ABL

Recifense José Paulo Cavalcanti Filho vence eleição e ocupará a cadeira 39 da Academia Brasileira de Letras

Jurista e romancista pernambucano competiu com Ricardo Cavaliere, Godofredo de Oliveira Neto, Luiz Coronel, Camilo Martins e Leandro Gouveia

Emannuel Bento
Emannuel Bento
Publicado em 25/11/2021 às 16:39
Notícia
RODRIGO CARVALHO / ACERVO JC IMAGEM
José Paulo Cavalcanti Filho - FOTO: RODRIGO CARVALHO / ACERVO JC IMAGEM
Leitura:

Pernambuco manterá sua representatividade na cadeira 39 da Academia Brasileira de Letras com a vitória do advogado recifense José Paulo Cavalcanti Filho, primeiro nome a se inscrever para a vaga deixada pelo ex-governador e vice-presidente da república Marco Maciel, falecido em 12 de junho deste ano. A votação foi realizada no histórico Petit Trianon, no Rio de Janeiro, na tarde desta quinta-feira (25).

O advogado, que é articulista do Jornal do Commercio, recebeu 21 votos. Participaram da eleição 34 Acadêmicos de forma presencial ou virtual (um não votou por motivo de saúde). Cavalcanti Filho competiu com Ricardo Cavaliere, Godofredo de Oliveira Neto, Luiz Coronel, Camilo Martins e Leandro Gouveia.

Antes de Maciel, essa cadeira foi ocupada por Roberto Marinho, fundador da TV Globo. Os ocupantes anteriores foram Oliveira Lima, pernambucano e fundador que escolheu como patrono Francisco Adolfo de Varnhagen, Alberto de Faria, Rocha Pombo, Rodolfo Garcia, Elmano Cardim e Otto Lara Resende.

Em entrevista à Rádio Jornal logo após o resultado, José Paulo afirmou acreditar que a academia prestou uma homenagem a Pernambuco. “O fundador da cadeira foi Oliveira Lima, aquele que Gilberto Freyre chamava de Quixote gordo. E o último a ocupar também foi Marco Maciel. A melhor definição de Marco foi dada pelo ex-governador Gustavo Krause: ‘é o ser humano menos imperfeito com quem já convivi na vida’. É uma honra enorme poder representar, pois essa cadeira tem a cara de Pernambuco.”

Cavalcanti Filho ainda chegou a afirmar que o primeiro telefonema de congratulações que recebeu foi o da ministra do Supremo Tribunal Federal Cármen Lúcia. “Agora vamos em frente, estou muito animado com essa nova fase da vida."

Atualmente, os outros pernambucanos da ABL são: o advogado, jornalista e poeta Marcos Vinicios Rodrigues Vilaça (cadeira 26), o diplomata Geraldo Holanda Cavalcanti (29), o professor Evanildo Bechara (33) e o historiador Evaldo Cabral de Mello (34).

"José Paulo Cavalcanti é um renomado estudioso de Fernando Pessoa, tão íntimo e intenso, como se fosse parente espiritual do poeta", declarou o Presidente da ABL, Acadêmico Marco Lucchesi. "Ensaísta e pesquisador refinado, a biografia que ele redigiu sobre Pessoa circula nos quatro cantos da Terra. José Paulo entra para a ABL com o passaporte da literatura. Ou talvez com mais de um documento, se considerarmos os heterônimos de pessoa, que assombram e iluminam o novo Acadêmico eleito."

José Paulo Cavalcanti Filho nasceu na capital pernambucana em 1948. Iniciou os estudos em Direito na Universidade Católica de Pernambuco, chegando a ser presidente do diretório acadêmico em 1968. Contudo, foi proibido de estudar por um decreto da ditadura militar no ano seguinte. No futuro, iria se tornar um dos seis membros da Comissão Nacional da Verdade, nomeado pelo Congresso Nacional e pela Presidência da República.

Ainda nos anos 1960, retomou os estudos na Faculdade de Direito do Recife, onde também realizou mestrado. Participou de programas de estudos em universidades internacionais como Harvard, Cambridge e Massachusetts. José Paulo ocupou diversos cargos de destaque em instituições da justiça, a exemplo de Secretário Geral do Ministério da Justiça (1985/1986), Ministro de Estado da Justiça (1985) e também foi membro da comissão instituída pelo Conselho Federal da OAB para acompanhar a Revisão Constitucional (1993/1994) e Reforma Constitucional (1995).

No âmbito literário - já que estamos falando de uma academia de letras -, Cavalcanti Filho é bastante conhecido por ser um profundo conhecedor de Fernando Pessoa, grande escritor do começo do século 20. Ele é autor de um livro que se tornou referência internacional sobre o português: "Fernando Pessoa: Uma (Quase) Autobiografia" (Record, 2011), que levou o 1º lugar do prêmio Jabuti em biografia e ganhou edições em vários países. Com três edições somente em Portugal, a obra foi lançada em Israel, Itália, Romênia, Espanha, França, Inglaterra, Estados Unidos, Alemanha e, mais recentemente, na Rússia.

Além da biografia de Pessoa, também lançou diversos livros, sendo "Aos Amigos Tudo" (Ed. Bagaço, 2003) e "Adeus Penderama e outros escritos" (Ateliê Editorial, 2007) os mais recentes. Contudo, o hábito da escrita não restringiu-se aos livros. Assinou mais de 2 mil artigos, publicados em veículos como Jornal do Commercio, Diario de Pernambuco, Folha de Pernambuco, Folha de São Paulo, O Estado de São Paulo, O Globo, entre muitos outros.

José Paulo ainda acumula várias comendas e condecorações, com destaque à Ordem do Rio Branco, Grão Oficial, concedida pelo Governo do Brasil. Fez consultoria para a UNESCO, Banco Mundial, Ministério da Cultura, dentre outras instituições.

Mais votações

Na próxima semana, a ABL realizará sua eleição para nova Diretoria. Em 16 de dezembro, haverá a eleição para a cadeira de número 2, que era ocupada pelo filósofo Tarcísio Padilha. Ele morreu no dia 9 de setembro deste ano. Concorrem Sérgio Bermudes, Gabriel Chalita, Eduardo Giannetti da Fonseca, Sâmia Macedo, Antônio Hélio da Silva, José Humberto da Silva, Eloi Angelos Ghio D'Aracosia, Jeff Thomas, José William Vavruk e Joana Rodrigues Alexandre Figueiredo.

Comentários

Últimas notícias