COVID-19

Coronavírus pode sobreviver nas superfícies por horas, diz estudo

O vírus foi detectado por até dois ou três dias em plástico e aço inoxidável

AFP
AFP
Publicado em 18/03/2020 às 0:01
Notícia
AFP PHOTO /NATIONAL INSTITUTES OF HEALTH/NIAID-RML/HANDOUT
Brasil tem mais de 20 mil casos de coronavírus - FOTO: AFP PHOTO /NATIONAL INSTITUTES OF HEALTH/NIAID-RML/HANDOUT
Leitura:

O novo coronavírus pode sobreviver na superfície ou no ar por várias horas, de acordo com um estudo financiado pelo governo dos Estados Unidos publicado nesta terça-feira. O vírus da Covid-19 foi detectado por até dois ou três dias em plástico e aço inoxidável, e por até 24 horas em papelão.

O estudo foi publicado no New England Journal of Medicine (NEJM) e conduzido por cientistas dos Centros dos Estados Unidos para Controle e Prevenção de Doenças (CDC), Universidade da Califórnia, Los Angeles e Princeton.

>> Coronavírus: Pernambuco é o 4º Estado do Brasil com mais casos confirmados

>> França registra 27 mortos por coronavírus nas últimas 24 horas

>> Após discurso pacificador sobre pandemia, Bolsonaro compara coronavírus a gravidez: 'vai passar'

>> Pernambuco tem primeiro caso de transmissão comunitária de coronavírus

>> Sistema Jornal do Commercio de Comunicação está pronto para o combate ao coronavírus

Os pesquisadores usaram um inalador para simular a tosse ou espirro de uma pessoa e descobriram que o vírus pode ser detectado por três horas no ar.

O estudo foi publicado pela primeira vez em um site médico na semana passada, antes de ser revisado por outros pesquisadores, e chamou muita atenção, incluindo algumas críticas de cientistas que disseram que poderia estar exagerando a ameaça aérea.

Os críticos do estudo questionaram se um inalador poderia imitar adequadamente uma tosse ou espirro. Os cientistas descobriram que o vírus que causa a Covid-19 tinha níveis semelhantes de viabilidade fora do corpo que seu antecessor que causou a Sars.

Mas as semelhanças descobertas não explicam por que a nova pandemia infectou quase 200 mil pessoas e causou cerca de 8 mil mortes, enquanto a epidemia de Sars infectou aproximadamente 8 mil e fez 800 vítimas fatais.

O que é coronavírus?

Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China.Os primeiros coronavírus humanos foram isolados pela primeira vez em 1937. No entanto, foi em 1965 que o vírus foi descrito como coronavírus, em decorrência do perfil na microscopia, parecendo uma coroa.

A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem com o tipo mais comum do vírus. Os coronavírus mais comuns que infectam humanos são o alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1.

Como prevenir o coronavírus?

O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o coronavírus. Entre as medidas estão:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com freqüência.
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (mascára cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção).

Para a realização de procedimentos que gerem aerossolização de secreções respiratórias como intubação, aspiração de vias aéreas ou indução de escarro, deverá ser utilizado precaução por aerossóis, com uso de máscara N95.

Veja o mapa que mostra como o novo coronavírus tem se espalhado pelo mundo

OMS declara pandemia de novo coronavírus

A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse na última quarta-feira (11) que a epidemia de Covid-19, que infectou mais de 110.000 pessoas em todo mundo desde o final de dezembro, pode ser considerada uma "pandemia", mas que pode ser "controlada".

"Estamos profundamente preocupados com os níveis alarmantes de propagação e de gravidade, bem como com os níveis alarmantes de inação" no mundo, declarou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, em entrevista coletiva em Genebra.

"Consideramos, então, que a Covid-19 pode ser caracterizada como uma pandemia", afirmou.

 

O jornalismo profissional precisa do seu suporte. Assine o JC e tenha acesso a conteúdos exclusivos, prestação de serviço, fiscalização efetiva do poder público e muito mais.

Apoie o JC

Comentários

Últimas notícias