DECLARAÇÃO

Constantino Júnior quebra silêncio e confirma que não disputará a reeleição da presidência do Santa Cruz

Atual mandatário coral está enfrentando um momento delicado com uma pessoa próxima da família e não pretende ocupar cargo efetivo após o final do seu mandato

JC
JC
Publicado em 01/12/2020 às 19:56
Notícia

ANDRÉ NERY/ACERVO JC IMAGEM
Após o seu mandato, Constantino Júnior vai seguir ajudando o Santa Cruz, mas sem cargo efetivo - FOTO: ANDRÉ NERY/ACERVO JC IMAGEM
Leitura:

"Não serei candidato". O presidente do Santa Cruz, Constantino Júnior, quebrou o silêncio e confirmou oficialmente que não será o candidato da situação na eleição para o cargo máximo do clube. Apesar de ter o direito de disputar a reeleição, o atual mandatário coral descartou a possibilidade por considerar que já deu a sua contribuição para a instituição (passou por todos os cargos), além de passar por problemas particulares que necessitam de sua presença mais constante junto à família.

Em entrevista ao repórter João Victor Amorim, da Rádio Jornal, Constantino Júnior explicou os seus motivos para se afastar do clube após o término do seu mandato. "Não serei candidato. Já tenho dado minha parcela de contribuição ao clube há muito tempo. Então, decidi junto com minha família de não me candidatar. Tenho assuntos importantes para resolver, além de ter um familiar passando por um grave momento. Quando estamos no clube deixamos de dar atenção a nossa família. Então, vou seguir ajudando e fazendo da melhor maneira para dar minha parcela de contribuição ao Santa Cruz, mas não com cargo efetivo", contou o presidente coral.

Com relação ao pleito, marcado para ocorrer no dia 14 deste mês, mas que foi adiado em votação no Conselho Deliberativo, Constantino Júnior acredita que o melhor para o clube é que o próximo presidente seja escolhido somente após o término da Série C. "Estamos atravessando um momento importante para o clube. Buscando credenciar o acesso e pavimentando isso. Então, acho que o Conselho foi inteligente de colocar a eleição para 10 de fevereiro. A situação vem conversando e analisando o projeto de continuidade e crescimento do clube. Sabemos que o prazo deixou de ser o dia 14 de dezembro desde a votação no Conselho. Tendo a eleição no dia 10 de fevereiro, vamos conversar e, no momento adequado, a chapa será apresentada. Mas não serei o candidato. Eu poderia ir para a reeleição, mas não serei o candidato da situação", garantiu.

Sobre possíveis nomes para encabeçar a chapa da situação, Constantino Júnior preferiu adiar tais conversas. "Nomes para representar a situação no pleito serão decididos em conversas internas. O meu projeto hoje está voltado em atingir o objetivo do acesso. Claro que é importante ampliar o leque, ter novos quadros e aproximar pessoas, principalmente nesse período de dificuldade em meio à pandemia", falou o mandatário coral.

ÂNIMOS AFLORADOS

Desde que as eleições começaram a se aproximar, os ânimos foram se exaltando entre os tricolores. Entretanto, segundo o presidente do Santa Cruz, os debates nem sempre são no campo das proposições e, sim, das acusações. "Todo o pleito é importante ter projetos, proposições. Independente de cargo: prefeitura, síndico de prédio e presidente de futebol. É importante ter um debate de alto nível, mas, infelizmente, isso não te acontecido no Santa Cruz. Isso está ligado a paixão do futebol, mas muitas vezes passa da dose, exagera. Pessoas se escondem no anonimato da internet, com acusações desleais e infames. Isso tem feito parte da política dos clubes e no Santa Cruz não é diferente. Infelizmente, muitas vezes, o debate parte para o lado agressivo e não propositivo", concluiu Constantino Júnior.

Comentários

Últimas notícias