MERCADO IMOBILIÁRIO

Empresa pernambucana estimula financiamento para quem quer construir a própria casa

Minha Casa Financiada tem registrado crescimento médio de 47% ao mês no número de contratos junto à Caixa Econômica Federal

Lucas Moraes
Lucas Moraes
Publicado em 14/08/2020 às 1:00
Notícia
Divulgação
Sócios da Minha Casa Financiada, Vinicius Motta (E), Diego Carielo e Filippe Holzer (D) - FOTO: Divulgação
Leitura:

Para além das pequenas reformas, a procura por financiamento para construção da casa própria também tem crescido. De olho na necessidade das pessoas em construírem seus próprios espaços, repensando o conceito de moradia por conta da pandemia, a empresa pernambucana Minha Casa Financiada tem registrado crescimento médio de 47% ao mês no número de contratos junto à Caixa Econômica Federal. Criada em 2019, a empresa já contabiliza R$ 560 milhões em obras financiadas para 1,5 mil famílias no primeiro semestre de 2020, apostando ainda numa elevação desses números até o fim do ano.

Atuando através das linhas da Caixa de Aquisição de Terreno e Construção e Construção em Terreno Próprio, a empresa atua na ‘captura’ dos possíveis clientes através de plataforma online, submete as informações para aprovação no banco e, com a liberação do crédito, faz o “match” entre uma construtora parceira e o cliente.

>>> Caixa passa a oferecer crédito com garantia de imóvel à Taxa Fixa ou atrelado ao IPCA

“A gente faz o link entre as pessoas que querem construir e construtores. Aprovamos o crédito das pessoas junto à Caixa e linkamos tudo para o andamento da obra. A gente atua muito forte na captação online, onde a maior dificuldade tem sido a confiabilidade dos clientes. Não cobramos nada dele na hora, mas preciso de informações pessoas e de rendimentos para submeter à análise da Caixa”, explica um dos co-fundadores da empresa, Diego Carielo.

Atuando primeiro como uma espécie despachante junto ao banco e depois levando clientes para as construtoras, o Minha Casa Financiada ganha 1% de cada financiamento aprovado na Caixa e de cada obra iniciada. “Hoje nós temos visto um momento de questionamentos quanto ao modelo de moradia. As pessoas têm pensado na personalização das casas, ganhando qualidade de vida e espaço. Você pode comprar um apartamento de 50 m² ou construir uma casa de 300 m² pagando o equivalente ou até o mesmo preço”, diz Carielo.

>>> Demanda por material de construção gera escassez de produtos e eleva preços

Com atuação em todo o Brasil, a empresa tem como maiores mercados em Pernambucos regiões que abrigam condomínios residenciais como o Alphaville, o bairro da Reserva do Paiva, Aldeia e lotes no interior do Estado. O perfil dos clientes geralmente é de famílias com renda bruta a partir de R$ 10 mil. “A vantagem além de construir uma casa como você precisa é que diferente de um apartamento você não precisa obrigatoriamente estar dando pelo menos 20% de entrada. No financiamento para construção, a entrada é reduzida, em alguns casos até 5% ou zerada. E a maior parte do financiamento é pago após a obra concluída”, pontua.

Linhas da Caixa

As linhas para construção de imóveis da Caixa têm cota de até 80%, com juros de até 6,5% ao ano + TR. No ano passado, o banco chegou à soma de 13 mil contratos, financiando R$ 3,6 bilhões. Para este ano, só no segundo semestre a Caixa espera alavancar esse volume para R$ 4 bilhões.

 

Comentários

Últimas notícias