Aeroporto do Recife ganha nova rota internacional de cargas

Companhia aérea alemã Lufthansa Cargo deixou o aeroporto do Rio Grande do Norte onde operava há cinco anos e escolheu Recife como sua base no Nordeste

Edilson Vieira
Edilson Vieira
Publicado em 19/07/2020 às 7:24
Notícia
Divulgação
Lufthansa Cargo terá dois voos semanais partindo do Recife a partir desta terça-feira (21) - FOTO: Divulgação
Leitura:

O Aeroporto Internacional do Recife passa a operar uma nova rota internacional de cargas. A partir da próxima terça-feira (21), a companhia aérea alemã Lufthansa Cargo, fará seu primeiro voo partindo do Recife com destino a Frankfurt (Alemanha). Serão dois voos semanais, às terças-feiras e sábados, transportando cerca de 60 toneladas de carga por voo, em aeronaves do tipo MD 11F, com capacidade pra 94 toneladas de carga bruta. A operação na capital pernambucana responderá por 10% da movimentação de cargas da companhia no Brasil. A Lufthansa Cargo também está presente nos aeroportos de Campinas e Guarulhos, ambos em São Paulo, e no aeroporto de Curitiba (PR). Em 2019 movimentou no País cerca de 30 mil toneladas.

Depois de cinco anos operando no Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte, a Lufthansa Cargo transferiu sua atividade para o Aeroporto Internacional do Recife – Guararapes/Gilberto Freyre no Recife por questões operacionais. Quem explica é o diretor regional da Lufthansa Cargo, Cleverton Vighy. “Por conta da redução no tráfego aéreo, as empresas que dão suporte a movimentação das cargas em solo reduziram muito sua estrutura para atender aeronaves de grande porte no Rio Grande do Norte. Então ficamos sem condições de ser atendidos lá”, explicou Vighy. O último voo da Lufthansa Cargo partindo do Rio Grande do Norte acontece  no sábado (18).

OPORTUNIDADES

Além das frutas produzidas no Rio Grande do Norte, a Lufthansa exporta para a Europa as mangas produzidas no Vale do São Francisco, no sertão pernambucano. Cleverton Vighy vê, num futuro próximo, a oportunidade de explorar novos mercados a partir da operação no Recife, como a importação de produtos farmacêuticos e de componentes automotivos.

Segundo a Secretaria Nacional de Aviação Civil, a movimentação de cargas aéreas internacionais no Aeroporto do Recife, no ano passado, foi de cerca 12 mil toneladas. Em 2020, a partir do mês de março, a atividade foi bastante afetada pela pandemia do coronavírus, mas está em recuperação. Em maio desse ano, o volume de cargas internacionais foi de 328 toneladas. No mês anterior foi de 173 toneladas.

A reportagem entrou em contato com as companhias Azul, Gol e Latam para levantar dados sobre a operação de cargas no Recife. A Gol respondeu por nota, apresentando números nacionais. Em 2019, a companhia prestou serviço para mais de 110 mil clientes, representando mais de sete mil toneladas movimentadas ao mês. A Latam não revelou números, informando, através de nota, que “durante a pandemia, vem realizando, além do transporte de cargas regulares, transporte de diversos insumos de saúde focados no combate à covid-19 no Brasil”. A Latam ainda informou que utilizou a base de Recife como uma das escalas para a China, abastecendo as aeronaves com “milhares de toneladas” de frutas transportadas para a Europa. Até o fechamento desta edição a Azul não havia respondido ao pedido de informações da reportagem.

Comentários

Últimas notícias