FLEXIBILIZAÇÃO

Veja quais são as regiões de Pernambuco que avançarão no plano de convivência na segunda (31)

A Macrorregião I, que engloba o Grande Recife e a Zona da Mata, é a região mais avançada e entrará na etapa 8

JC
Cadastrado por
JC
Publicado em 27/08/2020 às 19:07 | Atualizado em 27/08/2020 às 19:17
 Paulo Daniel / Acervo JC Imagem
Na etapa 8, o comércio de praia poderá retomar às atividades - FOTO: Paulo Daniel / Acervo JC Imagem
Leitura:

A partir da próxima segunda-feira (31) três regiões de Pernambuco irão avançar no Plano de Convivência com a Covid-19. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (27) durante coletiva de imprensa online. A macrorregião I, que engloba os municípios do Grande Recife e Zona da Mata, irá avançar para a etapa 8. Com isso, o comércio de praia poderá retomar às atividades, serviços de escritório poderão contar com 100% da capacidade e museus e espaços de exposição estão autorizados a receber o público.

>> Pernambuco confirma retorno do comércio nas praias; veja data

>> Fernando de Noronha será reaberta em setembro para turistas que já tiveram covid-19

>> Esportes de praia e aulas coletivas com professor de Educação Física liberados no Recife

"Isso é um avanço importante, pois nós estamos na fase verde, que é a fase 2 da curva de contaminação da covid-19 no Estado de Pernambuco. Como temos feito ao longo do processo, continuamos a dialogar com todos os setores produtivos", disse o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Bruno Schwambach.

Além da macrorregião I, irão avançar as cidades que fazem parte da 4ª Gerência Regional de Saúde, com cidade-sede Caruaru, no Agreste. Os municípios, que estão na fase 6 do plano, entrarão na etapa 7, que amplia o horário de funcionamento dos shoppings até as 22h, e serviços de alimentação poderão funcionar das 6h às 22h. As Geres com cidades-sede de Garanhuns, Arcoverde, Afogados da Ingazeira, Serra Talhada, Salgueiro e Petrolina permanecerão na etapa 6, enquanto que a Geres de Ouricuri permanecerá na etapa 4.

"Como no Agreste e no Sertão a curva de contaminação demorou um pouco mais para chegar no seu pico do que aqui na macrorregião I, cada região se encontra numa fase diferente, e a entrada das etapas será de forma gradual e regionalizada como temos feito semanalmente", comentou Schwambach.

Segundo o secretário, as regiões que não irão avançar no plano "não apresentaram ainda uma queda consistente dos dados".

Fernando de Noronha volta a receber turistas

Também durante a coletiva desta quinta-feira, que contou com a participação do administrador da Ilha de Fernando de Noronha, Guilherme Rocha, foi anunciado que o arquipélago voltará a receber turistas a partir da próxima terça-feira (1°). Apesar da liberação, só estarão autorizados a entrar na ilha turistas que já foram infectados pelo novo coronavírus.

Segundo Rocha, o turista deverá comprovar, por meio da apresentação de exame, que já contraiu o vírus. A comprovação deve ser feita por meio do teste RT-PCR, com diagnóstico positivo há mais de 20 dias, ou por meio da apresentação do exame sorológico, que informa se a pessoa possui anticorpos para o vírus. O resultado dos exames deverá ser enviado no ato do pagamento da Taxa de Preservação Ambiental, que a partir de agora será feita, exclusivamente, por meios digitais.

O secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, que também participou da coletiva, afirmou que o arquipélago "é um caso de sucesso". "Noronha é um caso de sucesso do ponto de vista de controle da covid-19. Não há transmissão comunitária na ilha há um bom tempo. Esse passo que vai ser dado busca segurança e reatividade das atividades econômicas", disse.

Comentários

Últimas notícias