Ilha do Retiro

Milton Bivar deixa presidência do Sport e Carlos Frederico comanda fim da gestão

O presidente Milton Bivar já tinha desistido de tentar a reeleição nessa quinta-feira

Davi Saboya
Davi Saboya
Publicado em 20/11/2020 às 7:01
Notícia

DIVULGAÇÃO/SPORT
Vice-presidente Carlos Frederico (E) ao lado de presidente Milton Bivar - FOTO: DIVULGAÇÃO/SPORT
Leitura:

O vice-presidente Carlos Frederico vai comandar o Sport até o final do biênio 2019-20. Após retirar, nessa quinta-feira, a candidatura de reeleição, o presidente Milton Bivar solicitou uma licença do cargo até o fim da gestão no próximo mês de dezembro. A informação foi confirmada pelo próprio mandatário do Leão em entrevista ao Jornal do Commercio e Blog do Torcedor.

Um dos motivos alegados por Milton Bivar para decidir retirar a candidatura é necessidade de cuidar da saúde após quase duas temporadas turbulentas sob o comando do Sport. Por sinal, a questão de saúde também afastou recentemente Carlos Frederico do clube, porém, o problema foi solucionado e o vice está recuperado.

LEIA MAIS

Saída de Milton Bivar gera incerteza no processo eleitoral do Sport

Executivo do Sport publica edital e confirma data da eleição

Milton Bivar desiste de concorrer à reeleição do Sport

Sport não deve contar com lateral-direito e volante no embate com Atlético-GO

Zagueiro diz que Sport precisa se recuperar logo da derrota para o Vasco

Em carta aberta publicada no site oficial, Bivar tentou explicar o porquê de desistir de tentar a reeleição. Ele classificou como "estado de pré-falência" a situação do Sport no início do ano passado - quando assumiu a presidência. Essa foi a segunda passagem dele no comando do Leão.

"Durante este período, fomos alvo de incompreensões, também de rubro-negros, alguns com interesses na política partidária, outros movidos por vaidades e alguns até por outros interesses", disse Milton. "Pessoalmente, depois desses dois anos, me sinto desgastado física e emocionalmente", acrescentou.

A licença do presidente Milton Bivar, até o fim da gestão, é mais um fato novo no agitado processo eleitoral do Sport. Nessa quinta-feira, o mandatário também confirmou a realização do pleito para 18 de dezembro (sexta-feira). A convocação da Assembleia Ordinária foi publicada em edital divulgado num grande jornal de circulação no Recife.

Nos bastidores da Ilha do Retiro, a "velha guarda" e a "nova safra" de dirigentes desta e de outras diretorias tentam decidir um nome para concorrer ao cargo de presidente do Sport no biênio 2021-22. Ou candidato de consenso entre as partes ou um rubro-negro representando de cada grupo. A disputa ainda conta com os opositores e coadjuvantes Eduardo Carvalho e Luís Carlos Belém.

CONFIRA NA ÍNTEGRA A CARTA DE MILTON BIVAR

Caros Conselheiros, Sócios e Torcedores do Sport Club do Recife,

Após passados quase dois anos da missão assumida por mim e meu grupo de rubro-negros abnegados, de resgatar e recuperar nosso clube de um ciclo que o levou a queda para a Série B e a um endividamento recorde, nos sentimos orgulhosos de falar que cumprimos essa missão.

Assumimos o clube em estado de pré-falência. Tivemos a ousadia de montar um time competitivo, com poucos recursos, com austeridade, que foi campeão pernambucano e vice-campeão da Série B, nos trazendo de volta para a Série A. Equilibramos as finanças no curto prazo pagando mais de R$ 40 milhões em débitos gerais, estancando processos trabalhistas e cíveis, com recolhimento recorde de mais de 10 milhões apenas na 12ª vara trabalhista. Agora em 2020 estamos passando por uma das maiores crises mundiais, com a pandemia da Covid-19, onde sofremos uma redução drástica em nossas receitas de patrocinadores e sem público nos estádios. Não paramos de trabalhar um só instante. Formamos novos quadros de dirigentes para gestões futuras e nosso time continua brigando na primeira parte da tabela da Série A.

Uma gestão exitosa, reconhecida por todos, até nossos adversários.

Mesmo assim, durante este período, fomos alvo de incompreensões, também de rubro-negros, alguns com interesses na política partidária, outros movidos por vaidades e alguns até por outros interesses, todos com pouca ou nenhuma compreensão do momento vivido pelo clube.

Por não saber lidar com a política, que às vezes vem acompanhada de interesses pouco legítimos, prefiro me ausentar do processo sucessório do clube neste final de ano. Reforço que cumpri até o fim a missão a qual me propus.

Faço um agradecimento a todos que me ajudaram nessa caminhada, meu vice-presidente executivo, meus vice-presidentes e diretores, todos os assessores, funcionários e atletas, que defenderam as nossas cores incondicionalmente.

Enfim, pessoalmente, depois desses dois anos, me sinto desgastado física e emocionalmente. Preciso cuidar de meus assuntos pessoais, de minha saúde e dos meus negócios, que ficaram relegados em segundo plano neste período. Pretendo inclusive morar um tempo fora.

Deixo meus agradecimentos primeiramente ao nosso Conselho Deliberativo, que trabalhou de forma exemplar na reforma de nosso estatuto, produzindo uma peça de grande valor, que precisa apenas de ínfimos ajustes. Agradeço também a nosso corpo de associados, que em momento algum, mesmo durante essa pandemia, abandonou o clube, mantendo suas contribuições em dia. E por fim agradeço a nossa torcida, sempre presente, até quando não permitido pelas autoridades sanitárias.

Que fique claro que nunca deixarei de ajudar nosso clube, em qualquer situação. Estarei sempre atento a tudo que diga respeito ao Sport Club do Recife, lutando para que não mais seja alvo de aventureiros ou de pessoas que não tratem com o carinho e zelo que merece.

Pelo Sport Tudo!

Milton Caldas Bivar

19/11/2020

Comentários

Últimas notícias