tênis

US Open tem sinal verde do governo de Nova York para torneio sem torcida

Evento está marcado para o período de 31de agosto a 13 de setembro, no Queens, em Nova York, com medidas extras de proteção para os tenistas

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo
Publicado em 16/06/2020 às 15:29
Notícia
Mike Lawrence/USTA
US Open vai ser realizado sem a presença do público e com um forte esquema de segurança sanitária - FOTO: Mike Lawrence/USTA
Leitura:



O US Open recebeu nesta terça-feira o sinal verde das autoridades para a sua realização em 2020. A liberação partiu de Andrew Cuomo, governador de Nova York, em seu relatório diário sobre a crise da covid-19 no estado, no qual assegura a realização da competição na data marcada, entre 31 de agosto e 13 de setembro, mas sem a presença de torcedores.

O aval do governador de Nova York confirma a aprovação dos protocolos que a Associação de Tênis dos Estados Unidos (USTA, na sigla em inglês) planejou para o Grand Slam. O US Open protegerá os tenistas com testes robustos de covid-19, limpeza, espaço extra no vestiário e acomodações e transporte dedicados que os ajudarão a permanecer em uma bolha.

"O US Open vai acontecer em Queens, NY, sem torcida entre 31 de agosto e 13 de setembro. A USTA tomará todas precauções para proteger jogadores e seus staffs, incluindo testes robustos, limpeza, espaço extra no vestiário, acomodações e transporte", escreveu Cuomo no Twitter.

Normalmente fechando o calendário dos Grand Slams no tênis, neste ano o US Open será apenas o segundo deste nível a acontecer. O Aberto da Austrália foi disputado como programado em janeiro, mas por causa da pandemia Roland Garros, em Paris, foi adiado para o final de setembro e Wimbledon, em Londres, teve que ser cancelado pela primeira vez desde a Segunda Guerra Mundial.

Jogadores divididos

No entanto, mais da metade dos jogadores de alto nível já se mostrou contra a realização do US Open e alguns deles afirmaram que não estarão em Nova York. O sérvio Novak Djokovic, número 1 do mundo, é um dos principais críticos das normas criadas pela USTA. O suíço Roger Federer não vai mais jogar na temporada de 2020 após passar por mais uma artroscopia no joelho e o espanhol Rafael Nadal afirmou recentemente que não se sente seguro para viajar aos Estados Unidos.

É possível que os tenistas que optem por ficar na Europa tenham torneios da ATP e da WTA no saibro durante o mês de agosto. Os Masters 1000 de Madri, na Espanha, e de Roma, na Itália, deverão ser jogados entre o US Open e Roland Garros, que poderá ter seu início em 27 de setembro.

 

 

Comentários

Últimas notícias