EM BUSCA DA REAÇÃO

'Voltar algumas casas' pode ajudar o Sport a reagir na Série A

Rubro-Negro vem de quatro derrotas consecutivas na Série A e perdeu sua principal marca na competição: a estabilidade defensiva

Lucas Holanda
Lucas Holanda
Publicado em 22/10/2020 às 12:52
Notícia

ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Rubro-Negro perdeu as últimas quatro partidas da Série A. - FOTO: ALEXANDRE GONDIM/JC IMAGEM
Leitura:

Com quatro derrotas consecutivas, o Sport não vive um bom momento na Série A. O Leão vem em queda tanto em resultados como também em desempenho. Prova disso é que tomou 12 gols nesse recorte do torneio, o que fez a sua estabilidade defensiva - principal marca do trabalho de Jair Ventura - desmoronar no Rubro-Negro. Diante desse cenário, talvez seja a hora do Sport voltar algumas casas para tentar reagir na competição, sobretudo diante dos adversários diretos que o Leão vai enfrentar nas próximas rodadas.

Nas próximas cinco rodadas da Série A, o Sport enfrenta quatro adversários diretos: Athletico Paranaense, Ceará, Vasco e Atlético Goianiense. Nesses duelos, apenas o duelo contra o rival nordestino é fora de casa. Antes dessa sequência, o Rubro-Negro tem um embate para lá de difícil. No próximo sábado, o Leão joga contra o Atlético-MG, no estádio do Mineirão, às 21h.

EM BUSCA DA ESTABILIDADE DEFENSIVA

O principal fator que fez o Sport reagir na Série A sob o comando de Jair Ventura foi a estabilidade defensiva. No melhor momento do Rubro-Negro na competição, o Leão era uma equipe com muita organização tática e estável defensivamente. Claro, isso não quer dizer que não levava sufoco, já que derrotou Fluminense e Bahia sofrendo grande pressão até o último minuto do segundo tempo - O Tricolor de Aço, inclusive, teve um gol anulado já nos acréscimos da partida. Porém, tendo em vista a profundidade do elenco do Sport, o sufoco é algo que basicamente anda lado a lado com o Rubro-Negro, sobretudo quando enfrenta equipes bem superiores.

Nessa sequência de resultados negativos do Sport, o Rubro-Negro sofreu bastante pelo lado esquerdo da defesa. Na primeira partida desse recorte, diante do Flamengo, o Leão até fez um bom primeiro tempo, mas despencou na segunda etapa quando Sander saiu lesionado e Luciano Juba entrou. Da etapa final do duelo contra o clube carioca até aqui, o lateral-esquerdo prata da casa virou o titular da posição. No entanto, ele não vem tendo boas atuações, sobretudo na parte defensiva - o que faz com que ele acabe sendo o principal alvo dos ataques da equipe adversária.

Além de Juba, outro que não vem bem defensivamente e está muito abaixo é o lateral-direito Patric, que foi titular do Sport em todos os jogos da equipe na Série A até aqui. O cansaço, claro, pode ser um dos motivos para o baixo desempenho do jogador nas últimas partidas. Além da dupla de laterais, o goleiro Luan Polli também vem sendo instável. No jogo contra o Botafogo, por exemplo, deu um gol para a equipe carioca, além oscilações durante as outras partidas.

ESCALAR UM TERCEIRO VOLANTE DE ORIGEM PODE AJUDAR

Nos últimos jogos do Sport, o Rubro-Negro foi a campo com o meia Lucas Mugni emulando um terceiro volante. Desde que Betinho se contundiu, Mugni assumiu essa função na maioria das partidas. No entanto, talvez seja o momento do meia argentino ser deslocado para a ponta esquerda, função em que ele já desempenhou muito bem, e um volante de origem ser escalado no seu lugar, o que reforçaria ainda mais a marcação, sobretudo pelas laterais, setor que o Sport vem sofrendo bastante nos últimos jogos.

Contra o Atlético-MG, próximo duelo do Sport, é uma boa oportunidade para o time de Jair Ventura retornar ao esquema com três volantes de origem, deslocando Mugni para a esquerda. Esse ajuste poderia fazer com que o Rubro-Negro voltasse para um modelo de jogo mais compacto, priorizando essa estabilidade defensiva - que foi fundamental para o Leão conquistar seus pontos até aqui na Série A. Na frente, sobrariam duas vagas, que poderiam ser ocupadas por Thiago Neves ao lado de um atacante de velocidade ou até mesmo um centroavante.

A queda defensiva do Sport nas últimas rodadas fez o Rubro-Negro despencar na Série A. O Leão caiu de 5º para o 12º lugar até a publicação desta matéria. A distância da zona de rebaixamento que era de oito pontos há algumas rodadas caiu para quatro - e pode diminuir ainda mais se o Rubro-Negro não pontuar contra o Atlético-MG. Nos oito primeiros jogos sob o comando de Jair Ventura, a equipe tomou sete gols. Trazendo o recorte dos últimos quatro jogos, o Leão tomou 12 gols, o que mostra como o desempenho defensivo caiu.

NÃO TOMAR MUITOS GOLS PODE AJUDAR LÁ NA FRENTE

Nas últimas quatro partidas, o Sport acabou saindo em desvantagem em todas elas. Além disso, acabou tomando gols em intervalos curtos em alguns duelos, o que complica ainda mais o poder de reação do time. Ofensivamente, o Leão não é uma equipe que cria tantas chances, o que dificulta ainda mais o poder de reação. Portanto, tentar não ser vazado pode ajudar o Rubro-Negro a sair da má fase, pois aí o Sport buscaria atacar sem precisar se expor defensivamente, algo que acontece quando o Leão acaba ficando em desvantagem no placar.

Em todas as vitórias do Sport até aqui na competição, o Rubro-Negro saiu na frente. Ou seja, um indicativo de que a equipe consegue se defender melhor quando está em vantagem, por mais que passe sufoco em algumas rodadas. Além disso, claro, produção do setor ofensivo também precisa melhorar - tanto em chances criadas como também no aproveitamento das oportunidades. Veja o que o técnico Jair Ventura falou sobre o confronto contra o Atlético-MG através do streaming DAZN.

Seja um assinante JC.

Assine o JC com planos a partir de R$ 1,90 e tenha acesso ilimitado a todo o conteúdo do jc.com.br, à edição digital do JC Impresso e ao JC Clube, nosso clube de vantagens e descontos que conta com dezenas de parceiros.

Assine o JC

Comentários

Últimas notícias