RNEST

Petrobras recua na venda e vai investir R$ 5 bilhões para concluir a Refinaria Abreu e Lima, em Suape

À venda, Rnest não despertou interesse de possíveis compradores e, agora, está incluída no plano de investimentos da estatal até 2026

Lucas Moraes
Lucas Moraes
Publicado em 25/11/2021 às 10:29
Notícia
Foto: Heudes Regis/Acervo JC Imagem
Abreu e Lima registrou desvalorização de US$ 2,2 bilhões em 2019 - FOTO: Foto: Heudes Regis/Acervo JC Imagem
Leitura:

Após uma tentativa de venda frustrada, a Petrobras recuou, por ora, no processo de venda do seu ativo de refino em Pernambuco. A Refinaria Abreu e Lima (Rnest) foi incluída no plano de investimentos Estratégicos da companhia entre 2022-2026. Segundo comunicado da estatal, serão investidos mais de R$ 5 bilhões (US$ 1 bilhão) para conclusão do segundo trem da refinaria, que mesmo ainda inacabada já foi reconhecida como a mais cara do mundo e esteve no alvo das ações da Operação Lava Jato.

 

O processo para tentativa de venda da Rnest se arrasta desde 2019, quando a estatal anunciou que pretendia se desfazer de oito plantas de refino distribuídas pelo País. No bolo, as refinarias Landulpho Alves (RLAM) e Isaac Sabbá (REMAN) já tiveram seus contratos de compra e venda assinados. Estavam no processo de finailzação de venda também a Refinaria Alberto Pasqualini (REFAP), no Rio Grande do Sul, Refinaria Gabriel Passos (REGAP), em Minas Gerais, Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste (LUBNOR), no Ceará, e Unidade de Industrialização do Xisto (SIX), no Paraná. 

De acordo com o Plano Estratégico para o quinquênio 2022-2026, a Petrobras aponta que, na área de Refino, serão investidos US$ 6,1 bilhões nos próximos cinco anos, sendo US$ 1,5 bilhão na integração entre a Refinaria Duque de Caxias (Reduc) e o GasLub Itaboraí, para a produção de derivados de alta qualidade e óleos básicos, "a fim de aproveitar a crescente demanda do mercado de lubrificantes".

Além desse aporte, para a Rnest será direcionado o total de US$ 1 bilhão (mais de R$ 5 bilhões), para conclusão do segundo trem da refinaria, o que possibilita a ampliação de sua produção de 115 mil para 260 mil barris por dia (bpd) em 2027.

A Refinaria Abreu e Lima está em operação há sete anos, e é a mais moderna do País. última unidade de refino entregue pela Petrobras, a Rnest teve custo de US$18,5 bilhões, segundo a Petrobras. O montante, no entanto, foi apontado na operação lava Jato com um sobrepreço de 566% em função do pagamento de propinas. 

O custo, embora a unidade até hoje só atue com a produção de 130 mil barris por dia (1º trem), colocou o empreendimento como o mais caro do tipo no mundo, mesmo com uma performance que corresponde a 5% da capacidade total de refino de petróleo do País.

Atualmente, a Rnest produz diesel com baixo teor de enxofre (69% da produção), nafta, óleo combustível, coque e gás liquefeito de petróleo (GLP) e a gasolina A.

Investimentos 

Ao todo, o Plano Estratégico para o quinquênio 2022-2026 prevê investimentos de US$ 68 bilhões, valor 24% superior ao mesmo período do plano anterior. 

Em 2021 são estimados mais de R$ 220 bilhões entre tributos e impostos recolhidos e dividendos pagos à União e demais entes federativos, segundo a Petrobras. Os pagamentos de participações governamentais, tributos e dividendos à União representarão 58% da geração de caixa operacional da empresa. 

Comentários

Últimas notícias