ROTATIVIDADE

Sem repetir escalação na Série C, Santa Cruz sofre com lesões e promove alta rotatividade de jogadores

Dos 31 atletas do elenco, apenas o prata da casa Felipe Simplício não foi acionado nessa Terceirona

Filipe Farias
Filipe Farias
Publicado em 27/10/2020 às 20:32
Notícia

Brenda Alcântara/ JC Imagem
Santa Cruz tem promovido alta rotatividade no time titular nessa Série C - FOTO: Brenda Alcântara/ JC Imagem
Leitura:

Alta rotatividade. Desde o início da Série C, o Santa Cruz ainda não conseguiu repetir nenhuma escalação. Nas 12 partidas disputadas nesse começo de competição, a cada rodada, uma formação diferente do Tricolor foi a campo. E, contra o Imperatriz, no próximo sábado (31), às 17h, no estádio Frei Epifânio, já é certo que o técnico Marcelo Martelotte mais uma vez vai modificar o time titular. Isso porque o goleiro Luiz Fernando sofreu uma lesão muscular grau dois e fica no departamento médico por cerca de duas a três semanas. Por outro lado, o titular da meta coral, Maycon Cleiton, se recuperou da covid-19 e reassume à titularidade.

Além dos casos de suspensão automática pelo terceiro cartão amarelo - nenhum jogador foi expulso no Brasileiro -, um dos principais motivos para essa troca constante entre os 11 titulares tem sido justamente devido as lesões. Nos três primeiros meses de disputa da Terceirona, nove atletas deram entrada no DM coral (William Alves, Paulinho, Chiquinho, Toty, Júnior, Pipico, Jeremias, Célio Santos, Luiz Fernando), ou seja, uma média de três jogadores desfalcando a equipe tricolor por mês. Entretanto, atualmente, o número de pacientes diminuiu consideravelmente e Martelotte conta com praticamente todo o elenco à disposição - apenas o goleiro Luiz Fernando está vetado, enquanto que o lateral-direito Júnior está na fase de transição física, após se recuperar de uma lesão muscular.

Outro fator que vem contribuindo para essa rotação forçada na equipe do Santa Cruz são os casos positivos para a covid-19 no elenco tricolor: os goleiros Maycon Cleiton e Luiz Fernando, além do lateral-direito Júnior, já desfalcaram o time em pelo menos uma rodada nesse início de Série C - outros atletas chegaram a ser infectados pelo coronavírus, mas antes do início do Brasileiro, casos de André, João Cardoso, Mayco Félix e Carlos Miguel, que já deixou o clube.

Um caso isolado de desfalque, que não envolveu lesão ou cumprimento do protocolo de isolamento por conta da covid-19, foi o de Victor Rangel. Devido a problemas particulares - seu filho recém-nascido precisou passar por uma cirurgia -, o centroavante foi liberado pela comissão técnica tricolor para que ele pudesse ficar junto à família durante o período que julgasse necessário. E, com isso, ele acabou não sendo relacionado em determinado momento do campeonato.

Diante dessas mudanças forçadas a cada rodada e do longo período que alguns atletas precisaram para recuperar a condição de jogo, mais da metade do elenco do Santa Cruz sequer atuou em metade das 12 rodadas disputadas nessa Série C. Dos 31 jogadores do plantel coral, 19 atuaram em apenas seis jogos ou menos - o prata da casa Felipe Simplício é o único que não entrou em nenhuma oportunidade. Um número bastante elevado de atletas que não conseguiram ter uma sequência; alguns, inclusive, com o chancela de titular, casos do zagueiro William Alves e do centroavante Pipico - ambos disputaram somente seis partidas na Terceirona devido a problemas clínicos.

Alguns atletas, entretanto, tem um baixo número de partidas disputadas nesse Brasileiro por terem sido contratados no decorrer da competição e ainda estão buscando espaço no time titular, casos dos laterais-esquerdos Leonan (4) e Perí (5); do atacante Lourenço (4); e também do centroavante Caio Mancha (1).

 

O único setor em que todos os jogadores da posição atuaram em mais de seis partidas foi a cabeça de área. Apesar de ser reserva, o volante Tinga atuou nas 12 rodadas disputadas pelo Santa Cruz nessa Terceirona, sendo apenas quatro como titular. Em seguida aparecem André e Bileu, ambos entrando em campo em 10 partidas, e Paulinho que só disputou sete jogos - sofreu bastante com lesões musculares.

Apenas 12 jogadores do plantel coral atuou em mais de seis jogos nessa Série C: o goleiro Maycon Cleiton (10); o lateral-direito Toty (9); o zagueiro Danny Morais (11); os volantes Bileu (10), Paulinho (7), André (10) e Tinga (12); o meia Didira (11); além dos atacantes Victor Rangel (7), Jáderson (11), Mayco Félix (7), Negueba (7).

JOGADORES COM SEIS OU MENOS JOGOS NA SÉRIE C

Goleiros

Jordan - 2
Luiz Fernando - 1

Zagueiros

Célio Santos - 6
Denilson - 6
Elivelton - 4
William Alves - 6

Laterais-esquerdos

Leonan - 4
Perí - 5

Laterais-direitos

Júnior - 4
Potiguar - 6

Meias

João Cardoso - 2
Jeremias - 6
Felipe Simplício - nenhum jogo
Chiquinho - 5

Atacantes

Lourenço - 4
Caio Mancha - 1
Pipico - 6
Léo Gaúcho - 1
Kleiton - 2

Seja um assinante JC.

Assine o JC com planos a partir de R$ 1,90 e tenha acesso ilimitado a todo o conteúdo do jc.com.br, à edição digital do JC Impresso e ao JC Clube, nosso clube de vantagens e descontos que conta com dezenas de parceiros.

Assine o JC

Comentários

Últimas notícias