez. Isso estourou em páginas de fofoca e de memes de todo o Brasil. Anderson já tinha a dança e eu dançava também, mas estourei como influencer a partir daí”, conta Danilo, morador dos Torrões, Zona Oeste do Recife.

"Hoje não postamos mais a brincadeira. No começo, apostamos no humor porque entendemos que era o que público queria. Algumas pessoas gostam de rir, outras de ver dança. Cada público é diferente", continua Danilo. O projeto musical nasceu como um trio: VT Kebradeira e Os Neiffs, que até hoje é a capa da página Brega Bregoso, e lançou sucessos como "É Incomparável" e "Desce e Sobe". Agora, a dupla é empresariada por Thiago Gravações, dono do maior canal do brega no YouTube.

"A ideia de começar a cantar foi dos empresários Pepeu Nascimento e Thiago Gravações. Eu achei uma coisa estranha porque antes eu era dançarino e já fazia um 'booom' na internet. Eles disseram que iam me tornar um artista e cumpriram a palavra", diz Anderson Neiff, que mora num condomínio de edifícios em Jardim São Paulo, Zona Oeste.

CENÁRIO FILMES/DIVULGAÇÃO
Danilo Chatinho e Anderson Neiff - CENÁRIO FILMES/DIVULGAÇÃO
CENÁRIO FILMES/DIVULGAÇÃO
Danilo Chatinho e Anderson Neiff - CENÁRIO FILMES/DIVULGAÇÃO
CENÁRIO FILMES/DIVULGAÇÃO
Danilo Chatinho e Anderson Neiff - CENÁRIO FILMES/DIVULGAÇÃO
CENÁRIO FILMES/DIVULGAÇÃO
DUPLA Danilo Chatinho e Anderson Neiff têm 19 anos e, cada, mais de um milhão de seguidores - CENÁRIO FILMES/DIVULGAÇÃO

O projeto musical Os Neiffs conquistou um grande público - sobretudo, os mais jovens. Com batidas eletrônicas dançantes, em maioria assinadas por John Johnis, autotune nas vozes, roupas descoladas e coreografias, é como se a periferia do Grande Recife tivesse criado a sua versão local do que foi consagrado como "teen" na música pop.

"Eu enxergo que somos uma nova geração. Éramos dançarinos e tivemos a oportunidade, nem todo mundo podia ser MC. Hoje eu digo que sou MC, pois o Thiago Gravações me tornou um artista muito grande", continua Neiff. "Sobre o preconceito e a discriminação com a gente do brega-funk, sempre vai ter. Mas a gente conseguiu ver o brega virar uma cultura. Eu não imaginaria que estaria lá no meio da assinatura da lei, com vários cantores antigos, como Michelle Melo, Sheldon e Tocha. Foi um momento muito surreal para mim."

A "assinatura da lei" citada por Anderson Neiff foi a cerimônia em que o prefeito do Recife, João Campos (PSB), sancionou a lei 01/2021 de autoria do vereador Marco Aurélio Filho (PRTB), que concedeu ao movimento brega o título de Patrimônio Cultural Imaterial do Recife. O título foi aprovado por unanimidade pela Câmara Municipal do Recife em 30 de maio e seguiu para sanção no executivo.

MARCOS PASTICH/PCR
João Campos e Anderson Neiff na sanção da lei que concedeu ao movimento brega o título de Patrimônio Cultural Imaterial do Recife - MARCOS PASTICH/PCR
MARCOS PASTICH/PCR
João Campos, Anderson Neiff e Marco Aurélio Filho na sanção da lei que concedeu ao movimento brega o título de Patrimônio Cultural Imaterial do Recife - MARCOS PASTICH/PCR

Na ocasião, Neiff ficou sentado ao lado de João Campos. Na época da campanha, chegou a gravar o "teste do raio lazer" com o então candidato pelo PSB, que se aproximou da cena brega. "Ele foi super de boa. É um cara que fala bem, que faz amizade, sabe sair e chegar. Com a gente, ele foi super natural."

Anderson, que certamente é o rosto mais presente nas páginas de fofoca do brega, fala sobre o que pensa da falta de privacidade. "Eu sou uma figura pública, mas às vezes passa do limite. É um pouco chato, mas entendo que as páginas estão em cima e eu preciso dar exemplo. É a vida. Tem que aceitar que as páginas estão ali para dar notícias de coisas boas e ruins".

Em um cotidiano tão agitado, os meninos ainda não terminaram os estudos. Danilo voltou para a escola recentemente e terminará o ensino médio no ano que vem. Anderson pretende voltar. "Aconselho aos jovens a não pararem a escola. Estude e corra atrás dos seus sonhos ao mesmo tempo. A única base da vida é o estudo", finaliza Neiff.

Comentários

Últimas notícias