Retomada econômica

Comércio terá horário ampliado para as compras de Natal e Ano Novo em Pernambuco

Governo de Pernambuco busca evitar aglomerações nos centros comerciais de rua e shoppings centers na véspera de Natal

JC
JC
Publicado em 10/12/2020 às 17:33
BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Segundo o dirigente lojista, a paralisação acontece no melhor período para o comércio, no final do ano, e o prejuízo pode chegar a 20% - FOTO: BOBBY FABISAK/JC IMAGEM
Leitura:

Atualizada às 21h06

O Governo de Pernambuco anunciou nesta quinta-feira (10), em coletiva de imprensa, que o funcionamento do comércio varejista do estado - comércio de rua e centros comerciais como shoppings centers - será estendido para o horário de 9h às 0h a partir desta sexta-feira (11) até o dia 23 de dezembro. O governo busca evitar aglomerações nesses estabelecimentos na véspera de Natal, diluindo a circulação de pessoas no horário estendido.

"Aproveitamos também para informar que estamos ampliando o horário de funcionamento do comércio varejista tanto de rua como centros comerciais como shoppings centers, para que possam funcionar no horário das 09h até 00h, a partir de amanhã, dia 11 de dezembro, até o dia 23 de dezembro de forma a diluir o número de pessoas no horário ampliado tentando evitar aglomerações", explicou o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Bruno Schwambach. 

>> Covid-19: Bares e restaurantes terão que fechar às 20h nas vésperas de Natal e revéillon em Pernambuco

>> Ao vivo: Governo de Pernambuco faz novo pronunciamento sobre medidas para conter a covid-19

Por meio de nota, o presidente da Associação Pernambucana de Shopping Centers (Apesce), Paulo Carneiro, disse avaliar de forma positiva a ampliação do horário de funcionamento do comércio varejista "por proporcionar melhor possibilidade de vendas para os lojistas, mas diluindo a presença de público por mais tempo ao longo do dia", diz nota. Segundo ele, os shoppings centers do estado estão preparados para receber o público "mantendo a atenção aos protocolos de segurança sanitária e de fluxo de pessoas", completa Paulo Carneiro.

Diante da terceira semana epidemiológica seguida com aumento dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag), considerado como caso grave da covid-19, Bruno Schwambach reafirmou a necessidade de tomar medidas mais restritivas na tentativa de diminuir os índices da pandemia no estado.

"É importante que haja a consciência e o comprometimento de todos os setores para o cumprimento dos protocolos, tanto geral quanto os específicos os setoriais, tendo como base os três eixos, que são o distanciamento social, higiene e comunicação e monitoramento. E lembrando sempre o uso de máscaras. Máscaras salvam vidas. É muito importante que a gente permaneça e crie essa disciplina do uso das máscaras", disse o secretário.


 

Bares e restaurantes

A nova medida é anunciada poucos dias após a publicação do Decreto Estadual nº 49.891, que proibiu desde a terça-feira (8) "a realização de shows, festas e similares, com ou sem comercialização de ingressos, em ambientes públicos ou privados, inclusive em clubes sociais e hotéis, independentemente do número de participantes".

O governo também anunciou que, após diálogo com o setor de bares e restaurantes, ficou estabelecido que os serviços de alimentação só funcionarão até as 20h nas vésperas de Natal e Ano Novo. O objetivo é fazer com que as pessoas passem as festividades nas suas residências apenas com o núcleo familiar.

"Aquelas cenas de show e festas de pessoas em pé sem obedecer o distanciamento, sem máscaras, consumindo alimentos e bebidas em pé estão totalmente proibidos, está fora do nosso protocolo e nós vamos continuar a intensificar a fiscalização. Nós recomendamos que as confraternizações de final de ano sejam feitas no âmbito familiar e com seu núcleo mais próximo", disse Bruno Schwambach. 

Ele informou que o governo estadual está providenciando uma cartilha para esclarecer todas as dúvidas a respeito do decreto, que deve ser divulgado até esta sexta-feira (11). Ele adiantou que as atividades do serviço de alimentação (bares e restaurante) continuam permitidas, desde que sejam seguidos os protocolos setoriais, a exemplo da lotação de até 70% da capacidade do estabelecimento, proibição da circulação de pessoas sem máscaras, distanciamento entre mesas e limite de 10 pessoas por mesa.

Os shows e festas estão proibidos, mas há exceção para o caso de eventos sociais, como casamentos, formaturas e outros eventos sociais similares, como batizados. Neste caso, devem ser observados protocolos específicos, a exemplo da ocupação máxima de 300 pessoas, e utilização de espaços preparados para esse tipo de evento, além das licenças de funcionamento das respectivas prefeituras e do Corpo de Bombeiros.

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-PE) divulgou nota na quarta-feira (9) esclarecendo que, de acordo como decreto do governo estadual, a música ao vivo é permitida nos bares e restaurantes.

Comentários

Últimas notícias