marketing

Somente com redes sociais Gil do Vigor tem potencial de faturar mais que um prêmio do BBB por mês

Dois meses após fim do programa, economista acumula mais aparições em campanhas do que a campeã Juliette. Ganhos anuais podem ultrapassar casa dos R$ 20 milhões

Edilson Vieira
Edilson Vieira
Publicado em 30/06/2021 às 16:23
Notícia
INSTAGRAM/@GILDOVIGOR/REPRODUÇÃO
Postagens patrocinadas nas redes sociais garantem faturamento alto para o megainfluenciador - FOTO: INSTAGRAM/@GILDOVIGOR/REPRODUÇÃO
Leitura:

O economista e ex-BBB Gilberto Nogueira, o Gil do Vigor, se tornou um sucesso de marketing desde a sua saída do reality show. Mesmo com planos de seguir na carreira acadêmica, o pernambucano não abriu mão do seu potencial como influenciador digital e, atualmente, é mais visto em campanhas publicitárias do que a campeã da última edição do Big Brother Brasil, Juliette Freire, outro fenômeno de engajamento, com mais de 30 milhões de seguidores somente no Instagram.

Enquanto a paraibana, que segue fechando contratos de publicidade com grandes marcas, tem direcionado suas redes sociais à construir sua imagem como artista e divulgar seus projetos musicais, Gil é mais ativo com as campanhas e os chamados publiposts. Ele já apareceu como garoto propaganda de empresas como a Vigor Alimentos, Bis/Lacta, OMO, Santander, Grupo Boticário, C&A, Whatsapp e, mais recentemente, do Ifood. Segundo Thiago Cavalcante, sócio da INFLR, startup especializada em marketing de influência, o faturamento mensal do brother pode chegar a cerca de R $1,9 milhão. Quase meio milhão de reais a mais, por mês, do que o prêmio oferecido pelo reality (R$1,5 milhão) em que ele foi o quarto colocado.

Durante o mês de junho, somente no Instragram, onde seu perfil é acompanhado diariamente pelo também expressivo número de mais de 14 milhões de pessoas, o economista fez, em média, quatro posts por semana patrocinados ou relacionados a empresas parceiras. Gil já possui contratos longos com a maioria dessas marcas, com valores já fixados e até então desconhecidos. Recentemente, em conversa com fãs na plataforma, ele chegou a dizer que ainda não alcançou o primeiro milhão, pois "só contava com o dinheiro que já está na conta". Mas Cavalcante explica que um digital influencer que tem entre 2 milhões e 15 milhões de seguidores, os ganhos podem variar de R$20 mil a R$120 mil por publicação patrocinada. Valores que, para efeito de comparação, correspondem de 18 a 109 salários-mínimos.

"Fazendo uma conta conservadora, uma vez que o Gil tem o alcance de um megainfluenciador, esses posts podem render até 480 mil reais por semana, chegando a quase R$2 milhões em um mês. Em um ano, os lucros somente com o Instagram ultrapassariam os R$ 23 milhões, colocando em um patamar de empresa de médio porte", afirma.

CARREIRAS

Na condição de megainfluenciadores, tanto Gil quanto Juliette estão à vontade para definir os rumos de suas vidas e carreiras. Para Thiago Cavalcante, que também atua como diretor de novos negócios da agência de marketing Adaction, há uma clara diferença entre as estratégias adotadas, e as duas levam à consolidação do sucesso.

No caso do economista, Thiago destaca a opção de aproveitar os primeiros meses pós-BBB, quando os nomes dos ex-participantes continuam em evidência, para angariar o máximo de parcerias. "Acredito que a relevância de Gil do Vigor perante o grande público se manterá por muito tempo. Ele tem, principalmente, carisma pra isso, além de já ser contratado pela Globo. Mas há também uma clara vontade do economista (que ganhou bolsas para virar PhD nos Estados Unidos) em dar sequência aos estudos em um futuro próximo, talvez por isso, no momento ele esteja priorizando o famoso "pé de meia", afirma.


Comentários

Últimas notícias