Patrocinada

Unicap lança projeto para estimular retorno de pessoas com mais de 60 anos à universidade

Unicap Prata tem a proposta de levar mais qualidade de vida e dignidade à pessoas idosas, facilitando o acesso a cursos superiores

JC360
JC360
Publicado em 29/09/2021 às 8:00
Patrocinada
FOTOS: BERG ALVES/JC360
Cursos da Universidade Católica foram preparados para receber estudantes idosos, afirma Cirlene Silva - FOTO: FOTOS: BERG ALVES/JC360
Leitura:

O sonho de se tornar pedagoga nasceu para Elba Sobral, 65, desde cedo. Aos 19 anos, antes mesmo de concluir a graduação, ela já atuava em salas de aula na educação de crianças e adolescentes e sabia que levaria a profissão consigo até a aposentadoria. Após mais de cinco décadas na função, Elba decidiu dar um novo rumo à carreira, mas sem abandonar o ambiente de aprendizagem que sempre amou. Aos 62 anos, voltou a ser aluna na Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), onde se especializou em Gerontologia, por meio da Unicap Prata, novo projeto da instituição que tem a proposta de estimular o ingresso ou o retorno de pessoas idosas aos estudos.

Mesmo definindo o momento como desafiador, Elba facilmente perdeu o receio que tinha ao voltar a ser estudante e logo percebeu que era possível trilhar novos caminhos depois dos 60 anos. "Chegar ao ambiente acadêmico aos 62 anos foi estranho porque voltaria a ser aluna novamente, mas me encantei com os professores logo no primeiro módulo. Foi ali que percebi que queria explorar dentro da gerontologia a intergeracionalidade, que é a relação entre as gerações. Nesse período, meus netos estavam nascendo e estudar este campo se tornou bem importante para minha vida e carreira", relembra.

BERG ALVES/JC360
Elba Sobral voltou à universidade após os 60 anos e vai coordenar especialização voltada para público idoso - BERG ALVES/JC360

De acordo com o IBGE, o aumento da população com mais de 60 anos no Brasil tem crescido significativamente, se comparado ao cenário global. Em 2020, dos mais de 210 milhões de brasileiros, 34 milhões eram idosos. As projeções indicam que em 2043, um quarto da população deva representar esta faixa etária. Pensando nisso, desde 2017, a Católica vem desenvolvendo atividades voltadas para o público.

Leia também:

>> LIVE: Unicap Prata oferece oportunidades de estudos para pessoas idosas

>> Escola de Gestão, Economia e Política da Unicap reforça perspectivas para o mercado na atualidade

>> Unicap evidencia importância da saúde coletiva com Escola de Saúde e Ciências da Vida

"A Unicap Prata é um sonho antigo do nosso reitor, padre Pedro Rubens, que agora está tomando forma. Nunca é tarde para realizar um projeto de vida. Voltar à universidade durante a velhice é a oportunidade para combater o isolamento e a solidão, que podem levar à depressão dessas pessoas. Nosso maior objetivo com este projeto é trazer mais qualidade de vida e dignidade para população idosa", explica a diretora da Unicap Prata, Cirlene Silva.

Com exceção de Engenharia da Complexidade e de Medicina, que têm horários e módulos específicos, inclusive, fora do país, todos os outros cursos da universidade estão abertos para receber as pessoas idosas. Os programas de pós-graduação e cursos de extensão também foram preparados para manter a qualidade no ensino a este público.

Leia também:

>> Graduações da Escola Unicap Icam-Tech se transformam com olhar para o futuro

>> Atenta à inovação, Unicap se aprimora com reestruturação administrativa

>> Unicap se consolida na formação de médicos em Pernambuco

"Todos eles podem fazer qualquer curso que desejarem. Inclusive, se ele tiver interesse em pagar apenas uma disciplina isolada, ele receberá um certificado por isso. A universidade envidou todos os esforços possíveis para promover treinamentos aos professores que também se estendeu aos alunos para que eles pudessem se adaptar a este novo modo de estudo que está sendo online. O fato de a gente ser uma pessoa idosa não quer dizer que a gente não tenha capacidade de aprender novas tecnologias. Muito pelo contrário, temos alunos com 70 anos que tem blog. Todos se adaptaram muito bem", assegura Cirlene.

Novo objetivo

Elba reforça que o acolhimento dos professores e colegas foi tão positivo que pretende voltar à graduação para cursar Psicologia. Até lá, ela vai se dedicar a outro desafio: coordenar uma especialização na Unicap Prata.

"Não imaginava que, aos 60 anos, seria capaz de realizar tantos novos projetos que deixei adormecendo e na época não pude realizá-los. Para mim, isso que estou vivendo é um grande sonho. É algo que, quando cheguei para fazer a pós-graduação, não vislumbrava e me chega essa oportunidade. Vou procurar fazer o meu melhor porque é um projeto grandioso. Como não ter sonhos aos 65 anos? Podemos e sempre devemos alçar novos e grandiosos voos", finaliza orgulhosa.

Comentários

Últimas notícias